Seguidores

COM JESUS É POSSÍVEL SER FELIZ E VENCER TODO DIA

Quantas vezes nos sentimos sem rumo e pensamos não ter com quem contar. Jesus é o nosso melhor amigo.
Quando conhecemos a Jesus e a Ele nos entregamos descobrimos uma vida completamente nova que está
disponível a todas as pessoas.
Este espaço é um convite para conhecer e praticar o que a Palavra de Deus nos ensina durante todos os dias da nossa vida.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

SURPRESA DA CIENCIA PARA OS HOMENS




O orgasmo múltiplo masculino 

é possível, sim




BARNEY ORGASMO


Quando se fala de orgasmos múltiplos muita gente acredita que apenas as mulheres possuem essa capacidade: a de gozar várias vezes durante uma relação sexual. 
Na cabeça da maioria dos homens ter um segundo orgasmo significa ejacular novamente. 
Isso porque a crença popular acredita que 'gozar' e 'ejacular' é a mesma coisa.
Mas não é.
Gozar, atingir o orgasmo, é a sensação. Ejacular é expelir o esperma. O homem só consegue ter orgasmos múltiplos se aprender a separar uma coisa da outra.
Há milhares de anos os homens chineses perceberam que poderiam sentir vários orgasmos seguidos sem ejacular não sentindo assim o cansaço que se segue depois disso.
O 'tanque' masculino de esperma (assim como na maioria das espécies dos machos), está sempre cheio. Por uma questão de sobrevivência de tempos remotos, o macho de várias espécies tinha que estar pronto para copular com uma fêmea quando essa aparecesse para ele no cio. Perder essa oportunidade poderia significar a extinção de sua espécie, já que não se sabe quando ele iria encontrar com outra fêmea nessas mesmas condições no seu ambiente.
Esse é o motivo que faz com que logo após ejacular, o organismo masculino priorize a imediata produção de mais esperma. Verdade que, quanto mais ejaculações em curto espaço de tempo, menor a quantidade de espermatozoides contidos no esperma. Mas eles ainda estão lá.
E esse processo de reposição consome bastante recursos do corpo do homem.
O esperma tem em sua composição além dos espermatozoides, frutose, ácido ascórbico (vitamina C), zinco, colesterol, proteínas, cálcio, cloro, antígenos do grupo sanguíneo, ácido cítrico, ácido desoxirribonucleico, magnésio, vitamina B12, fósforo, sódio, potássio, ácido úrico, ácido láctico, nitrogênio e açúcares.
De onde o organismo tira esses elementos para produzir esperma? De suas reservas adquiridas através da alimentação, principalmente.
Como todo o organismo masculino está empenhado em repor o esperma gasto na ejaculação, a sensação é de cansaço físico. Para uns, exaustão mesmo. Por isso muitos homens pegam no tal 'sono reparador' logo após ejacularem para decepção de muitas mulheres. A verdade é que o corpo masculino necessita de repouso para repor as energias gastas nesse processo.
O esgotamento físico após a ejaculação masculina é o principal motivo para atletas serem submetidos a um regime de 'jejum' sexual em períodos que antecedem competições. Vi um documentário certa vez que media a força do impacto de um soco de um lutador de boxe antes e depois de uma relação sexual.
A potência dessa porrada era cerca de 20% menor após ele ejacular. E isso porque ele é um atleta treinado, com condições físicas acima do homem comum. O campeão mundial Cassius Clay (Muhammad Ali) disse certa vez que após transar ele não conseguiria entrar em um ringue para lutar nem por dois minutos.
Não à toa os franceses chamam de 'la petite mort' a fadiga advinda após a ejaculação.

Mas então como sentir vários orgasmos em uma relação sexual sem ejacular? Exatamente dessa maneira: sem ejacular. Ou melhor, não deixando o tesão ultrapassar esse ponto.
O gozo vem em uma onda crescente até 'explodir' na ejaculação. O segredo é aprender a frear o gozo antes de se chegar no chamado 'ponto sem retorno', como o mestre taoísta Mantak Chia chamava: aquele em que o gozo chega a tal dimensão que não é possível mais cessar o processo ejaculatório.
Aprender a ter esse controle de não ultrapassar esse ponto exige, como tudo na vida, treino.
Cada homem tem um ritmo sexual que mais lhe dá prazer. Ao vir o gozo, diminua (ou cesse totalmente) esse ritmo, prenda a respiração e contraia o músculo pubococcígeo (que se estende desde o osso púbico até o cóccix e atua como uma válvula no funcionamento do reto e da uretra).
Sem maiores estímulos, a sensação orgásmica se arrefece, mas não totalmente.
Ouvi certa vez: mas então para o homem ter orgasmos múltiplos é preciso abortar o gozo...? Não exatamente. É preciso se conhecer, saber que movimentos e intensidade consegue-se manter sob controle até aprender a dominar completamente a técnica. Porque, depois de dominada, o homem goza intensamente várias vezes e aprende a só ejacular quando quiser. E então percebe-se que ejacular não é o auge da sensação como a maioria acredita, mas sim, na realidade, o fim dela.
E não apenas é possível gozar várias vezes, como também é possível gozar de forma infinita, isto é, manter a sensação orgásmica por tempo indefinido enquanto o ritmo estiver sob controle, em sua zona de conforto. Não ejacular faz com que o tesão não diminua.
A relação sexual e o prazer passam a acontecer em outro ritmo, não naquele sexo igual a de coelho, que engata e dá umas estocadas violentas e rápidas até ejacular - e desmaiar de exaustão por alguns segundos - .
No gozo infinito, qualquer movimento é prazeroso. Você sente a sua parceira (ou parceiro) em sua essência, sentindo um enorme prazer em apenas um toque, um movimento, um beijo, uma carícia. É possível alternar movimentos e posições e transar durante horas, sem perder o encanto descobrindo o que mais agrada aos dois.
Mal comparando, é a diferença entre 'fast food' e 'slow food': devorar e degustar.
No sexo tântrico, que também faz uso dessa prática, a relação sexual deixa de ser apenas uma experiência física para se transformar em uma conexão mais profunda, de mente, corpo e espírito. Uma união cósmica de opostos, yin e yang, criando uma energia única. Passa a ser mais prazeroso proporcionar prazer, e não apenas obtê-lo.
Para os iniciantes, sugiro que parem imediatamente qualquer movimento rítmico sexual, segurem a respiração e contraiam o músculo PC assim que começarem a sentir a sensação crescente de gozo. E ir aumentando esse tempo aos poucos até chegar o mais perto possível do tal 'ponto sem retorno'.
Mas e quem não consegue controlar isso de jeito algum, isso é, o gozo cresce rápido demais e já ejacula...?
Esses provavelmente necessitam fortalecer o músculo pubococcígeo (PC). É ele que se contrai durante a ejaculação. Com esse músculo fraco, não é possível ter orgasmos múltiplos.
O exercício mais comum para fortalecer o músculo PC é o exercício Kegel, criado pelo médico americano Arnold Kegel ainda na década de 1940.
2015-11-18-1447863094-6269494-musculoPC.jpg
É um exercício para lá de simples: consiste apenas em contrair esse músculo por alguns segundos e descontrair várias vezes. Sabe aquelas 'piscadinhas' que se faz após urinar que comprime até o ânus? Ou mesmo segurar a urina quando estiver apertado até chegar ao banheiro? É esse o músculo. Respire fundo, contraia, segure de cinco a dez segundos e descontraia soltando a respiração. Faça série de dez pelo menos três vezes ao dia. O exercício correto faz com que o pênis dê uma leve levantada quando contrair o PC.
Como todo músculo ao ser exercitado, pode causar dores de fadiga muscular se exagerar na dose. Vá aos poucos. Após alguns dias ele já estará mais forte. Quando bem exercitado, o músculo PC pode ajudar os homens a controlar a ejaculação precoce e auxiliar no tratamento da incontinência urinária em ambos os sexos, além é claro, de auxiliar os homens a terem os tais orgasmos múltiplos.
Pode dar um pouquinho de trabalho, mas, uma vez dominada a técnica, um novo mundo de prazer é explorado pelo casal.
Palavra de quem pratica.




FONTE:




Pensa, fala e escreve. Não necessariamente nessa ordem.

Publicado: Atualizado: 

Nenhum comentário: