Seguidores

COM JESUS É POSSÍVEL SER FELIZ E VENCER TODO DIA

Quantas vezes nos sentimos sem rumo e pensamos não ter com quem contar. Jesus é o nosso melhor amigo.
Quando conhecemos a Jesus e a Ele nos entregamos descobrimos uma vida completamente nova que está
disponível a todas as pessoas.
Este espaço é um convite para conhecer e praticar o que a Palavra de Deus nos ensina durante todos os dias da nossa vida.


ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

Estou abrindo espaço para você que deseja orientação através do e-mail: conhecerdeusnapratica@outlook.com;

que será respondido na publicação no blog zelando a identidade da pessoa que será chamada de amiga.

Com isso as pessoas poderão ter minha orientação e de todos que acompanham o blog, recebendo desta forma maior apoio para resolução de seus problemas.

ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

terça-feira, 13 de outubro de 2015

ESTRESSE, ANSIEDADE & UNHAS


 
7 dicas para parar de roer as unhas

 

© Fornecido por Notícias ao Minuto

Roer as unhas é um hábito que muitas pessoas adquirem como forma de lidar com as emoções de estresse e ansiedade, alegam os psicólogos.
 
Esta pode ser “uma forma de gerir as emoções”, explica ao Daily Mail a professora Karen Pine, da Escola de Psicologia da Universidade de Herfordshire.
 
Apesar de ser comum, não é um hábito muito bem visto socialmente.


A especialista conta ainda que este hábito persiste e é difícil de eliminar “porque o cérebro aprendeu a associar aquela resposta a certos ‘gatilhos’, e generalizá-lo mais amplamente até que se torna inconsciente e difícil de controlar.”



Mas há soluções que pode tentar.
 
Listamos sete dicas para ajudá-lo
na hora que for pensar em roer as unhas.
 
 

1. Lembre-se dos riscos para a saúde.
“As unhas estão cheias de bactérias provenientes de tudo aquilo em que tocamos, como puxadores das portas, dinheiro ou acessórios de banheiro”, explica a psicoterapeuta Marisa Peer. Quando você rói as unhas, está a pôr esses germes e bactérias diretamente no seu corpo, aumentando assim o risco de infeções e outras doenças.


2. Faça a manicure e pinte as unhas de vermelho.
A especialista em cosmética das unhas Leighton Denny aconselha a ir fazer uma manicure profissional e a pintar as unhas de vermelho para quebrar o hábito. Com este cuidado extra poderá olhar para as suas unhas de uma perspectiva mais positiva e fazer uma nota mental para ‘não estragar’ a manicure. A escolha do vermelho se dá porque é uma cor que chama mais a atenção quando está prestes a meter as unhas na boca.


3. Roa apenas as unhas de uma mão.
Se não consegue mesmo quebrar o hábito comece por permitir-se apenas roer as unhas de uma mão, depois apenas uma unha em cada mão, permitindo às outras unhas que cresçam, a especialista Martina McKeough. Assim vai-se tornando mais fácil recuperar o controle.


4. Crie técnicas de distração.
Se tentar ultrapassar um hábito apenas com força de vontade é muito provável que falhe, diz a professora Pine, uma vez que a força de vontade muitas vezes é bastante fraca. Em vez disso, desenvolva ‘manobras de distração’ para quando sente vontade de roer as unhas. Pode ser contar por ordem decrescente desde o 99, dobrar um papel em seis ou até equilibrar-se numa perna durante um minuto, por exemplo. Dando uma nova resposta ao estímulo cerebral, estará a distraí-lo fazendo com que comece a desassociar os ‘gatilhos’ da resposta de roer as unhas.


5. Chegue à raiz da questão.
Tente perceber o porquê do seu hábito de roer as unhas. Percebendo os ‘gatilhos’ para este comportamento será mais fácil combatê-lo. Se tiver a ver com problemas de ansiedade ou estresse, aborde essas questões a fundo.


6. Tente técnicas de relaxamento.
Reduzir o estresse através de técnicas de relaxamento também pode ajudar a combater o hábito de roer as unhas. Estando mais calmo terá menos vontade de roer as unhas, sugere McKeough.


7. Hipnotismo.
As terapias que envolvem hipnotismo também podem ajudar. O especialista que o hipnotiza pode, por exemplo, dizer-lhe que irá sentir um sabor desagradável sempre que meter os dedos/unhas na boca, levando-o a fazê-lo de forma cada vez menos frequente.


FONTE:



 






LEIA AINDA:




Nenhum comentário: