Seguidores

COM JESUS É POSSÍVEL SER FELIZ E VENCER TODO DIA

Quantas vezes nos sentimos sem rumo e pensamos não ter com quem contar. Jesus é o nosso melhor amigo.
Quando conhecemos a Jesus e a Ele nos entregamos descobrimos uma vida completamente nova que está
disponível a todas as pessoas.
Este espaço é um convite para conhecer e praticar o que a Palavra de Deus nos ensina durante todos os dias da nossa vida.


ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

Estou abrindo espaço para você que deseja orientação através do e-mail: conhecerdeusnapratica@outlook.com;

que será respondido na publicação no blog zelando a identidade da pessoa que será chamada de amiga.

Com isso as pessoas poderão ter minha orientação e de todos que acompanham o blog, recebendo desta forma maior apoio para resolução de seus problemas.

ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

CURIOSIDADE: MENSAGEM EM GARRAFA CHEGA COM 100 ANOS DE ATRASO



MENSAGEM ENVIADA EM
GARRAFA HA 100 ANOS
CHEGOU !!


Reprodução/Shutterstock

 
UMA GARRAFA FOI SOLTA AO MAR EM 1906,
MAS SÓ CHEGOU AO LOCAL DE
 DESTINO NESTE ANO...
 
SAIBA O QUE ESTAVA ESCRITO.



Mensagem em garrafa chega ao destino depois de mais de 100 anos no mar




Praia de Amrum (Reprodução/Thinkstock)Praia de Amrum (Reprodução/Thinkstock)
 
 
A mensagem de um século, que é possivelmente a mais antiga já encontrada, chegou ao local que deveria.

Deixada no Mar do Norte, situado entre a costa da Dinamarca e da Noruega, entre 1904 e 1906, a garrafa foi encontrada na ilha alemã de Amrum, por um casal.
 
Dentro dela, havia um cartão postal pedindo que a enviassem para a 'Marine Biological Association', no Reino Unido.

Um porta-voz da associação, Guy Baker, disse que eles estão "bastante contentes" e que certamente não esperavam que nenhum dos postais ainda chegasse.

Baker disse que a garrafa é uma das mil lançadas ao mar pelo pesquisador George Parker Bidder, que acabou tornando-se o presidente da associação.
 
Elas faziam parte de um estudo a respeito do movimento das correntes.
 
 
Leia mais:




fonte: YAHOO

domingo, 30 de agosto de 2015

ACUPUNTURA TRATA PRESSÃO ALTA


Estudo mostra que acupuntura

pode tratar pressão alta

 
 
Por Ansa |
 
 

Pacientes foram tratados com eletroacupuntura em pontos específicos do corpo - no lado interno do pulso e abaixo dos joelhos; efeito da técnica durou um mês e meio

 

Segundo pesquisadores, acupuntura pode ser útil sobretudo nos pacientes com mais de 60 anos
Getty Images
Segundo pesquisadores, acupuntura pode ser útil sobretudo nos pacientes com mais de 60 anos
Acupuntura ajuda a abaixar a pressão alta do sangue e a manter sob controle a hipertensão, diminuindo o risco de AVC e infarto, segundo estudo feito pelos pesquisadores do Centro para Medicina Integrativa Susan Samueli, da Universidade da Califórnia (EUA), publicado no periódico Medical Acupuncture. Foi observado, de fato, que em pacientes tratados com essa prática de medicina chinesa, a pressão arterial caiu e teve um efeito duradouro, de um mês e meio. 
 
A pesquisa é o primeiro trabalho a confirmar cientificamente que a acupuntura pode ter efeitos benéficos sobre a hipertensão e que o uso regular ajuda a controlar a pressão e diminuir o risco de AVC e infartos. Os pesquisadores conduziram o teste em 65 pacientes hipertensos que não tomavam remédio.

Divididos aleatoriamente em dois grupos, os pacientes foram tratados com a eletroacupuntura (uma forma de acupuntura que emprega estimulação elétrica de baixa intensidade) em diversos pontos do corpo que são sensíveis à terapia. O grupo que recebeu a eletroacupuntura no lado interno do pulso e abaixo dos joelhos teve uma diminuição evidente na pressão sanguínea em 70% dos casos.


MAIS: 6 dicas para ajudar a controlar a pressão alta sem remédios


Tente comer mais alho agregando o alimento em mais preparações do dia a dia. Foto: Getty Images
 
Tente comer mais alho agregando o alimento em mais preparações do dia a dia.
Foto: Getty Images
 
 
Coma alimentos ricos em potássio, que é um ótimo diminuidor da pressão arterial. Foto: Getty Images
Coma alimentos ricos em potássio, que é um ótimo diminuidor da pressão arterial.
Foto: Getty Images
 
 
Comer mais alimentos com ômega 3 e 6 também ajuda que tem hipertensão a condição. Foto: Getty Images
Comer mais alimentos com ômega 3 e 6 também ajuda quem
 tem hipertensão a condição.
Foto: Getty Images
 
 
 
Quem tem pressão alta deve evitar gorduras ruins da carne vermelha. Foto: Getty Images
Quem tem pressão alta deve evitar gorduras ruins da carne vermelha.
Foto: Getty Images
 
 
 
Sempre que possível, use ervas para substituir o sal. Foto: Thinkstock/Getty Images
Sempre que possível, use ervas para substituir o sal.
Foto: Thinkstock/Getty Images
 
 
 
Diga não a alimentos industrializados e dietéticos. Prefira, sempre, comer alimentos o mais natural possível. Foto: Thinkstock/Getty Images
 
Diga não a alimentos industrializados e dietéticos.
Prefira, sempre, comer alimentos o mais natural possível.
Foto: Thinkstock/Getty Images
 
 
 
 
 
Essa melhora durou por um mês e meio e foi acompanhada também de uma queda de 41% da concentração no sangue da noradrenalina, um neurotransmissor que sufoca e comprime os vasos sanguíneos, da melhora de 67% da renina, enzima produzida pelos rins que ajuda a controlar a pressão e do aldosterona (decréscimo de 22%), hormônio que aumenta a concentração de sódio e diminui a de potássio no sangue. 
 
Nenhuma mudança significativa na pressão arterial foi encontrada naqueles 32 pacientes que receberam a eletroacupuntura em outros pontos aleatórios no antebraço e na parte baixa da perna. Segundo os pesquisadores, a acupuntura pode ser útil sobretudo nos pacientes com mais de 60 anos.

Leia também:
Sal sem sódio pode ser pior que tradicional para quem tem pressão alta
Pressão alta é responsável por 80% dos casos de AVC e 47% dos infartos

sábado, 29 de agosto de 2015

DOENÇAS MENTAIS


 

11 livros que vão mudar

seu ponto de vista sobre

doenças mentais

 
 11 livros que vão mudar seu ponto de vista sobre doenças mentais
Pat Peoples está sozinho e quer voltar para sua esposa.
Pat Peoples pratica exercícios físicos todo dia.
Pat Peoples ama sua família e quer ser bom para ela.
 
Você se identificou com ele?
 
Pat Peoples acaba de sair de um hospital psiquiátrico, está obcecado por exercícios físicos e não se lembra de como ou por que foi parar no hospital. Tudo o que o jovem professor tem em mente são flashes dos eventos que antecederam sua internação e foco em sua recuperação, a fim de reatar o casamento.
 
 
Ele é o protagonista do livro O Lado Bom da Vida, de Matthew Quick (Intrínseca, 2013). A tocante e cômica história de Pat poderia ser a sua, mas é semelhante a de muita gente que tem doenças e transtornos mentais.
 
Tratamentos, melhorias e pioras, dificuldades diárias e superação do passado são alguns dos temas do romance. É o dia a dia de pessoas que têm objetivos, questões, relacionamentos e obstáculos como qualquer um.
 
Outros livros, de ficção e não ficção – alguns são verdadeiros clássicos –, desempenham um bom papel para combater o preconceito com doenças e transtornos mentais, além de serem leituras informativas, envolventes ou até mesmo divertidas.
 
 
Você pode conhecer alguns destes títulos abaixo:
  • 1= 'O Demônio do Meio-dia: uma Anatomia da Depressão', de Andrew Solomon
  •  
  •       Reprodução
    Considerado um dos mais importantes livros sobre depressão, O Demônio do Meio-dia, do jornalista Andrew Solomon, traz relatos da experiência do próprio autor com a doença e uma profunda pesquisa sobre o tema. Mitos, tratamentos e depoimentos de diversas pessoas que têm depressão são abrangidas por esta grande e cultuada obra, ganhadora do National Book Award e finalista do Pulitzer. Você pode ter uma amostra do trabalho de Solomon e sua experiência com a doença pela elucidativa (e famosa) palestra dele no Ted.
 
 
  • 2= 'O Lado Bom da Vida', de Matthew Quick
  •  
          
  • Reprodução
    O divertido romance de Matthew Quick, que deu origem ao filme homônimo de 2012, conta a história de Pat, um jovem professor que acaba de deixar um hospital psiquiátrico. Ele não se lembra o motivo pelo qual foi parar lá, só sabe que precisa reatar o casamento com sua esposa e reorganizar a vida e a mente. Determinado, seu caminho cruza com o de Tiffany, deprimida e instável após a morte do marido. Ambos decidem se ajudar e ela convence o teimoso Pat a participar de um concurso de dança de salão para ter disciplina. O Lado Bom da Vida consegue transmitir com bom humor e momentos tocantes o dia a dia repleto de dificuldades de quem quer seguir em frente em meio a depressão, ansiedade, obsessões e bruscas oscilações de humor.
 
  • 3= 'Sua Voz Dentro de Mim', de Emma Forrest
  •  
          
  • Reprodução
    Neste livro de memórias, a jornalista inglesa Emma Forrest relata com crueza sua experiência com depressão, transtornos alimentares, comportamentos autodestrutivos e até uma tentativa de suicídio. O término de um intenso namoro e a inesperada morte de seu psiquiatra pressionam Emma a ter forças para enfrentar sozinha seus problemas. Sua Voz Dentro de Mim propõe ao leitor uma reflexão sobre o relacionamento que ele tem consigo próprio.
 
  • 4= 'Meus Tempos de Ansiedade', de Scott Stossel
    Reprodução
    Neste livro, parte memória e parte reportagem, o jornalista norte-americano Scott Stossel se abre com coragem para contar seus episódios mais agudos de ansiedade e oferecer uma pesquisa profunda e consistente sobre o tema. "Enfrentar e compreender a ansiedade é enfrentar e compreender a condição humana", disse o autor.
 
 
  • 5= 'A Redoma de Vidro', de Sylvia Plath
          
  • Reprodução
    Este clássico da literatura norte-americana, lançado originalmente em 1963, é considerado um dos principais livros sobre depressão já escritos. Sob o pseudônimo "Victoria Lucas", Sylvia Plath, mais conhecida pela poesia, escreveu seu primeiro e único romance. Autobiográfico, ele narra a trajetória de Esther Greenwood, jovem escritora que entra em depressão ao não conseguir se adaptar à nova vida como jornalista em Nova York. Plath cometeu suicídio aos 30 anos, um mês após a publicação do livro no Reino Unido. A Redoma de Vidro se tornou um ícone pop e de estudos feministas e literários.
6= 'Afluentes do Rio Silencioso', de John Wray
      
  • Reprodução
    Aos 16 anos, William Heller decide fugir do hospital psiquiátrico em que está internado e se aventurar pelos labirintos subterrâneos do metrô de Nova York. A mãe do adolescente esquizofrênico, superprotetora, contrata um policial para encontrar William. Estar no subsolo da metrópole serve como metáfora (elogiada pela crítica) para o retrato da mente não medicada do protagonista. Afluentes é narrado do ponto de vista de William. John Wray é considerado um dos jovens talentos promissores da literatura norte-americana contemporânea.
 
 
  • 8= 'Mrs. Dalloway', de Virginia Woolf
          
  • Divulgação
    Inglaterra, década de 1920. A dona de casa da alta sociedade londrina Clarissa Dalloway está ansiosa. Escolhas que ela fez décadas atrás estão sob avaliação e amigos de uma vida inteira aparecerão naquela noite para uma festa que ela prepara. Paralelamente, Septimus, um veterano da I Guerra Mundial, sofre de stress pós-traumático e tem alucinações. Com sensibilidade, a escritora inglesa Virginia Woolf narra um dia na vida da Sra. Dalloway e dos coadjuvantes. Todos em crises repletas de nuances psicológicas, eles vivem momentos decisivos em suas vidas. O personagem Septimus carrega uma crítica aos métodos médicos para tratamentos de doenças mentais daquela época. Mrs. Dalloway é considerada uma das principais obras da escritora. Woolf cometeu suicídio afogando-se num rio aos 59 anos. Questionadora de padrões sociais, ela entrou para a história como ícone literário, feminista e LGBT, além de ela própria ter sofrido intensamente com bipolaridade e episódios de profunda depressão.
 
  • 9= 'O Apanhador no Campo de Centeio', de J.D. Salinger
  •       Reprodução
    A angústia, rebeldia e melancolia do adolescente Holden Caulfield estão evidentes em seu ponto de vista, adotado pelo autor J.D. Salinger para o protagonista narrar alguns dias de sua vida. Indignado com a hipocrisia em comportamentos humanos e com os efeitos destrutivos da II Guerra Mundial, o sensível Holden dá diversos sinais de que está deprimido e se sente deslocado. Suicídio, saudades e frustrações passam pelos devaneios do protagonista, que dá indícios de se internar em uma clínica psiquiátrica no fim do livro. Clássico imortal da literatura norte-americana, O Apanhador no Campo de Centeio, lançado em 1951, retrata como a sociedade caótica e problemática afeta mentes sensíveis, seja causando depressão e ansiedade, ou apenas contribuindo para a construção de uma visão de mundo.
 
  • 10 = 'As Horas', de Michael Cunningham
  •       Reprodução
    Em 1923, a aclamada escritora inglesa Virginia Woolf escreve Mrs. Dalloway, um de seus principais romances. Em 1949, a dona de casa Sra. Brown, deprimida e infeliz, lê o livro de Woolf e se sente motivada a fazer mudanças em sua vida. Em 2001, Clarissa planeja uma festa para um ex-namorado, que está morrendo de complicações causadas pelo vírus da aids. Ela vive, basicamente, o imortal romance escrito por Woolf na década de 1920. Desafiando tempos narrativos, misturando ficção e não ficção, o autor Michael Cunningham escreveu um livro que expõe com humanidade a relação de seus personagens com transtornos como depressão e ansiedade, além da presença do suicídio em suas vidas – tudo condensado em apenas um (porém, decisivo) dia na vida das três protagonistas. As Horas ganhou o Pulitzer e uma igualmente cultuada adaptação para cinema em 2002.
  • '11= O Homem que Não Conseguia Parar', de David Adam
  •       Divulgação
    O jornalista David Adam, editor da revista Nature, aborda o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) pelo questionamento: preconceitos são desconstruídos, e o entendimento da doença é o que ele busca. O autor já teve o transtorno e demorou para ir em busca de tratamento. O Homem que Não Conseguia Parar traz histórias emocionantes e engraçadas de pessoas que têm TOC, além de ter um texto acessível para leigos.

 
LEIA TAMBÉM:
- 12 livros que capturam o que é ser introvertido
- 22 livros escritos por mulheres que todo homem deveria ler
- Fuvest divulga lista de livros obrigatórios para o vestibular 2016
- Este livro de 'Zumbis para Colorir' debocha de desenhos fofos e desestressa de verdade

Recomendado para você
 
  
 
16
 



quinta-feira, 27 de agosto de 2015

ELE NÃO COME FAZ 70 ANOS ??




ESSE HOMEM DIZ QUE
NÃO COME NEM BEBE NADA
HA 70 ANOS
 
 

Reprodução

 
ELE DIZ TER SIDO ALVO DE
UM "PRESENTE DE DEUS"
E QUE, DESDE ENTÃO,
NÃO PRECISA COMER NEM BEBER NADA.


RELEMBRE: BRINCADEIRAS DE RUA



Relembre 15 brincadeiras de rua que
divertiam as crianças
nos anos 80 e 90
 
 
<p>As <strong>brincadeiras de rua</strong> eram tradição dos anos 80 e 90 e marcaram a infância dessas gerações. Com o passar do tempo e o aumento da violência nos grandes centros, elas estão quase extintas e foram substituídas pelos eletrônicos.</p> <p>Algumas brincadeiras ainda resistem na escola dos pequenos, mas outras estão quase em extinção. Já que estamos em julho, mês das férias escolares, é uma boa hora para relambrar a infância junto com os amigos com histórias e brincadeiras da época.</p> <p>O <strong>Guia da Semana</strong> vai te ajudar. Listamos<strong> 15 brincadeiras que vão te deixar com saudade</strong>. Confira a lista: </p> <p>Essa era uma das mais tradicionais. Quem nunca ficava irritado quando não conseguia pegar ninguém que atire a primeira pedra!</p>
 
 

Pega-pega


As brincadeiras de rua eram tradição dos anos 80 e 90 e marcaram a infância dessas gerações. Com o passar do tempo e o aumento da violência nos grandes centros, elas estão quase extintas e foram substituídas pelos eletrônicos.
Algumas brincadeiras ainda resistem na escola dos pequenos, mas outras estão quase em extinção. Já que estamos em julho, mês das férias escolares, é uma boa hora para relambrar a infância junto com os amigos com histórias e brincadeiras da época.
O Guia da Semana vai te ajudar. Listamos 15 brincadeiras que vão te deixar com saudade. Confira a lista:
Essa era uma das mais tradicionais. Quem nunca ficava irritado quando não conseguia pegar ninguém que atire a primeira pedra!

Cabra-cega


"Cabra-cega, donde vens?"... Era assim que começava a música na roda onde estava a cabra-cega e quando terminava ela tinha que achar alguma pessoa e adivinhar quem era. Se conseguisse acertar, essa pessoa era a nova cabra.

Bolinha de Gude


Bolinha de gude também é um jogo muito antigo e pode ser jogado de diferentes maneiras. Essa de tirar as bolinhas do triângulo feito de giz no chão era uma das principais.


<p>O mestre mandou exigia bastante atenção. Se não viesse com o comando "O mestre mandou..." não era pra ser feita e se viesse tinha que fazer rapidamente!</p>
 

O mestre mandou


O mestre mandou exigia bastante atenção. Se não viesse com o comando "O mestre mandou..." não era pra ser feita e se viesse tinha que fazer rapidamente!


Estátua


Eeeeestátua! E quem se mexer perde! Sempre uma fonte de risadas e diversão.

Batata-quente


Baaaatata-quente quente quente quente quente quente QUEIMOU! Ninguém queria ficar com a batata queimada na mão bem na hora que alguém falava a palavra que eliminava alguém da brincadeira!


Amarelinha


Amarelinha é um dos jogos mais antigos do mundo! Quem não tem saudade de brincar?



<p>Pular corda é sempre um desafio que as crianças adoram! </p>

Pular corda


Pular corda é sempre um desafio que as crianças adoram!


Rouba bandeira


Rouba bandeira é um jogo que pedia estratégia e sempre fez sucesso nas escolas!



Cabo de Guerra


Cabo de guerra já foi até esporte das Olimpíadas no passado e é sempre garantia de diversão para a criançada.
 

 

Esconde-esconde


Esconde-esconde em lugares grandes era muito legal de ser jogado... "Lá vou eu".



FONTE: MSN - ESTILO DE VIDA


 


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O TEMPO É PRECIOSO, APROVEITE-O BEM !!




Seu tempo é precioso,

saiba como administrá-lo!

Seu tempo é precioso, saiba como administrá-lo!

Embora seja impossível fazer o relógio girar mais devagar, saber organizar as suas ocupações do dia a dia irá resultar em uma preciosa economia de tempo.




Antes da existência da tecnologia atual, uma pessoa demorava 20 anos para receber o mesmo volume de dados que uma criança de 8 anos recebe hoje. Somos bombardeados incessantemente com o excesso de informações. O cérebro humano não tem capacidade física para absorver tantos estímulos, o resultado é a falta de foco. Um dos problemas da atualidade é saber lidar com essa realidade para conseguir alcançar seus objetivos.

Planeje e concentre-se em uma atividade de cada vez. Faça uma lista anotando as tarefas que você realiza, organize tudo em blocos de compatibilidade.




Prioridades
Estabeleça quais são as tarefas mais urgentes e importantes, coloque-as em destaque como prioridade no topo de sua lista. Use o autocontrole para deixar o que é supérfluo para depois.

Reuniões de trabalho
As pessoas se habituaram a marcar reuniões para tudo. Se entre os participantes da reunião, não houver ninguém com poder de decisão sobre o projeto em pauta, cancele o compromisso. Caso contrário, esta reunião será uma perda de tempo, haverá grandes possibilidades de não se atingir as metas desejadas neste encontro. São as famosas reuniões em que se fala muito, mas não se resolve nada. Busque fazer reuniões via Skype, evite o trânsito, uma das maiores formas com que seu valioso tempo é desperdiçado.

Uso do telefone e verificação de emails
Atender ao telefone o tempo todo é improdutivo, quebra sua concentração e rouba o seu tempo. Faça ligações e retorno de telefonemas apenas duas vezes ao dia, pela manhã e ao final da tarde. Proceda da mesma forma com relação aos emails. Solicite o cancelamento de seu endereço de email nas diversas listas de email marketing que chegam na sua caixa postal.


Compras diversas
Escolha um local onde você possa centralizar as compras que necessita fazer, facilite sua vida. Em um shopping center por exemplo, você pode comprar alimentos, medicamentos, peças de vestuário, até mesmo utilizar o banco; tudo de uma só vez. Ou então, procure planejar um itinerário de forma inteligente, onde os locais de compra sejam próximos uns dos outros.


Família, lazer e saúde
Organizando de forma inteligente as obrigações de trabalho e os cuidados com a casa, sobrará mais tempo para cuidar de suas necessidades sociais, emocionais e físicas. O Ser humano não é uma máquina, separe tempo em sua agenda para interagir com a família, praticar exercícios físicos e vivenciar momentos de lazer. O equilíbrio da sua atuação nas diversas áreas da vida trará saúde mental, disposição e aumentará sua capacidade produtiva.


Aprenda a dizer não
Em nossa cultura, temos muita dificuldade em dizer não, mas essa postura é essencial. Justifique a sua negação com honestidade, de forma educada; e não use o talvez, evitando criar falsas expectativas e aborrecimento ao próximo. Por mais desagradável que seja escutar um não, ele é verdadeiro; isso é melhor do que a sensação de ter sido ludibriado. Concordar com pedidos e convites contrários às nossas prioridades nos desvia de nossas realizações.


Redes Sociais
Porções preciosas do seu tempo que poderiam ser utilizado com a família, sono ou lazer, perdem-se nas redes sociais. Elas são grandes aliadas quando utilizadas com sabedoria, ampliam e mantém seu networking. Mas, não configure a sua participação nas redes sociais para receber uma notificação a cada novo post de seus contatos, participe apenas de grupos nos quais você tenha real interesse, e estipule um tempo para sua utilização.

Se você atua como uma pessoa multitarefas, não se esqueça de se colocar em primeiro lugar na sua agenda. Administre seu tempo, melhore sua qualidade de vida, e seja uma pessoa mais feliz e produtiva.


FONTE:

por Gisela Campiglia    Palestrante, estudo e pratico Auto conhecimento desde 1985, hoje compartilho essa Sabedoria. Formação: Psicologia Junguiana,Física Quântica, Bioenergia, Metafísica e Espiritualista.