Seguidores

COM JESUS É POSSÍVEL SER FELIZ E VENCER TODO DIA

Quantas vezes nos sentimos sem rumo e pensamos não ter com quem contar. Jesus é o nosso melhor amigo.
Quando conhecemos a Jesus e a Ele nos entregamos descobrimos uma vida completamente nova que está
disponível a todas as pessoas.
Este espaço é um convite para conhecer e praticar o que a Palavra de Deus nos ensina durante todos os dias da nossa vida.


ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

Estou abrindo espaço para você que deseja orientação através do e-mail: conhecerdeusnapratica@outlook.com;

que será respondido na publicação no blog zelando a identidade da pessoa que será chamada de amiga.

Com isso as pessoas poderão ter minha orientação e de todos que acompanham o blog, recebendo desta forma maior apoio para resolução de seus problemas.

ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

sexta-feira, 1 de maio de 2015

COMO TER CORAGEM PARA FAZER MUDANÇAS RADICAIS NA MINHA VIDA ??

 
 

5 mudanças de vida radicais

(e como ter coragem para fazê-las)

 
 
    
 
Momentos decisivos assustam, mas não há como evitá-los.
 
Para obter o melhor resultado com o mínimo de sofrimento,
 
aprenda a espantar o medo e
 
promova viradas como as listadas aqui.
 
 
 
1. DAR UMA GUINADA NA CARREIRA
 
iStock
    
Mudar de área, largar um emprego estável e procurar outro ou abrir um negócio. Vá em frente: reajustar a rota profissional pode significar mais satisfação no dia a dia
  • Entenda o mercado e programe-se
    iStock
     
  • Transições são mais tranquilas quando temos conhecimento do novo terreno em que vamos pisar. Pesquise e leia muito sobre o setor e/ou cargo que almeja. Outro meio de conseguir boas informações é conversar com quem já chegou lá. De posse de dados concretos suficientes, comece a planejar sua movimentação. “É importante descobrir qual é a média salarial e o tempo que irá demorar para atingir uma renda maior que a atual”, avisa Dana. “Ter números precisos ajuda a dimensionar etapas e a fixar o prazo para a conclusão da mudança.”
  • Não se apegue ao passado
 
iStock
 
Esqueça aquele papo de que a profissão escolhida na época do vestibular é para a vida toda. Hoje, a realidade é bem diferente, pois o mercado está mais flexível. “Não é obrigatório uma pessoa exercer uma única atividade sempre, já que, com o tempo, surgem outros talentos e necessidades”, explica a psicoterapeuta Lúcia Rosenberg, de São Paulo. Experimentar novas funções também diminui o risco de se sentir esgotada em sua área (e enjoada). Mas dê atenção à fase em que vive: “Se quer ter mais tempo para os filhos, busque algo que propicie isso”, diz o economista e consultor financeiro Samy Dana, autor de Como Passar de Devedor e Investidor (Cengage).
  • Conheça e destaque seus pontos fortes
    iStock
    
A dica é válida tanto para quem busca uma nova área quanto para quem deseja uma promoção. Especifique também no currículo seus talentos fora do âmbito profissional. É mestre em administrar as finanças pessoais? Gosta de cozinhar e é ótima com as panelas? Escreve bem ou saber ensinar os outros? Deixe tais habilidades claras. Talvez uma delas funcione como seu diferencial perante outro candidato. Além disso, se for uma atividade que lhe proporciona tanto prazer, é sinal de que deve buscar desafios que a incluam.
 



 
2. ALTERAR SEU STATUS DE RELACIONAMENTO


iStock

O casamento ou a separação exigem reorganização da rotina, da casa e do dinheiro, além de superação emocional. Tudo isso dá trabalho, mas não deve ser adiado
  • Invista em autorreflexão

iStock
    
“Responda com franqueza à seguinte pergunta: o parceiro lhe traz satisfação emocional?”, recomenda a sexóloga Ana Canosa, de São Paulo. Se a resposta for não, é hora de repensar a relação. O divórcio deve ser a última alternativa. Antes, vale tentar tudo, de terapia individual e de casal a longas conversas a dois. “Mesmo se der errado, ter se permitido todas essas chances deixará você mais corajosa na hora de pôr um ponto final”, orienta Lúcia. E, se a resposta à questão lá em cima for sim, avalie com o parceiro qual é o próximo passo. Não se sinta pressionada a casar: esse não é destino obrigatório.
  • Não abra mão da satisfação sexual

iStock
Casar ou separar não devem ser sentenças de morte ao prazer. Quem se separa precisa encarar o momento como oportunidade de se redescobrir e recuperar a confiança para seduzir – até de desconectar amor de sexo. “Depois de muito tempo comprometida, vale entender que há vantagens em sentir desejo fora de uma relação”, diz Ana Canosa. Já quem se casa terá que se esforçar para fugir da monotonia. “É hora de fortalecer o vínculo e aprofundar a intimidade sexual com o parceiro.” E esse é o terreno ideal para provar coisas novas juntos.
  • Mantenha os pés no chão

iStock
    
Ser muito sonhadora atrapalha a vida a dois. Não que o romantismo seja negativo – aliás, muito pelo contrário: ele deve ser preservado. Mas ter uma visão prática a respeito das obrigações e questões rotineiras evita conflitos bobos no casamento e até numa separação. “Os casais devem conversar francamente sobre dinheiro, divisão de tarefas, bens, manutenção da casa e criação dos filhos”, afirma o economista Dana. O risco de frustração cai quando se tem um acordo e ele é seguido. “Combinados podem ser revistos a cada nova grande mudança de vida ou em intervalos fixos.”





3. AUMENTAR A FAMÍLIA

iStock

Ter ou não filhos? responder À questão exige responsabilidade, mas não precisa ser tão angustiante.
  • Avalie sua disponibilidade
    iStock

  • Não é segredo: filhos exigem atenção, tempo e investimento financeiro. “O diálogo entre os futuros pais é fundamental nessa hora. É preciso estabelecer prioridades claras e se programar a longo prazo”, diz Dana. E, se você não puder se dedicar como gostaria, não se precipite por pressão. Não há obrigatoriedade em aumentar a família.

  • Reveja suas expectativas

iStock

Fora as questões práticas, ter um bebê exige comprometimento emocional – e você precisa saber se está preparada para essa entrega. Seu estilo de vida deve mudar completamente: horários serão diferentes, a vida social sofrerá ajustes... “Sua liberdade diminuirá, mas, em troca, acompanhará de perto as fases de crescimento do seu filho”, explica Lúcia Rosenberg.
  • Ouça sua voz interior, mas tenha paciência
    iStock
    “A coragem para ser mãe vem de um chamado interno que gera força para chegar lá”, afirma Straub. Mas algumas mulheres precisam de calma, porque levam tempo para engravidar. Consultas médicas para resolver problemas tranquilizam. Se a opção for por adoção, esteja ciente de que o processo pode demorar.




4. MUDAR DE CIDADE OU PAÍS


iStock

  • Não importa se é por um amor, um trabalho ou mais qualidade de vida. Pode faltar coragem para fazer as malas.

  • Informe-se
    iStock
    Não vale tomar a decisão baseada em uma impressão que teve na curta viagem de férias. A realidade do dia a dia é outra. Antes, pesquise bem como são as condições de vida no seu futuro lugar. “Cheque o mercado na sua área e, se for outro país, se seu diploma é válido”, avisa o consultor Straub. Avalie também custos médios. De novo, informação vai garantir mais tranquilidade.

  • Tenha um propósito
    iStock
    
Tal mudança requer um objetivo muito claro: trabalhar, estudar, formar família... “Se for só para escapar de uma situação difícil, é maior o risco de se arrepender e aproveitar pouco a oportunidade”, alerta a psicóloga Lúcia. Desde o embarque, encare a experiência como chance de descobrir mais sobre seus limites e sua capacidade de enfrentar desafios.
  • Mantenha ligação com suas origens
    iStock

  • Para diminuir o impacto de uma nova realidade, tenha algo que a conecte à sua casa antiga ou cidade natal, como o contato com familiares e amigos – com visitas periódicas. “Caso a insegurança quanto à adaptação seja muito grande, faça uma reserva de dinheiro para voltar de uma vez quando quiser”, afirma Dana.


5. COMPRAR UM IMÓVEL OU REFORMAR A CASA


iStock
Isso exige investimento alto, mas pode gerar mais recompensas do que as óbvias.

  • Recicle e redimensione
    iStock

Comprar uma casa ou fazer uma reforma são situações que nos desafiam a reinventar nosso jeito de viver. Pode faltar coragem, mas anime-se: “Aproveite para rever hábitos, analisar o que há de excesso, descartar o que não usa”, diz Lúcia Rosenberg. Mais: busque um lugar adequado à sua fase da vida. Se os filhos já foram embora ou vão logo, para que um casarão?
 
  • Detecte o que incomoda e planeje
    iStock
    “Antes de começar a quebrar paredes ou procurar outro espaço, liste o que não lhe agrada na casa atual e o que busca”, indica o arquiteto Décio Navarro, de São Paulo. Depois, consulte especialistas e peça orçamentos. Faça um planejamento financeiro: servirá para controlar gastos e prazos.

  • Garanta fundos
    iStock

  • “Com dinheiro na mão, qualquer negociação é facilitada”, lembra Samy Dana. Portanto, vale poupar por algum tempo e ter, pelo menos, uma entrada gorda. Quanto menores as prestações, mais folga conseguirá no seu orçamento mensal futuro – e terá paz e menos medo hoje. Recomenda-se também juntar um extra para imprevistos, muito comuns nessas situações.

 
 
Publicado: Atualizado:
 
FONTE: BRASIL POST

Nenhum comentário: