Seguidores

COM JESUS É POSSÍVEL SER FELIZ E VENCER TODO DIA

Quantas vezes nos sentimos sem rumo e pensamos não ter com quem contar. Jesus é o nosso melhor amigo.
Quando conhecemos a Jesus e a Ele nos entregamos descobrimos uma vida completamente nova que está
disponível a todas as pessoas.
Este espaço é um convite para conhecer e praticar o que a Palavra de Deus nos ensina durante todos os dias da nossa vida.

terça-feira, 30 de abril de 2013

O Senhor quer que sejamos verdadeiros adoradores.

Leia Lucas 7:36-45

“36Um fariseu convidou Jesus para jantar. Jesus foi até a casa dele e sentou-se para comer. 37Naquela cidade morava uma mulher de má fama. Ela soube que Jesus estava jantando na casa do fariseu. Então pegou um frasco feito de alabastro, cheio de perfume, 38e ficou aos pés de Jesus, por trás. Ela chorava e as suas lágrimas molhavam os pés dele. Então ela os enxugou com os seus próprios cabelos. Ela beijava os pés de Jesus e derramava o perfume neles. 39Quando o fariseu viu isso, pensou assim: “Se este homem fosse, de fato, um profeta, saberia quem é esta mulher que está tocando nele e a vida de pecado que ela leva.”
40Jesus então disse ao fariseu:
Simão, tenho uma coisa para lhe dizer:
Fale, Mestre! – respondeu Simão.
41Jesus disse:
– Dois homens tinham uma dívida com um homem que costumava emprestar dinheiro. Um deles devia quinhentas moedas de prata, e o outro, cinqüenta, 42mas nenhum dos dois podia pagar ao homem que havia emprestado. Então ele perdoou a dívida de cada um. Qual deles vai estimá-lo mais?
43– Eu acho que é aquele que foi mais perdoado! – respondeu Simão.
– Você está certo! – disse Jesus.
44Então virou-se para a mulher e disse a Simão:
– Você está vendo esta mulher? Quando entrei, você não me ofereceu água para lavar os pés, porém ela os lavou com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos. 45Vocênão me beijou quando cheguei; ela, porém, não pára de beijar os meus pés desde que entrei.”

O que mais temos na nossa vida é a chamada expectativa.
O que nos faz viver é a expectativa.
Antes do casamento temos uma expectativa.
Quando buscamos um trabalho novo temos uma expectativa.
 
Quando a expectativa não coresponde ficamos frustrados.
Quando vamos viajar para um país que não conhecemos temos expectativa de conhecê-lo.
Quando você vem ao culto vem com uma expectativa.
Não vá ao culto a passeio e sim em busca de uma resposta ou uma palavra abençoada.
Busque algo que faça você diferente, para poder começar a semana bem melhor.
Quando você sai da casa de Deus insatisfeito você volta para casa triste.
 
O texto nos ensina sobre um culto em casa.
Em Israel se fazia cultos em três lugares: 1- templo de Herodes, 2- sinagoga e 3 – na casa.
Porque casa é um lugar de culto.

Para ler a mensagem completa - CLIQUE AQUI


Essa é a mensagem de Deus para tua vida.
Deus te deu 24 horas no dia, então repasse essa mensagem para outras pessoas.
Vamos semear!

Culto pregado pelo: Pastor Jonas Góes

Ministério de Comunicação e Internet
>> Professor Gava<<
 
fonte: Grupo Cristocentro3 - Google


terça-feira, 23 de abril de 2013

DÍZIMO: obrigação da Lei, ou gratidão da graça?

Muito se tem discutido sobre a legitimidade do dízimo durante o regime da Nova Aliança. Para muitos, com o fim da Lei, encerra-se também a obrigatoriedade do dízimo. Vamos deixar as paixões de lado, e examinar o assunto com o coração aberto.

De fato, o dízimo figura nas Escrituras Sagradas mesmo antes da instituição da Lei. Portanto, o Dízimo já era praticado muito antes de Moisés receber as tábuas no Sinai. O escritor de Hebreus diz que o patriarca Abraão separou o dízimo de tudo, e o entregou a Melquisedeque, sacerdote de Salém. Nesta passagem é dito que o fato de Abraão lhe haver entregue o dízimo demonstrava o quão grande era Melquisedeque (Hebreus 7:4). Portanto, tributar-lhe o dízimo de tudo era o mesmo que reconhecer sua superioridade. Abraão, o menor, foi abençoado por Melquisedeque, o maior (Hebreus 7:7).

Ainda não havia templo em Jerusalém, nem mesmo havia sido instituído o sacerdócio levítico, mas isso não impediu que o patriarca entregasse seus dízimos. Portanto, cai aqui a idéia de que os dízimos só valiam enquanto houvesse um templo para ser mantido. O Dízimo já era praticado muitos antes de haver templo em Jerusalém.

Somente séculos depois, com a instituição da lei, os filhos de Levi foram autorizados por Deus a “tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos” (v.5). Neste caso, “recebem dízimos homens que morrem” (sacerdotes levíticos), mas no caso de Melquisedeque, figura de Cristo, “os recebe aquele de quem se testifica que vive” (v.8). Portanto, onde haja sacerdócio, ali também haverá quem receba dízimos.

Alguém poderá objetar dizendo que não há nenhuma palavra sobre o dízimo no Novo Testamento. Ledo engano! O próprio Jesus o endossou ao censurar a hipocrisia dos religiosos de Seu tempo:

“Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas negligenciais o mais importante da lei, a justiça, a misericórdia e a fé. Devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas” (Mateus 23:23).

Mais claro que isso? Impossível. Jesus não os censurou por darem o dízimo, e sim por omitirem aspectos mais importantes da lei. Deveriam ser zelosos tanto na entrega do dízimo, quanto na observação da justiça, da misericórdia e da fé. E repare quão detalhistas eles eram. Davam o dízimo até do tempero da comida!

Pode até parecer legalismo de Sua parte, mas Jesus declarou que se a nossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entraremos no reino dos céus (Mt.5:20).

A graça nos ensina a ir muito além do dízimo!

Por que Paulo e os demais apóstolos não precisaram ensinar sobre o dízimo? Porque para os cristãos primitivos, dar o dízimo era fichinha. Eles aprenderam a ir muito além do dízimo.

Também convém salientar que se os apóstolos fossem contrários ao dízimo, eles teriam combatido-o com a mesma veemência com que combateram a circuncisão (também anterior à Lei).

Os mesmos que hoje combatem o dízimo deveriam reconhecer que se o Evangelho chegou até nós, foi graças à fidelidade daqueles que deram muito mais do que o dízimo, patrocinando empreendimentos missionários ao redor do globo.

Entregar 10% de nossos rendimentos é dar o que já é esperado. Jesus nos ensinou a transpor os limites das expectativas que nos são postas.

Veja o que Ele diz sobre isso:
“Se alguém te bater na face direita, oferece-lhe também a outra. E se alguém quiser demandar contigo e tirar-te a túnica deixa-lhe também a capa. Se alguém te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas” (Mateus 5:39b-41).

Este princípio também se aplica à questão das contribuições na igreja. E podemos ver um exemplo disso na segunda epístola de Paulo aos Coríntios, onde o apóstolo dos gentios dá testemunho da surpreendente atitude dos irmãos das igrejas da Macedônia. Devido à sua pobreza, Paulo quis poupá-los de ter que enviar ofertas para a igreja em Jerusalém. Porém eles imploraram para participarem desse privilégio (2 Co.8:4).

“Sua profunda pobreza transbordou em riquezas de sua generosidade. Pois segundo as suas posses ( o que eu mesmo testifico), e ainda ACIMA DELAS, deram voluntariamente (...) E não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao Senhor, e depois a nós, pela vontade de Deus” (vv.2b-3,5).

Entregar o dízimo é dar de acordo com a nossa posse.

Uma das coisas que me causam admiração no dízimo é que ele nivela a todos dentro da congregação. Ninguém dá mais, nem menos. Tanto o dízimo de um empresário bem-sucedido, quanto o de uma empregada doméstica têm o mesmo valor, a décima parte.

Porém, somos desafiados pelo Senhor a sermos imitadores das igrejas da Macedônia, transpondo a lei do Dízimo, e dando além de nossas posses.

Interessante que Paulo dá testemunho da generosidade dos Macedônios em sua carta aos Coríntios, e ao mesmo tempo diz que se gloriava da prontidão dos Coríntios perante os Macedônios (9:2). Generosidade e prontidão devem andar de mãos dadas.

Se deixarmos a obra de Deus por último, talvez não sobre nada. Temos que aprender a colocar o reino de Deus em primeiro lugar. Nossas contribuições, sejam a título de dízimo ou de oferta, devem ser preparadas de antemão, e que sejam expressão de generosidade, e não de avareza (v.5).

Muita gente dá o dízimo como o desencargo de consciência. Acham que já estão fazendo muito. O dízimo deve ser considerado o piso, e não o teto de nossas contribuições.

A mesma passagem usada pelos pregadores para exortar a igreja a ser fiel nos dízimos, também menciona outro tipo de contribuição que estava sendo sonegado. Repare no que diz a passagem em questão:

“Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas” (Ml.3:8).

Nem todo mundo está devidamente familiarizado com a expressão “oferta alçada”. A maioria de nós sequer ouviu falar disso. Oferta alçada é qualquer oferta cujo valor exceda o valor do dízimo.

O que os cristãos macedônios estavam fazendo era cumprir este mandamento. Oferta alçada é aquela que vai além de nossas posses.

O Dízimo é o mínimo que um cristão pode fazer pela manutenção das obras realizadas pela igreja.

Dele dependem aqueles que vivem do Evangelho. Ministros que se dedicam integralmente à igreja, e quem têm filhos para criar, aluguel de casa pra pagar, contas, compras, etc. Alguns são obrigados a cumprir jornada dupla, porque a igreja não atende às suas necessidades. Não nada de mal nisso. O próprio Paulo teve que fazer tendas para garantir sua subsistência por um tempo. O problema é que, ao trabalhar fora, o pastor já não poderá dedicar cem por cento do seu tempo ao rebanho.

O padrão estabelecido pelas Escrituras está claro:
“Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho” (1 Co.9:14).

Veja ainda a recomendação de Paulo a Timóteo:
“Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e no ensino. Porque diz a Escritura: Não atarás a boca do boi quando debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário” (1 Tm.5:17-18).

Se as igrejas abolissem os dízimos, e contassem exclusivamente com as ofertas voluntárias, como se manteriam e fariam planos para o futuro?

A vantagem do dízimo é a sua regularidade. Dá pra se fazer um planejamento, comprar uma propriedade para igreja, contratar novos funcionários, enviar missionários, etc., porque se tem um orçamento fixo.

A diferença básica entre dar o dízimo na Lei, e entregá-lo voluntariamente na Graça está na motivação com que se faz. O que se faz sob a Lei, se faz por mera obrigação religiosa. Mas o que se faz sob a égide da Graça, se faz por gratidão.

Detesto constatar que a maioria daqueles que dão o dízimo, o faz por medo de um suposto espírito maligno identificado como “o devorador”. Definitivamente, não há demônio ou legião com este nome. O que a Bíblia chama de “devorar” são as circunstâncias adversas sobre as quais não temos poder. Mesmo sabendo que o Senhor repreende o devorador, não deve ser esta a nossa motivação.

Seja a título de dízimo ou de oferta voluntária, tudo o que fizermos deve ser feito por amor e gratidão, jamais por coação ou constrangimento.

| Autor: Hermes C. Fernandes | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Refidim – O Segredo da Vitória

TEXTO
Êxodo 17:8 a 16

8. Então veio Amaleque, e pelejou contra Israel em Refidim. 9. Por isso disse Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque; amanhã eu estarei sobre o cume do outeiro, e a vara de Deus estará na minha mão. 10. E fez Josué como Moisés lhe dissera, pelejando contra Amaleque; mas Moisés, Arão, e Hur subiram ao cume do outeiro. 11. E acontecia que, quando Moisés levantava a sua mão, Israel prevalecia; mas quando ele abaixava a sua mão, Amaleque prevalecia. 12. Porém as mãos de Moisés eram pesadas, por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, para assentar-se sobre ela; e Arão e Hur sustentaram as suas mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até que o sol se pôs. 13. E assim Josué desfez a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada. 14. Então disse o SENHOR a Moisés: Escreve isto para memória num livro, e relata-o aos ouvidos de Josué; que eu totalmente hei de riscar a memória de Amaleque de debaixo dos céus. 15. E Moisés edificou um altar, ao qual chamou: O SENHOR É MINHA BANDEIRA. 16. E disse: Porquanto jurou o SENHOR, haverá guerra do SENHOR contra Amaleque de geração em geração.

INTRODUÇÃO
Certamente mais uma vez estamos aqui para desfrutar de uma boa palavra. Uma palavra vinda do céu, pois a bíblia é realmente a palavra de Deus revelada ao homem, e assim quando dela nos alimentamos certamente nos alimentamos da presença de Deus. Falar sobre Moisés é gratificante, um servo fiel que sempre se mostrou ser um verdadeiro cristão. Mas as coisas para Moisés nunca foram fáceis, pelo contrário, teve que dar duro. Porém se olharmos atentamente para sua vida veremos que a sua rápida passagem pela terra nos deixou grandes ensinamentos. Acredito piamente que muitas mensagens estão sendo levadas por diversos pastores em muitas igrejas pelo Brasil e pelo mundo, e aqui venho eu novamente para compartilhar uma outra mensagem sobre uma outra passagem da vida de Moisés e outros homens. Para tanto peço encarecidamente que abram vossos corações e deixem que a luz da palavra possa lhe causar uma verdadeira mudança de vida e assim cada leitor viva uma vitória diária em todas as áreas de suas humildes vidas.

UM RESUMO SOBRE A VIDA DE MOISÉS

- DOS O AOS 40 ANOS

Seu nascimento foi meio complicado, pois seus pais eram pobres e escravos em um país cheio de deuses estranhos, quando os Hebreus só adoravam a um só Deus, a Jeová.

Talvez você não saiba, mas o nome EGITO Também significa TERRA DE CÃO, nome propício para um povo que adora animais. O interessante é que o Egito só foi mesmo uma grande nação durante os 432 anos que os Israelitas ficaram por lá, uma vez que depois da saída deles nunca mais o Egito se levantou.

Aos três meses Moisés teve que ser colocado no rio para que alguém o pegasse e o salvasse da fúria do Faraó Ramisses I, quando Chega ao palácio do faraó volta a ser levado a Joquebede, sua mãe biológica para ser amamentado. Aos cinco anos volta para o palácio onde é criado nos costumes do Egito, mas, uma criança com cinco anos já havia aprendido alguns costumes vivendo no meio dos Hebreus.

Os anos se passam e Moisés está cheio de perguntas, e uma delas é: porque o Deus de Joquebede, de Mirian, de Arão, não fala com ele? Que dilema, ele não sabia direito quem ele era, Egípcio ou Hebreu, estava um tanto confuso. Era porque Moisés não tinha uma identidade espiritual definida que Deus não falava com ele, pois Deus não fala com Zé ninguém. Mas Jeová precisava ter um particular com Moisés. Então Moisés com quarenta anos de idade mata um egípcio e com medo de ser descoberto foge para o deserto, então ali o Senhor vai tratá-lo, pois é no deserto o lugar de tratamento, (Ez 20:35) (Os 2:14), logo vemos que quando o Senhor quer nos tratar Ele permite que passemos por uma luta, para nos aproximarmos Dele.

- DOS 4O AOS 80 ANOS

No deserto Moisés se encontra com Jetro, e para morar em Midiã teria que aprender a ser um pastor de ovelhas. Um homem que viveu no palácio do faraó, tendo como mãe a filha de faraó, acostumado com banhos de perfumes e regalias, agora fede a esterco e urina de ovelha, e de novo ele ouve falar de “um tal” de Jeová, que ele nunca conheceu e nunca falou com ele.

Todo momento creio que Moisés mesmo sem conhecer a Deus o questionava, talvez dizendo: “se tu existes mesmo, porque não se revela a mim e me diz quem eu sou?”, ou “Porque deixou que tudo isso acontecesse comigo?” Ou tantas outras perguntas que uma pessoa em um conflito interior faria.

Mas Moisés conhece Zípora, a filha de Jetro, e casa-se com ela, e um de seus filhos era Gérson, que significa “estrangeiro, peregrino”. Esta era a situação que Moisés se via no deserto, peregrino, sem pátria, sem família. Quando Deus se encontra com Moisés, na presença da sarça ardente, Moisés conta para sua esposa, ela diz que onde ele for ela iria. Agora Moisés já sabe quem é, Deus o chama pelo nome e o envia a buscar um povo cativo, Moisés agora sabe, depois de 40 anos, quem ele é, ele é o MOISÉS, também significa “dar a luz”.

- DOS 80 AOS 120 ANOS

Deus aparece para Moisés em uma sarça ardente, ou seja, queimava, mas não se consumia. A combustão espontânea da sarça não era algo incomum no deserto, pois esta planta quando ressequida debaixo do calor do sol soltava um óleo que inflamava, mas ver uma planta que não se consome pelo fogo é algo que chamou a atenção de Moisés, então Deus começa a falar com ele, e diz, coloque a mão no peito, tira, e ela sai leprosa, novamente coloque a mão no peito, tira, e ela sai limpa. Deus estava mostrando que é Ele quem manda, e homem que bater no peito achando que é alguma coisa fica leproso.

Quando nos encontramos com Deus então realmente descobrimos quem somos, e mais do que isto, e então Deus revela a você os desejos Dele, para com sua vida. Moisés viveu 120 anos, e teve três fases de sua vida que hoje nós passamos (leia a minha mensagem AS TRÊS FAZES DA VIDA DE MOISÉS).

Mas antes de ser Moisés tomado por Deus, em sua vida ocorreu uma passagem memorável, que merece toda nossa atenção. Essa passagem se deu em um vale chamado Refidim. Local onde ocorreu a primeira batalha do povo hebreu tão logo sairam da escravidão do Egito. Essa batalha foi contra um povo rude, violento, truculentos, e sem motivo algum, pois os Amalequitas eram maus por natureza. Então vejamos quem eram os famigerados Amalequitas.

OS AMALEQUITAS

Amaleque é um personagem da Bíblia e também da Torá e que de acordo com estes livros religiosos era o filho de Elifaz e assim neto de Esaú, pois Elifaz era filho primogênito de Esaú com sua concubina Timna (Timna era concubina de Elifaz, filho de Esaú, e teve Elifaz a Amaleque... - Gn 36:12a).

O nome de Amaleque também designava seus descendentes tribais, conforme observamos em Gn,25:17; Jz,7:12; 1Sa,15:2. No hebraico, Amaleque significa: “habitantes do vale”, O significado importante e mais interessante do nome Amaleque é do hebraico-Belico: “próprio da guerra; que tem ânimo aguerrido; guerreiro; que incita à guerra”. O filósofo grego de origem judaica chamado Filon (54 d.c) interpretava os Amalequitas como “povo que lambe”. Os Amalequitas eram um povo que guerreava pelo simples prazer de serem violentos, matavam por prazer e saqueavam outros povos mesmo que isso não Fosse necessário. Eram nômades, viviam a perambular pelo deserto na reigião árida entre Canaã e o Egito Na Bíblia Sagrada, os amalequitas são freqüentemente mencionados, em conjunto, com os moabitas, midianitas e amonitas. Assim, Amaleque tornou-se, na exegese hebraica, o símbolo de todos os inimigos de Israel.

A HISTÓRIA

O povo de Deus acabara de sair do Egito, uma terra que só foi realmente grande enquanto o povo de Deus esteve lá, pois depois da saída dos Hebreus, o Egito nunca mais se levantou.

No capítulo 12, lemos sobre a saída do povo da escravidão no Egito, então Deus gui ao seu povo pelo caminho e logo ao chegarem diante do Mar Vermelho um grandes milagres é feito pelas mãos do Grande Senhor e criador do Universo, a abertura do mar, onde todos passam com os pés secos e os Egípcios morrem, pois caminho que Deus abriu para seu povo ninguém mais pode passar. Do outro lado Moisés canta, Mirian dança e o povo expressa sua grande felicidade para com Deus. Então vem a sede e chegam em Mara, onde as águas eram amargas e quem bebesse dessa água era acometido de terrível diarréia, e uma diarréia no meio do deserto era morte na certa, mas Deus transforma a morte em vida, o que era amargo em doce, e o povo se salva novamente. Agora o povo chega mais adiante e vem a fome, e novamente outro grande milagre, Deus manda MANÁ do céu, que era uma farinha com cheiro de baunilha, e com ela se podia fazer quase tudo. Mas como povo é igual em todo lugar, somente o pão do céu não era o bastante, agora eles começam a reclamar da falta da carne e Deus manda infinitas codornizes e o povo come carne até sair por suas narinas. Na jornada em direção a terra prometida o povo chega ao deserto de Sim e novamente reclamam da falta de água, e então Deus dá água que sai da rocha de Meribá. Mas agora no meio do caminho, em um lugar chamado Refidim, está um povo rude, entre Egito e Canaã aparece um povo mau, conhecido pelo nome de Amalequitas, que na verdade eram parentes dos Hebreus, como vimos anteriormente, e a única saída era a guerra e Moisés sabia que o povo que ali estava não tinha experiência na arte da guerra, pois eles não sabiam como manejar uma espada e sem a presença de um grande milagre da parte de Deus a derrota, a morte, a falência e outras frustrações eram certas. Então aqui começa nossa mensagem.

OS QUATRO ESCOLHIDOS DE DEUS

- MOISÉS

O cabeça, o líder, o representante de Deus. Ele trazia sobre si a autoridade que lhe foi investida por Deus, e assim sabendo de sua responsabilidade ele chama a Josué e lhe dá a ordem para agir da forma que ele determinou, e ainda compartilha com Josué onde ele, como líder estaria e o que ele estaria fazendo.

O verdadeiro líder não é aquele que somente sabe mandar, mas também fazer. Deus escolheu um líder para sua vida, então trate de obedecê-lo, honrá-lo. Se Josué resolvesse fazer tudo de outra forma, achando que Moisés estava velho e caduco, com certeza ele e todo o exército Israel morreriam. Precisamos aprender a acreditar e a obedecer nossos líderes dentro do local onde nos alimentamos da palavra.

JOSUÉ

O guerreiro corajoso e destemido, que seria o sucessor de Moisés. Ele sabia que a obediência a Moisés era uma condição para que tivesse vitória, pois jamais seremos honrados se deixarmos de honrar nosso líder, jamais teremos vitória de desprezarmos as palavras de nosso pastor, pois o próprio Deus jamais quebra uma regra imposta por Ele mesmo e uma delas é a regra da autoridade e hierarquia.

Para chegarmos ao topo da vitória precisamos aprender a obedecer. Muitos se acham inteligentes o bastante para fazer aquilo que lhes vêm a mente e não colocam em prática a palavra ministrada pelo pastor.

- ARÃO

O Sumo Sacerdote, um homem escolhido para fazer algo que outros jamais fariam. Não vou descrever as funções do Sumo Sacerdote, pois acredito que você já saiba. Mas sem a presença de Arão algo estaria incompleto. Arão representa a parte espiritual da batalha e da vitória, a parte que muitos dão pouco valor, pois estamos preocupados com o inimigo e não com o dono da vitória.

Precisamos levar “Arão” para nossas batalhas, ele é indispensável. Assim como Simão o Sirineu estava lá para ajudar o mestre a carregar a cruz, também precisamos de Arão e Hur para completar o time que estará na intercessão para a vitória

- HUR

A bíblia não nos dá muitas informações sobre este homem, mas acredito que Hur fosse um auxiliar de Arão, como uma espécie de sacerdote que estava sempre a disposição do sumo sacerdote. Assim Hur deveria estar lá no auto do monte para que lá no campo de batalha Josué e os soldados ganhassem a batalha.

Arão não conseguiria segurar ambos os braços de Moisés da forma que deveria ser feito, e por isso Hur foi chamado a subir no monte e estar ao lado de Moisés de forma prevista.

REPRESENTATIVIDADE DOS PERSONAGENS

Precisamos entender que a bíblia deve ser interpretada sob a visão de que também foi escrita em três linguagens diferentes: a linguagem simbólica, a linguagem literária, e a linguagem figurativa. Assim em cada palavra contida dentro da bíblia certamente Deus está nos falando algo, então quero usar da linguagem figurativa para conjecturar e realizar um paralelo nas figuras de Moisés, Josué, Arão e Hur com presença de Deus no meio de seu povo. Então vejamos.

MOISÉS representa a figura de DEUS, já ARÃO e HUR representam a presença do ESPÍRITO SANTO, em dois tempos, no Velho e no Novo testamento, JOSUÉ é a representatividade do SENHOR JESUS, que veio para lutar e vencer nossa batalha.

O TRÊS SEGREDOS PARA VITÓRIA

Para vencer a batalha precisamos aprender alguns detalhes que farão a diferença em nossas vidas. Ninguém sobrevive sozinho, pois o homem é um ser sociável e por isso convive em família, bairro, cidades, isso é sociedade. Temos a necessidade de convivermos com outras pessoas e interagir com elas.

Estamos aqui em uma mensagem para a igreja e igreja é o mesmo que família e como povo de Deus nós tratamos uns ao outros como irmãos. Moisés sabia que o povo deveria ter vitória sobre os in inimigos e assim ele tratou de usar alguns princípios do caráter de Deus e aplicá-los na batalha. Então veremos agora uma estratégia que devemos usar nas batalhas que nos afrontam dia a dia.

O PRICÍPIO DA HIERARQUIA

Esse princípio é indispensável dentro de um convívio humano. A hierarquia aponta para o líder, que por sua vez fez por merecer a ocupação de seu posto. Assim tal princípio vem organizar as estratégias de comando e organização de uma instituição para que haja crescimento e a sobrevivência seja constante. Vemos que no seio de uma família Deus nos instruiu que o homem é a cabeça, e mesmo em certos grupos animais um se destaca como líder, isto pelas suas qualidades.

O PRINCIPIO DA UNIDADE

Se vivemos em grupos, então cada grupo tem seus objetivos, podendo ser diferentes de grupo para grupo, mas cabe ao líder dar prosseguimento aos trabalhos para que o grupo tenha sucesso. O sucesso do grupo vai depender da unidade entre eles, pois imagine em um grupo familiar o pai provendo o sustento da família e a mãe pondo este sustento para fora, com certeza os mais fracos vão sentir primeiro as consequências da falta da unidade do grupo.

O PRINCIPIO DA FÉ

Havendo o respeito da hierarquia, tendo um cabeça, um líder, que dá ao grupo a devida assistência, e o grupo vivendo em harmonia da unidade, buscando todos o mesmo ideal, temos agora dentro do grupo a fé, que é a credibilidade na certeza daquilo que se espera como que já tenha acontecido. Uma criança não pergunta ao pai ou a sua mãe se haverá alimento amanhã. Isso é fé.

Dentro da ideologia dos três princípios apresentados, vemos o grande Moisés preocupado em dar ao grupo de milhares de pessoas sobre seu comando a segurança da vitória, pois um bom líder sabe que a vida de um grupo não é só de brisas. Então meus amados irmãos, tenhamos nós também a consciência de meditarmos na palavra de Deus e colocarmos em prática tudo o que o Senhor tem falado através do líder, ou seja, dos pastores sérios que sobem nos púlpitos com a preocupação de levar ao grupo de irmãos a verdadeira palavra que salva, transforma e cura, e não a palavra que mostra um enriquecimento dos pastores.

O SEGREDO DE MOISÉS

Eram cerca de 75.000 mil Amalequitas que vinham para tentarem exterminar os Hebreus, uma multidão de homens ferozes e vorazes sedentos de sangue e cheios de ódio no coração, mesmo se motivo algum para isso. Então um sopro no coração de Moisés é percebido, não por outros, mas pelo próprio Moises, que viu naquela batalha o sinal do poder infinito do Eterno Senhor. Mas que sinal, que sopro foi esse?

Quando o aviso de que os Amalequitas vinham contra o povo de Deus Moisés deve ter perguntado onde eles estavam e onde seria o confronto, então alguém diz a Moises que o local da batalha seria o vale de Refidim, e Moisés se alegra com o sinal da vitória, mesmo sabendo que não seria fácil ele tinha a garantia da vitória sobre o povo inimigo. Foi por isso que Moisés subiu no monte com Hur e Arão, para fazer a parte espiritual que cabia a eles, pois o nome Refidim em hebraico significa Sustentáculo.

Isso nos revela que é o Senhor quem sustenta o universo com uma das mãos, também sustentaria o seu povo, o qual tinha feito promessas, e Ele também sustentaria tudo mais, ou seja, as promessas que Deus fez ninguém pode anular. Isso deu a Moisés a certeza que ali o Eterno estaria com eles.

O segredo é saber onde você está! Onde será travada a sua luta! Onde o encontro com o inimigo será inevitável! Pois se souberes onde estás com certeza saberá se Deus está com você ou não. Pois com toda a certeza o Deus de Israel não está no mundo; nas baladas; no álcool; no pecado; na desobediência ou infidelidade, mas está dentro da casa que Ele mesmo a denominou de A CASA DE ORAÇÃO.

CONCLUSÃO
Sem dúvida a bíblia está repleta de batalhas e lutas travadas entre homens e povos, e a isso vejo que há uma similaridade com as nossas vidas que também são cheias de batalhas, mas como verdadeiros cristãos não podemos deixar de acreditar que temos um Deus verdadeiro e justo que ama e zela por seus filhos e que nesse momento está no céu com as mãos levantadas segurando a vara da justiça para que eu e você tenhamos vitória, mas precisamos fazer nossa parte e ter fé que Deus fará a dEle. Não pense você que Deus tenha compromisso com quem não tem compromisso com Ele. Deus só pode defender àqueles que se entregarem suas vidas a Ele. Então se você ainda não entregou sua vida a Ele, o faça agora. E se você está vivendo fora do princípio da Unidade, então está remando para o lado errado e isso te levará para longe de Deus. Quero lhe contar uma pequena história.

"Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas."

“Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, ás células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.”

| Autor: Pr. Alexandre Augusto | Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |

terça-feira, 9 de abril de 2013

CONSEQUENCIAS DAS NOSSAS ESCOLHAS

"Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos." Isaías 53:6
 
 
Exiba Isaías 53_6.jpg na apresentação de slides
 
 
 
Pensamento:
 
As ovelhas comumente se perdem, esquecendo-se o rebanho e o pastor. Perambulam sem destino, pois têm na mente nada mais do que a próxima moita de capim. Não há pensamento em lobos ou profundos precipícios. E muitas vezes nós estamos assim, tão preocupados com os desejos e circunstâncias presentes, que nos tornamos distraídos das consequências de nossas escolhas, e acabamos nos afastando do rebanho. Mas nosso pastor é Jesus, e graças a Sua misericórdia, ele nos alcançou, e nos colocou de volta no caminho.
 
 
 
Oração:
 
Obrigado Deus, porque o Senhor cuida de mim, não só como um pastor cuida de suas ovelhas, mas também como um pai que cuida do seu filho. Ajuda-me a vigiar e orar para que eu não me desvie e não me perca do rebanho.
 
Eu oro em nome de Jesus. 
Amém.



 

Pedido de oração pela igreja perseguida. Oferte ao Senhor 2 minutos de uma oração silenciosa pelos cristãos que não têm liberdade de culto como você:
Palestina (36º)
 
No começo deste ano, uma grande quantidade de Bíblias e outros livros foi distribuída para crianças e jovens. Ore para que Deus fale com eles através de sua Palavra e que isso influencie suas vidas.
Deus o abençoe
Pr. Paulo
 
fonte: Grupo Cristocentro3 - Google

segunda-feira, 8 de abril de 2013

TENTAÇÃO


“No mundo tereis tentações” (João 16:33 parte)

 

AS TENTAÇÕES NÃO SURGEM POR ACASO.

ASSIM COMO DEUS NOS CONHECE, O INIMIGO TAMBEM, MAS OS PROPÓSITOS DELES SÃO OPOSTOS. DEUS VEM PARA NOS EDIFICAR, ENQUANTO QUE O DIABO QUER NOS DESTRUIR.

NAS TENTAÇÕES O DIABO QUER NOS DERRUBAR E NOS AFASTAR DEFINITIVAMENTE DOS MINISTÉRIOS QUE DEUS JÁ NOS CONCEDEU E REVELOU, POIS CASO CONTRÁRIO, QUEM É QUEIMADO E DERROTADO É ELE, O MALIGNO.

AS TENTAÇÕES SURGEM:

·         PRA NOS DESVIAR COMPLETAMENTE DE DEUS E PERDERMOS O REINO DOS CEUS E A ETERNIDADE COM O CRIADOR

·         PRA NOS IMPEDIR DE CUMPRIR AS NOSSOS MINISTÉRIOS QUE DEUS NOS REVELA AQUI NA TERRA

·         PARA TIRAR A NOSSA PAZ, SABEDORIA E EQUILIBRIO

 

POR ONDE ENTRAM AS TENTAÇÕES NA NOSSA VIDA ?

NAS NOSSAS LACUNAS

NOS NOSSOS PONTOS FRACOS

NA NOSSA DESATENÇÃO EM RELACIONAR OS FATOS TENTADORES COM OS PROPÓSITOS DE DEUS EM NOSSOA VIDA

 

 

COMO ELIMINAR AS TENTAÇÕES ?

 

NÃO HÁ TENTAÇÃO MAIOR DO QUE POSSAMOS RESISTIR.

O DIABO ATACA, TRAZENDO-AS, MAS DEUS É PODEROSO PARA NOS AJUDAR A ELIMINA-LAS TOTALMENTE.

 

QUAL É O RESULTADO SE ACEITAMOS AS TENTAÇÕES ?

 

PERDA DO REINO DE DEUS

PERDA DO MINISTÉRIO DIVINO

CONFLITO FAMILIAR

DOENÇAS

CONFUSÃO

POLÊMICA

 

O INIMIGO TAMBEM USA A PALAVRA PRA NO S ENGANAR. ELE NOS LEVA A ENTENDER QUE AQUILO NÃO É TENTAÇÃO, COISA NENHUMA, QUE É UMA COISA DO PASSADO MAL RESOLVIDO QUE VOLTOU A BATER NA NOSSA PORTA HOJE, TANTO TEMPO DEPOIS, PARA SER ASSUMIDA E REOLVIDA...  PURA CONVERSA DE QUEM VEIO PARA NOS ENGANAR, DESTRUIR E DERROTAR.

 

A TENTAÇÃO TAMBEM TRÁS CONFUSÃO E SENTIMENTOS IMPOSSÍVEIS, MAS COMO SE ELES ESTIVESSEM OCORRENDO E FOSSEM REAIS. MAIS UM FRUTO DO MALIGNO PARA DESTRUIR A NOSSA COMUNHÃO COM DEUS.  PURA ARMAÇÃO  DO DIABO !!

 

O ESPIRITO SANTO DE DEUS NOS ABENÇOA, ABRINDO-NOS OS OLHOS PARA ESTAS TENTAÇÕES E NOS CONCEDE SABEDORIA PARA QUE ELIMINEMOS ESTE PERIGO E CONDENAÇÃO ETERNA.

AVALIE BEM O SEU CASO: AMOR, MINISTÉRIOS, PROJETOS, OUTRAS COISAS QUE PRECISAM SER AVALIADAS E O MAL PRECISA SER EXPULSO, PARA FICAR TOTALMENTE LIVRE DAS TENTAÇÕES E TER UMA VIDA ABENÇOADA NOVAMENTE !!

 
EM NOME DE JESUS.
 

MONICA GAZZARRINI

 

“JESUS CRISTO É O SENHOR”

domingo, 7 de abril de 2013

PROMESSAS & PROFECIAS


“Ora Sarai, mulher de Abrão, não lhe dava filhos, e ele tinha uma serva egípcia, cujo nome era Agar. E disse Sarai a Abrão: Eis que o SENHOR me tem impedido de dar à luz; toma, pois, a minha serva; porventura terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sarai.” Gênesis 16:1-2”

(passagem de Abrão e Sara quanto ao filho que Deus lhe prometera e a sugestão de Sara dele ter o filho com a escrava)

 

CONHECER QUILO QUE DEUS TEM RESERVADO PARA CADA UM DE NÓS É VITAL.  UM EXEMPLO BÍBLICO É A VIDA DE ABRAÃO. DEUS PEDIU QUE ELE FOSSE PARA OUTRA TERRA E ASSIM ELE OBEDECEU, MAS QUANDO A PROMESSA FOI TER UM FILHO, SENDO ELE E SARA JÁ IDOSOS, ELE SE DEIXOU LEVAR PELO QUE A ESPOSA LHE FALOU. ABRAÃO NEM SEQUER OROU A DEUS APÓS TER OUVIDO A SUGESTÃO DE SARA E TAMPOUCO RECORDOU DAQUILO QUE DEUS HAVIA LHE FALADO: QUE ABRAO TERIA UM FILHO COM SARA E NÃO COM UMA ESCRAVA...

 

AS PROMESSAS E PROFECIAS FOCAM ESTE TEMA.

 

MAS COMO SABER O QUE DEUS NOS RESERVA ?

ALGUNS OUVEM O QUE LHES DIZEM E ACATAM QUE AQUILO É UMA PROMESSA OU PROFECIA DE DEUS PARA SI. SERÁ QUE ISSO É A ATITUDE CORRETA ?

OUTROS FAZEM AQUILO QUE LHES DIZEM, COMO FEZ ABRAÃO COM SARA QUANTO AO FILHO, PARA CONQUISTAR O QUE DEUS LHES DISSE. SERÁ QUE ESTÁ É A AÇÃO CORRETA ?

CERTAMENTE, NÃO !!!

 

COMO PODEMOS SABER OS PLANOS DE DEUS PARA NÓS, SEM ENGANOS ?

 

AQUELES QUE TÊM MEDO E DEVIDO A ESTE SENTIMENTO, NÃO RECEBERAM O BATISMO NO ESPIRITO SANTO, DIZEM QUE NÃO COMPREENDEM AQUILO QUE DEUS TEM RESERVADO PARA ELES, ENTÃO RECORREM AOS OUTROS PARA SABER. QUAL É O RISCO DE FAZER ASSIM ? FICAMOS SEMPRE DEPENDENTES DAS OUTRAS PESSOAS E JAMAIS TEM UM CONTATO DIRETO COM DEUS. E AS PESSOAS SÃO OSCILANTES, UM DIA ESTÃO A NOSSO FAVOR, OUTRO CONTRA... MAS O PRINCIPAL É QUE O ÚNICO DETENTOR DA VERDADE SUPREMA E ETERNA É DEUS E NÃO NÓS.

 

JESUS NOS GARANTIU QUE NOS CONCEDERIA UM ELO DE LIGAÇÃO COM DEUS NO NOSSO COTIDIANO E QUE SERIAMOS ORIENTADOS NAS DIREÇÕES DE DEUS PARA NÓS.

O ESPIRITO SANTO É ESTE ELO PODEROSO DE LIGAÇÃO E DE COMPREENSÃO DAQUILO QUE DEUS NOS RESERVA.

O ESPIRITO SANTO POSSIBILITA A COMPREENSÃO PESSOAL DE CERTAS PASSAGENS BÍBLICAS A RESPEITO DE TODAS AS ÁREAS.

SEM RECEBER O BATISMO NO ESPIRITO SANTO, PODEMOS ATÉ LER AS SAGRADAS ESCRITURAS, MAS A REVELAÇÃO ESPIRITUAL FICA QUILOMETROS DE DISTANCIA DE NÓS !

 

HÁ POSTURAS DE QUE BASTA OUVIR UMA PREGAÇÃO OU EM UMA CONVERSA PESSOAL COM O PASTOR, SOMENTE DESTA FORMA É QUE DEUS NOS FORNECE PROMESSAS E PROFECIAS. E COM ISTO PESSOAS SE EXIMEM DE LER A PALAVRA E PERMITIR QUE DEUS LHES FALE DIRETAMENTE. ATO CONFUSO E PERIGOSO, POUCO INDICADO PARA QUEM É FIEL A DEUS.

 

UM ROTEIRO PARA OUVIR A DEUS NO SEU DIA A DIA

A SEQUENCIA BÁSICA É:

1)      ACEITAR A JESUS CRISTO COMO ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR

2)      BATISMONAS ÁGUAS E NO ESPIRITO SANTO

3)      ORAÇÕES PEDINDO A DIREÇÃO DE DEUS EM TODAS AS ÁREAS OU EM ASSUNTOS ESPECIFICOS

4)      LEITURA DA PALAVRA DE DEUS

5)      NOVA ORAÇÃO COM O ENTENDIMENTO BÍBLICO OBTIDO APÓS A LEITURA

6)      AÇÕES NECESSÁRIAS PARA REALIZAR AQUILO QUE FOI REVELADO (NADA DE BRAÇOS CRUZADOS, ESPERANDO QUE A REVELAÇÃO VENHA ATÉ VOCÊ. EM VEZ DISSO, FAÇA O QUE VOCÊ OODE E DEIXE DEUS FAZER O RESTANTE)

7)      BENÇÃO RECEBIDA

 

O QUE FOI DESCRITO ACIMA É A ÚNICA FORMA DE TER CONTATO COM AQUILO QUE DEUS TEM DE PROMESSAS, PROFECIAS E DE VIDA PARA CADA UM DE NÓS ?  NÃO !!!

PODE-SE RECEBER PROFESSIAS, PROMESSAS E REVELAÇÕES TBM AO:

·         OUVIR PREGAÇÃO

·         EM SITUAÇÕES DE EMERGENCIA E ACIDENTE, O ANJO DE DEUS PODE VIR E NOS FALAR.

·         CONFIRMAÇÃO DAQUILO QUE DEUS JÁ NOS REVELOU ATRAVÉS DA PALAVRA ATRAVÉS DE CONVERSAS COM PESSOAS, MAS NÃO O INVERSO. 

É IMPORTANTE, CASO ALGUEM VENHA PROFETIZAR ALGO NO SEU OUVIDO, SEJA UM VERSÍCULO, UMA PASSAGEM OU ATÉ MESMO UM SONHO QUE TEVE COM VOCÊ, CONFIRME O QUE TE DISSERAM ATRAVÉS DA LEITURA DA PALAVRA DE DEUS.

 

SÓ O CAMINHO QUE DEUS NOS REVELA É QUE NOS TRÁS FELICIDADE ?

HÁ PROFECIAS E “PROFETADAS”, SENDO QUE O SEGUNDO GRUPO PODE ABALAR A FÉ E AFASTAR MUITOS CRENTE FIEIS DOS CAMINHOS DE DEUS.

POR ESTA RAZÃO É IMPORTANTE NÃO SE BASEAR COM AQUILO QUE AS PESSOAS DIZEM, SEJAM ELAS AMIGOS, PARENTES, PESSOAS CONHECIDAS OU QUE VEMOS UMA SÓ VEZ, ATÉ MESMO PASTORES...

DEUS PODE USAR AS PESSOAS E SITUAÇÕES AO NOSSO REDOR SOMENTE PARA CONFIRMAR AQUILO QUE ELE JÁ NOS MOSTROU.

TOME SEMPRE COMO BASE DA SUA VIDA AS REVELAÇÕES DIRETAS QUE DEUS TE DÁ, SEJA ORANDO, LENDO OU OUVINDO A PALAVRA DE DEUS.

AS PESSOAS SÃO USADAS PARA FALAR A PALAVRA, MAS O ESPIRITO SANTO É QUEM REVELA AQUILO QUE DEUS QUER DA GENTE.

SOMENTE DEUS NOS REVELA OS PLANOS QUE ELE JÁ NOS PREPAROU, ANTES MESMO DA NOSSA EXISTENCIA.

 
EM NOME DE JESUS.
 

MONICA GAZZARRINI

 

“JESUS CRISTO É O SENHOR”

sábado, 6 de abril de 2013

UNÇÃO DE DEUS & REALIZAÇÃO


“No mundo temos aflições e tribulações, mas Jesus Cristo já venceu o mundo por cada um de nós” (João 16:33)

 

UNÇÃO DE DEUS, ÓLEO DO ESPIRITO SANTO QUE RENOVA NOSSO ÂNIMO E NOS FAZ FORTES PARA MANTER OS PÉS NAQUILO QUE SABEMOS QUE DEUS ESPERA E QUE ELE REVELA PELA SUA PALAVRA LIDA, OUVIDA E ORANDO.

SEMPRE QUE HÁ O ENTENDIMENTO SOBRE UM PROJETO QUE DEUS TEM PARA NÓS, O INIMIGO SONDA ONDE E DE QUE JEITO  É QUE ELE PODE ATRAPALHAR: COM FALTA DE DINHEIRO, COM AMIZADES INDEVIDAS, COM TENTAÇÕES,  ENTRE OUTRAS ESTRATÉGIAS PARA NOS AFASTAR TOTALMENTE DOS PROJETOS QUE JÁ NOS FORAM APRESENTADOS PELO CRIADOR E QUE NOS TRARÃO SURPRESAS MARAVILHOSAS.

O PECADO RONDA E FICA A ESPREITA PARA VER ONDE É A LACUNA PELA QUAL ELE PODE ADENTRAR. ASSIM COMO DEUS, O INIMIGO NOS VÊ INTIMAMENTE, MAS, AO CONTRÁRIO DE DEUS, QUE QUER SEMPRE NOS ABENÇOAR O NOSSO OPOSITOR QUER E TRAÇA A NOSSA DERRUBADA, POIS CONSTATA AS NOSAS CARÊNCIAS E NOS CERCA PARA SUPRI-LAS COM SUAS MÃOS IMUNDAS, ISSO TUDO PARA QUE JAMAIS FIQUEMOS E SIGAMOS PLENAMENTE COM DEUS.

 

EXEMPLOS DE ATAQUES DO DIABO:

ATAQUE AFETIVO: SE VOCÊ ESTÁ CARENTE AFETIVAMENTE, É UMA PORTA ABERTA PARA O INIMIGO COLOCAR AMORES PROIBIDOS, TRAIÇÕES, BRIGAS E ABSTINENCIA SEXUAL COMO FORMAS DE NOS AFASTAR DOS PLANOS DE DEUS.

ATAQUE FINANCEIRO: SE VOCÊ ESTÁ CARENTE FINANCEIRAMENTE, É OUTRA PORTA ABERTA PARA A AÇÃO DO DIABO, INTRUDUZINDO OPÇÕES DE NEGÓCIOS ILÍCITOS, CORRUPÇÃO, APROPRIAÇÃO INDEVIDA DE BENS, FALTA DOS BENS E ALIMENTOS NECESSÁRIOS PARA VIVER DIGNAMENTE.

ATAQUE FÍSICO: SE VOCÊ ESTÁ CARENTE NA SAÚDE, É MAIS UMA PORTA ABERTA PARA O DESTRUIDOR, POIS ABALA A NOSSA CONFIANÇA SOMENTE EM DEUS GERANDO TRISTEZA, RECLAMAÇÕES, DEPRESSÃO E TODO TIPO DE CRISE EMOCIONAL EM DECORRENCIA DAS DOENÇAS, BEM COMO AUSENCIA DA ASSISNTENCIA DE MÉDICOS E HOSPITAIS ESPECIALIZADOS NA CURA.

 

O QUE CORTA ESTA AÇÃO DO DIABO EM NOSSAS VIDAS ?

FORTALECIMENTO EM DEUS: CONFIANÇA SOMENTE NO CRIADOR, LEITURA DA PALAVRA DE DEUS, ORAÇÕES PEDINDO ABERTURA DA NOSSA COMPREENSÃO SOBRE AS DIRETRIZES DELE EM NOSSO CAMINHO E REALIZAÇÃO DAS INSTRUÇÕES QUE NOS SÃO CONCEDIDAS POR ELE.

COMPREENSÃO DOS NOSSOS  MINISTÉRIOS E A RESPECTIVA AÇÃO. NÃO FIQUE DE BRAÇOS CRUZADOS ESPERANDO QUE ELE OCORRA: VÁ E FAÇA, POIS VOCÊ JÁ TEM DEUS O PROTEGENDO, ORIENTANDO E AJUDANDO A CADA PASSO. NÃO FIQUE PARADO ESPERANDO, EM VEZ DISSO VÁ, CONQUISTE E REALIZE.

SABEDORIA & CONHECIMENTO: DE NADA ADIANTA SABER O QUE DEUS QUER E SEGUIR EM FRENTE REALIZANDO O QUE É NECESSÁRIO PARA CUMPRIR ESTA META DIVINA. TENÇÃO: EXAMINE BEM OS MOTIVOS QUE O ESTÃO LEVANDO A TAL AÇÃO.  SE VOCÊ CONSTATAR QUE OS MOTIVOS ENVOLVEM ORGULHO, VINGANÇA, MEDO, RAIVA, SOBERBA, RIQUEZA PARA SE EXIBIR, BENS PARA SE MOSTRAR POTENTE E RICO, MORTE DAS PEESOAS QUE TE OFENDEM E PREJUDICAM OU VIDA LONGA SOMENTE PARA DESFRUTAR INUTILMENTE... PARE E REVEJA.  PEÇA SABORIA E CONHECIMENTO NECESSÁRIOS PARA VOCÊ CUMPRIR O MINISTÉRIO QUE DEUS LHE CONCEDE, POIS É A FORMA DIVINA DE NOS CONCEDER ALEGRIAS E REALIZAÇÕES INIMAGINÁVEIS.

EXPULSÃO DAS TENTAÇÕES: CONSCIENCIA DE ONDE E DE QUE FORMA O INIMIGO ESTÁ ATACANDO E A RETIRADA DAS SUAS AÇÕES ATRAVÉS DA DETERMINAÇÃO DA SUA SAÍDA DESTAS ÁREAS E ASSUNTOS. O DIABO É ESPECIALISTA EM NOS TOCAR NAS ÁREAS FRÁGEIS, ASSIM COM FEZ COM O SENHOR JESUS QUANTO A FOME APÓS SEUS 40 DIAS NO DESERTO.

 

 

GRATIDÃO COMPLETA A DEUS:

AS TRIBULAÇÕES & PREOCUAÇÕES DO MUNDO SURGEM NOS NOSSOS DIAS, O PRÓPRIO SENHOR JESUS NOS ALERTOU SOBRE ISTO, MAS ELE TBM DEIXOU CLARO QUE ELE JÁ VENCEU TODOS OS PROBLEMAS POR NÓS !

POR MAIS PRÓXIMAS QUE AS PESSOAS, AMIGOS E PARENTES SEJAM, E POR MAIS QUE LHES RELATEMOS NOSSOS DESEJOS E IRAS, O FATO É QUE O ÚNICO QUE CONHECE OS REAIS SENTIMENTOS PRESENTES A CADA MOMENTO EM NOSSO CORAÇÃO É DEUS.

DEUS NOS AMA E ABENÇOA SEM FIM: RECORDE SEMPRE AS CONQUISTAS E REALIZAÇÕES DE PROJETOS EM SUA VIDA E PARA COM OS SEUS TBM. AGRADEÇA PLENAMENTE PELAS REALIZAÇÕES PRÁTICAS E VISÍVEIS QUE A UNÇÃO DE DEUS LHE PROPORCIONA E CONTINUARÁ LHE CONCEDENDO.

 

EM NOME DE JESUS.

 

MONICA GAZZARRINI

 

“JESUS CRISTO É O SENHOR”

sexta-feira, 5 de abril de 2013

GRATIDÃO: PRÁTICA POR CONHECER E VIVER DEUS TODOS OS DIAS


“Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.”
João 16:31-33

 

EU TENHO DUAS DATAS DE ANIVERSÁRIO:
1.       A DATA DA CERTIDÃO DE NASCIMENTO E
2.       A DATA DE UM ACIDENTE AUTOMOBILISTICO, QUE SEGUNDO A GRAVIDADE DO FATO, A EQUIPE MÉDICA DIZ QUE EU, FISICAMENTE, NASCI DE NOVO. (LEIA OS DETALHES DO ACIDENTE EM http://bencaossemlimites.blogspot.com.br/2010/06/minha-historia-recente.html)
EU COMEMORO AS DUAS DATAS ANUAIS, MAS A SEGUNDA DATA É MAIS TOCANTE PARA MIM, POIS SINTO A GRATIDÃO A DEUS À FLOR DA PELE !!
AGRADEÇO POR ESTAR INTEIRA FISICAMENTE E POR ELE TER-ME CHAMADO PARA O EVANGELHO EM 2004, APÓS UMA BUSCA POR DEUS QUE JÁ DURAVA 25 ANOS !!
AGRADEÇO POR TER SIDO RESSUSCITADA POR JESUS CRISTO, QUE NÃO VI, MAS SENTI O AMOR INCOMPARÁVEL EM  QUE ELE ME DIZIA “VAI, VOLTA PRA LÁ”, POIS A EQUIPE MÉDICA ME DEU SOMENTE 9 HORAS DE VIDA APÓS O ACIDENTE. SÃO EXPERIENCIAS  ESPIRITUAIS COM O SENHOR JESUS QUE JAMAIS ESQUECEREI !!!
AGRADEÇO E CHORO DE ALEGRIA QUANDO FAÇO A RETROSPECTIVA DE FATOS E BENÇÃOS QUE OCORRERAM, OCORREM E CERTAMENTE OCORRERÃO NA MINHA JORNADA.
AGRADEÇO E CHORO DE AMOR QUANDO FUI CUMPRIMENTADA PELO MEU ESPOSO NA SEGUNDA DATA DE ANINVERSÁRIO E ELE, QUE NÃO É CRENTE, POIS CASAMOS EM 1999, ANTES DO MEU PROCESSO DE CONVERSÃO,  VEIO E ME BEIJOU E DISSE QUE EU MERECIA PARABENS POR SER UMA MULHER SÁBIA !!! 
MEU AMADO ESPOSO, NESTA OPORTUNIDADE, RESSALTOU  A COMPRA DO TERRENO ONDE ESTAMOS CONSTRUINDO NOSSA NOVA CASA: NA ÉPOCA, ESTAVAMOS PROCURANDO TERRENO, A LOCALIDADE FOI PESQUISADA, MAS OS VALORES ERAM ASTRONOMICOS E A QUALIDADE NÃO ERA BOA, TIPO TERRENOS RECLINADOS...  AÍ, CIRCULANDO POR ESTE MESMO BAIRRO, ELE VIU UMA PLACA DE VENDA, SUBIMOS A RAMPA DO TERRENO E O ESPIRITO SANTO ME TOCOU QUANDO EU OLHAVA A VISTA PRIVILEGIADA DE UM TERRENO GRANDE, ALTO E PLANO... CHOREI DE ALEGRIA, POIS O ESPIRITO SANTO ME REVELOU QUE O TERRENO ERA NOSSO !! AÍ ELE, RESSABIADO COM O PREÇO, DEVIDO A NOSSAS OUTRAS PESQUISAS NO BAIRRO E OS PREÇO PRA LA DE ALTOS, ME PERGUNTOU: “QUANTO VC  ACHA QUE ESTÃO PEDINDO NESTE TERRENO?”. EU RESPONDI: ELES PEDEM “X” E INSPIRADA NO PODER DO ESPIRITO SANTO DE DEUS, DISSE O VALOR, MUITO ABAIXO DE TODOS OS QUE JÁ HAVIAMOS VISTO, MAS, SEM DÚVIDA,  O MELHOR TERRENO DA REGIÃO !!
APÓS VERMOS O TERRENO, CONVIDEI-O PARA IRMOS COMEMORAR A COMPRA NUMA CHURRASCARIA E ELE LIGOU NA CORRETORA. PASME: O VALOR QUE EU HAVIA DITO, ERA O VALOR DO TERRENO !!!  COMPRAMOS E ESTAMOS CONTRUINDO NOSSA CASA !!
CHORO DE GRATIDÃO A DEUS QUANDO FAÇO UMA RETROSPECTIVA DOS FATOS QUE OCORREM EM MINHA VIDA E PEÇO SEMPRE EM ORAÇÃO PARA VIVER O EVANGELHO NA PRÁTICA DOS MEUS DIAS E É EXATAMENTE O QUE TENHO VIVIDO !!
TEORICAMENTE EU LEIO, CONHEÇO, ORO E APRENDO CADA VEZ MAIS COM A PALAVRA DE DEUS, MAS VE-LA SE CONCRETIZANDO NA PRÁTICA É MARAVILHOSO !!! 
TUDO AQUILO QUE LEIO NA TEORIA E DEUS ME REVELA, GANHA UM FORMATO MUITO ESPECIAL CONFORME VAI ACONTECENDO !!
PARE DE SER “RELIGIOSO”, VIVA DEUS NA PRÁTICA DOS SEUS DIAS, MAS LEMBRE-SE DE SEMPRE AGRADECER AO CRIADOR, COM COMPLETA SINCERIDADE, POIS ELE É O ÚNICO QUE CONHECE  EXATAMENTE O QUE SNETIMOS !!!
 
 
EM NOME DE JESUS.
 
MONICA GAZZARRINI
 
“JESUS CRISTO É O SENHOR”
 

CASAMENTO ENTRE PRIMOS

 
É PERMITIDO CASAMENTO ENTRE PRIMOS? EM DEUT. DIZ QUE DEUS CONDENA AQUELE QUE VER A NUDEZ DE SUA PARENTA. E NO NOVO TESTAMENTO FALA ALGUMA COISA?
 
O texto não é Deuteronômio, mas Levítico 18.6: "Nenhum homem se chegará a qualquer parenta da sua carne para descobrir a sua nudez. Eu sou o SENHOR.”.
 
No capítulo 20.19ss, a Bíblia informa que o termo "parenta" inclui o conceito de "tio" ou "tia".
 
O NT ou em qualquer outro lugar da Bíblia menciona-se explicitamente o casamento entre primos.
 
Agora, a Ciência da Medicina já nos mostrou que o casamento entre parentes consanguíneos é extremamente arriscado do ponto de vista da saúde dos filhos.
 
Então, se o caso em pauta envolve primos de primeiro grau, o melhor é não dar curso aos sentimentos que possam existir entre eles, buscando no Senhor mudança deles, a fim de cada um seguir seu caminho e ser feliz com a pessoa dada por Deus.

fonte: Missionário RR Soares responde (http://www.ongrace.com/portal/?missionario_responde=casamento-entre-primos-13603&busca=1)

segunda-feira, 1 de abril de 2013

A Páscoa no Meio Evangélico

Páscoa! Festa de ressurreição de Jesus!

Como que por unanimidade, muitos fazem essa declaração...
Infelizmente poucos sabem a verdadeira origem dessa festa. Pois, nem é preciso dizer que por parte dos incrédulos, a ignorância os fazem pensar que a Páscoa é a comemoração da ressurreição do Senhor. É uma ignorância alimentada pela tradição.

Mas que dirão daqueles que crêem no Senhor Jesus Cristo, no sangue precioso que Ele derramou na cruz pelos nossos pecados, e que, portanto se entregaram as suas vidas à Ele?


São a esses a quem este trabalho se destina.


A ORIGEM...

Se fôssemos ver a origem da páscoa, isto é, a verdadeira páscoa, que é bíblica, ela se encontra no livro de Êxodo, capítulo 12, onde o Senhor declara uma série de ordenanças ao seu povo, Israel, para ser lembrada à posteridade, e cumprida. Isto é, a páscoa foi instituída por Deus para Israel. E o significado desta festa se encontra no versículo 12, onde se diz o seguinte:

"Porque naquela noite passarei pela terra do Egito, e ferirei todos os primogênitos na terra do Egito, tanto dos homens como dos animais; e sobre todos os deuses do Egito executarei juízos; eu sou o Senhor".


Tem-se aí portanto, o motivo da páscoa: A morte dos primogênitos dos egípcios, e a execução do juízo de Deus sobre todos os deuses egípcios. E em outras passagens, são reforçadas o sentido da Páscoa:

"Quando, pois, tiverdes entrado na terra que o Senhor vos dará, como tem prometido, guardareis este culto. E quando vossos filhos vos perguntarem:


Que quereis dizer com este culto?

Respondereis: Este é o sacrifício da páscoa do Senhor, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriram os Egípcios, e livrou as nossas casas." (Êxodo 12:26,27).

O significado da páscoa também é a da libertação do jugo dos egípcios (Êxodo 12:42): "Esta é uma noite que se deve guardar ao Senhor, porque os tirou da terra do Egito...". Como se vê, o seu significado é bem diverso daquele que o mundo vê: a ressurreição do Senhor Jesus; pois, não existem bases sólidas para tal argumento, visto que a ressurreição foi uma conseqüência da perfeição do Senhor Jesus, uma vez que ele não cometeu nenhum pecado, portanto, não poderia permanecer morto. E também, a garantia da Sua vitória sobre a Morte, fazendo valer assim a Sua promessa de vida eterna, a plena, para todos aqueles que creram e se entregaram a Ele. Mas em nenhuma parte das Escrituras diz que a páscoa é a comemoração da ressurreição do Senhor; nem no Velho, quanto mais no Novo Testamento.


Portanto, ao se tratar de definir um sentido diferente daquilo que Deus estabeleceu para uma festa por Ele ordenada, é o mesmo que estivesse torcendo e distorcendo a Sua Palavra. Sejam quais os motivos apresentados.

E uma das evidências dessa distorção é pelo fato de que a páscoa católica - hoje oficialmente adotada no mundo, inclusive no meio evangélico - jamais deva coincidir com a páscoa judaica. No entanto, isso nem sempre acontece, pois: "O Concílio Eclesiástico de Nicéia (325) reajustou o calendário numa tentativa de evitar a coincidência da Páscoa com o Pessach," (a páscoa judaica)..."o que entretanto vez por outra ainda ocorria" (1). Se apelou inclusive, ao matemático Gauss, para estabelecer uma fórmula simples e prática no cálculo da data da páscoa, visto que todas as festas móveis católicas, dependiam do dia da páscoa (2).


A razão de tudo isso é pelo fato de que o calendário hebraico é lunar, isto é, baseado no ciclo da Lua; enquanto que o calendário dos católicos - o gregoriano - é solar. Trazendo assim complicações no estabelecimento de datas, visto que a páscoa judaica "moveria" dentro do calendário gregoriano, podendo coincidir dessa forma, com a páscoa dos católicos. Principalmente levando em conta de que a páscoa judaica duraria uma semana, tornando mais fácil essa coincidência. E é o que eles não querem. Pois, senão, de outra forma, não teria justificativa, visto que é mais fácil adotar a páscoa dos judeus. Isto é, aparentemente fizeram a questão de não seguir os preceitos bíblicos da páscoa, pois, teriam de respeitar rigorosamente a data, e o motivo da comemoração (e que é bem diferente a da tradição católica, onde a páscoa é a ressurreição, e não a morte do Cordeiro, nem tão pouco era considerado a saída do Egito).

Outra coisa a ser considerada é de que a igreja católica, permitiu a matança dos judeus, nas festas das páscoas, sob uma falsa acusação de que estes usavam o sangue das crianças "cristãs" para a confecção dos pães ázimos (3).


Os pães ázimos - isto é, pães sem fermentos - fazem parte do preceito bíblico para a comemoração da verdadeira páscoa, que é judaica.

Para esse caso, reparamos um odioso anti-semitismo, bem evidente na Idade Média, onde não somente desprezaram os preceitos bíblicos da páscoa, estabelecendo os seus próprios, como também ignoram o sentido dos pães ázimos, dando uma versão pervertida ao povo, que crê cegamente nas suas doutrinas.

O anti-semitismo pode perfeitamente bem explicar todas essa distorções.


PÁSCOA, OU A CEIA DO SENHOR?

O próprio Senhor Jesus, quando instituiu a Ceia do Senhor, se deu no dia da páscoa (Mateus 26:17-19; Marcos 14:12-16; Lucas 22:7-13), e não foi pela Sua ressurreição que Ele a instituiu, e sim, em memorial a Ele, e anunciando a Sua morte, até que Ele venha a nos buscar (I Coríntios 11:26).
 
Isto é, a Ceia do Senhor se deu justamente na páscoa porque, a verdadeira páscoa era Ele (I Coríntios 5:7), que estava preparado para morrer pelos nossos pecados - a de ser crucificado. Por isso que foi chamado de Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo (João 1:29), porque Ele é o Cordeiro a ser sacrificado, a páscoa, para derramar o Seu sangue pelos nossos pecados; pois, sem tal sacrifício, nenhum homem poderia aproximar de Deus, e entrar em comunhão com Ele, ganhando assim a vida eterna.
Razão pelo qual, uma vez feito tal sacrifício, o único verdadeiro e perfeito, deixaria de ter sentido a páscoa, uma vez que o antigo pacto foi consumado. Foi por essa razão que o Senhor Jesus se reuniu com os seus discípulos, para realizar a última páscoa - a válida - e estabelecer o novo pacto, mais abrangente, e debaixo da graça: a Ceia do Senhor.

Ora, se o irmão pretende celebrar a páscoa, ele deverá seguir à risca os mandamentos que Deus deu a Moisés!

Terá de deixar de participar da Ceia do Senhor periodicamente (geralmente mês a mês), pois, a páscoa só se dá por volta dos meses de março/abril de cada ano. Visto que era celebrada no mês de abibe, no dia 14 por diante, e deverá imolar um cordeiro, e comer por sete dias, pães ázimos e ervas amargas...(Êxodo 12:2-8-15).

Não imolando o cordeiro, mesmo assim, teria de ser com pães ázimos, e já terá transgredido a Lei de Deus!

Mas acontece que a páscoa é um mandamento somente para o povo de Israel, e não para os outros povos, quanto mais para a Igreja de Cristo, pois senão teriam de seguir à risca, todos os preceitos que Deus deu a este povo.

É uma celebração exclusiva do povo de israel, pois nós temos em Êxodo 12:3 o seguinte:

"Falai a toda a congregação de Israel..."

É uma festa que deve ser guardada por todos os filhos de Israel (Êxodo 12:47).

E mais, o estrangeiro não deve comer dela (Êxodo 12:43). Se por acaso, um estrangeiro, um gentil, quiser participar da páscoa, deve ser circuncidado (Êxodo 12:43).

Circuncidará um salvo em Cristo Jesus para participar da páscoa?

É estar debaixo da Lei, e não da graça! E tanto pelo fato de estar debaixo da Lei que, caso um homem, filho de Israel, se não comemorou a páscoa, deve ser extirpado do povo de Deus; em outras palavras, executado (Números 9:13). Era portanto, um mandamento severo, um pacto feito entre Deus e Israel, assim como o mandamento de guardar o sábado. Logo, se nós fossemos comemorar a páscoa, nos colocaríamos ao mesmo pé de igualdade com os adventistas do sétimo dia.

A ORIGEM PAGÃ DA PÁSCOA ATUAL

A páscoa que se comemora no dia de hoje, não se assemelha nem um pouco com a páscoa bíblica, e que faz parte da Lei que Deus ordenou a Moisés, e que era destinada a todo o Israel. Pelo contrário, essa páscoa que conhecemos é completamente estranha aos preceitos bíblicos, e que se reveste de outros valores sob o disfarce do cristianismo nominal.

Acima de tudo, o seu paganismo que se demonstra em duas evidências:

O ovo e o coelho, são símbolos que vieram dos antigos povos, como os egípcios e os persas, além de outros. Nesse caso, os ovos eram tingidos, e dados aos amigos, e os chineses as usavam nas festas de renovação da natureza (4). E como peças decorativas pagãs, chegaram a nós, proveniente de regiões como a Ucrânia, sob o nome de pessankas (5).

É rica as simbologias pagãs relacionadas com os ovos. Segundo Cirlot, são emblemas da imortalidade, encontrados nos sepulcros pré-históricos da Rússia e da Suécia. E também é usado como escrita hieroglíficas dos egípcios, considerado como o que é potencial, o princípio da geração, o mistério da vida; sendo usado pelos alquimistas. Enfim, o ovo é o símbolo cósmico na maioria das tradições, desde a Índia até aos druidas celtas (6).

Para os egípcios, o deus Re nasceu de um ovo; para os hindus, Brahma surgiu de um ovo de ouro - Hiranyagarbha - e que depois, com a casca, fez o Universo. Para os chineses, P'an Ku, nasceu de um ovo cósmico (7).

Ele é o símbolo de fertilidade, usado como talismã pelos agricultores. E tem diversas superstições ligadas ao seu uso (8).

Na mitologia grega, os gêmeos Castor e Pólux, nasceram de ovos "botados" (pasmem!) por uma mortal, Leda, quando fora seduzida por Zeus, que lhe apareceu sob a forma de um cisne! (9) O ovo era, na verdade, considerado por diversos pagãos, como a origem dos seres humanos (10).

Quanto ao coelho da páscoa, provém da lebre sagrada da deusa Eastra, uma deusa germânica da primavera (11).

Era ela, a lebre, quem que trazia os ovos; e que em outras regiões, como na Westphalia (Alemanha), tal papel era exercido pela "raposa da páscoa"; ou, na Macedônia (Grécia), por "Paschalia" o espírito do dia (12).

Porém, prevaleceu como símbolo da fertilidade, a lebre (ou o coelho), porque já era conhecida como tal durante muitos anos. E, em várias regiões, a lebre era considerada uma divindade. Ela está relacionada com a deusa lunar Hécate na Grécia; e, além da Eastra, tem-se o equivalente que é a deusa Harek dos germanos, que era acompanhada por lebres (13), consideradas como símbolos da fertilidade, devido à grande capacidade de se reproduzir, e, segundo os anglo-saxões, como também os chineses, associada à Primavera(14).

É interessante notar que a lebre (ou o coelho) é considerado como um animal imundo (Deuteronômio 14:7). E que só recentemente é que a páscoa está sendo comemorada como uma festa em homenagem à primavera, em Israel, (ligada portanto, com os ritos da fertilidade) (15). Isto é, já se tem uma contaminação pagã na páscoa judaica, e que outrora era considerada bíblica. E com muita razão:

A páscoa judaica já há muito tempo deixou de ser bíblica visto que não tem mais eficácia, pois, a verdadeira páscoa - o Senhor Jesus - já foi consumado lá na cruz. Por esse motivo é que Deus permitiu a destruição do Templo de Salomão, cerca de 70 d.C., para que fosse impedido a comemoração da páscoa. Pois, tal comemoração, juntamente com outros preceitos, prenderiam os judeus à Lei, ao antigo pacto, e que deixou de ser válido. Além disso, os sacrifícios de holocausto (que fazem parte da Lei), só poderiam ser realizados no Templo, e não em outro lugar.

Tendo isso em conta: de que a própria páscoa, instituída por Deus, deixou de ser válida; quanto mais não seria anti-bíblica a comemoração da páscoa do mundo, cuja procedência é claramente pagã?

CONCLUSÃO

A páscoa que se comemora atualmente faz parte das chamadas festas cíclicas pagãs, onde se presta grande importância na guarda das datas, dias, meses, etc. E para esse caso, é bom nos lembrarmos da advertência data pelo apóstolo Paulo:

..."agora, porém, que já conheceis a Deus, ou melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais quereis servir?

Guardais dias, e meses, e tempos, e anos"... (Gálatas 4:9-10).

A verdadeira páscoa foi consumada quando o nosso Mestre e Senhor foi crucificado na cruz. Portanto, não tem mais sentido para nós a sua comemoração, visto que não representa sequer o ressurreição de Jesus, e sim, a revitalização de uma festa milenar e pagã de fertilidade.

O nosso alvo é a importância da morte do Senhor Jesus, e devemos nos lembrar disso, até a volta d'Ele, para nos buscar; isto é, devemos lembrar da Sua morte na Ceia do Senhor.

NOTAS:

(1) "PÁSCOA" in Enciclopédia Judaica, v.3, pag.956 (ed.67).
(2) "PÁSCOA" in Enciclopédia Brasileira Globo, v.VIII, sem página.
GAUSS, Karl Friedrich - "um dos grandes expoentes matemáticos de tôda a história" (Barsa, v.6, pag.435, edição de 69).
(3) "PÁSCOA" in Enciclopédia Brasileira Mérito, v.15, pag.45.
Enciclopédia EPB Universal, v.9, pag.2704.
(4) "PÁSCOA" in Enciclopédia Delta Universal, v.11, pag. 6125 (ed.80).
"Páscoa: que significa realmente?" in Jornal da Tarde, 7 de abril de 1982.
(5) "Páscoa Ucraniana" in Shopping News-City News, 28 de março de 1982, pag.9.
"No Brooklin, duas senhoras se preparam para a Páscoa ucraniana" in Gazeta de Santo Amaro, 3 de abril de 1982.
(6) "Ovo" in "Dicionário de Símbolos" de Juan-Eduardo Cirlot, pag. 435.
(7) "Os ovos" in "Homem Mito e Magia" da Ed. Três, v. III, pag.718.
(8) IDEM, ibidem.
(9) IDEM, ibidem.
"LEDA" in Grande Enciclopédia Delta Larousse, v.7, pag.3951 (ed.70).
(10) "Páscoa: que significa realmente?" in Jornal da Tarde, 7 de abril de 1982.
(11) "Os ovos" in "Homem Mito e Magia"...
(12) IDEM, ibidem.
(13) "Lebre" in "Dicionário de Símbolos" de Cirlot, pag. 337.
(14) "Páscoa, comemoração universal" in Shopping News-City News-Jornal da Semana, 26 de março de 1989, pag.43.
(15) "PÁSCOA" in Enciclopédia Universal Gamma, v.8, sem página (ed.84).
| Autor: Antonio Carlos (Zadoque) | Divulgação: estudosgospel.com.br |