Seguidores

COM JESUS É POSSÍVEL SER FELIZ E VENCER TODO DIA

Quantas vezes nos sentimos sem rumo e pensamos não ter com quem contar. Jesus é o nosso melhor amigo.
Quando conhecemos a Jesus e a Ele nos entregamos descobrimos uma vida completamente nova que está
disponível a todas as pessoas.
Este espaço é um convite para conhecer e praticar o que a Palavra de Deus nos ensina durante todos os dias da nossa vida.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

NO AMOR DE DEUS E NA PACIÊNCIA DE CRISTO


"Ora, o Senhor encaminhe o vosso coração no amor de Deus e na paciência de Cristo."  2 Tessalonicenses 3.5

O homem de Deus, ainda que seja muito usado pelo Senhor, precisa de orações. O diabo sabe que, se o fizer desviar do Caminho, não só conseguirá destruí-lo, mas também levará muitas pessoas com ele. Portanto, o melhor que você pode fazer por um servo do Senhor é orar para que ele tenha, no abrir de sua boca, a Palavra certa. Assim, ele cumprirá sua missão com louvor, pois ela se propagará e será glorificada.

Quem faz a obra divina precisa ser livre dos homens perversos. A pessoa que coloca obstáculo a um servo de Deus faz pior do que aquela que deixa um cego cair em um buraco, por exemplo, pois os que ministram a Palavra, principalmente, devem ser tidos em maior honra. A advertência de Jesus para quem fizer tropeçar um pequenino que crê no Senhor é por demais séria (Mc 9.42). Diante disso, não deixe o inimigo usá-lo para que alguém caia em transgressão.

Nem todos que se levantam para derrubar um servo do Senhor conseguem realizar tal feito. O Altíssimo é fiel para confirmar os Seus e guardá-los do maligno (Sl 41.11). No entanto, muitos têm sido usados para levar os ungidos do Senhor às portas do pecado, do desespero e da morte. Se há alguém de quem uma pessoa perdida deve ficar longe para não causar nenhum estrago é o servo de Deus, pois o juízo para ela será severo.

Incluem-se nesta advertência as pessoas que fizeram de tudo para seduzir os que serviam ao Senhor. Aqueles que se venderam ao demônio para colocar tropeço diante dos salvos igualam-se ao cobiçoso profeta Balaão, o qual se vendeu a Balaque, rei dos moabitas, para ensinar os inimigos do povo de Deus a colocar tropeço diante do povo santo. Ele teve sua recompensa (Js 13.22; 2 Pe 2.15), o que mostra, definitivamente, que errar não compensa nunca.

O segredo de ser bem-encaminhado é fazer o que o Senhor lhe tem dito. Os que se desviam da Palavra caem em transgressão e em muito sofrimento. Por que deixar o espírito do erro nos dirigir, se o Espírito Santo é o melhor Guia que temos? A missão do Consolador é nos guiar em toda a verdade. Portanto, jamais dê ouvido ao inimigo, pois ele deseja seu sofrimento. Ora, você foi chamado pelo Senhor para participar da Sua eterna glória (1 Pe 5.10)!

O Espírito Santo é o Único que pode conduzir seu coração ao amor de Deus. Então, você terá tudo de que precisa para viver de modo digno da sua vocação. Não importa a oferta que o maligno lhe propôs, ele é mentiroso, falso e derrotado em tudo. Com ele, você só tem a perder; mas, com o Pai celeste, você ganhará todas as pelejas aqui (Js 23.10) e, por fim, terá o direito de entrar e possuir o Reino que nos está preparado desde o início de tudo (Mt 25.34).


Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Acredite, Não é o Fim. É um Novo Caminho

"Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo" I Rs 19:7

Não é o fim do caminho, ainda que você esteja olhando para todos os lados sem enxergar o chão,mas um abismo bem a frente, sem forças e sem ânimo. O natural nessas horas é entregar-se as circunstâncias tornando-se derrotado; o sobrenatural é olhar para o alto e perceber que não está só, é dar meia volta nesse penhasco e considerar o recomeço. Não é trilhar um caminho de volta, é caminhar sobre um novo fundamento que Deus colocou ali especialmente para você.
O profeta Elias estava em uma situação difícil, chegou a pedir a morte, Deus porém lhe diz: “Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo” I Rs 19:7. Quero te animar a perceber o caos com os olhos criadores do Pai. No começo a terra “era sem forma e vazia” Gn 1:2 e isso bastou para que Ele formasse o Paraíso. Elias estava tão deprimido que o horizonte sobre ele era uma negra cortina, mas Deus diz: “Não é o fim, você precisa reagir, se fortalecer e prosseguir porque tens muita vida pela frente.”

É estranho que seja necessário chegarmos ao extremo da tristeza para descobrirmos quem somos e o quanto Deus nos ama. É maravilhoso saber que as revelações sobre Deus se apresentam para o homem, quando este se reduz a total dependência, reconhecendo sua fraqueza e sua origem. É exatamente quando não se tem força alguma que surge a Verdadeira fonte de sustentação. É quando colocamos nossa confiança no Senhor que Ele estabelece conosco um relacionamento ímpar, fazendo-nos compreender o sentido de todas as coisas.
 
Não é o fim para os que amam, porque através do amor é possível encontrar felicidade no que aparentemente não tem motivo para assim ser. Quem poderia imaginar que no sofrimento da Cruz, do Cristo humilhado, ferido e injustiçado estaria a Redenção da humanidade? Quais foram os olhos que viram na fragilidade do Jesus ferido e ensanguentado a minha e a sua salvação? :” Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e como um de quem escondiam o rosto não fizemos caso algum, mas Ele levou sobre si nossas dores e enfermidades...” Is 53 3,4.

Não faço ode ao sofrimento, mas a superação deste, a redenção, aleluia! Quero te animar a acreditar em Deus com todas as suas forças, ainda que pense que sua força seja pequena, mas ao entregar-mo-nos a Deus, através de Cristo Jesus, somos alimentados. Se faz real em nós a mesma ordem dada a Elias: “Levanta, come e anda porque o caminho é longo”. E esse caminho já não será o mesmo, ainda que enfrentemos as mesmas adversidades, Ele está conosco e isso é tudo. E ai quando se acha que é o fim é apenas o começo. Jesus ressuscitou! E foi quando a morte achou que tinha vencido que foi vencida! “tragada foi a morte da vitória! Onde está, ó morte o teu aguilhão? Onde está, ó inferno a tua vitória? “ I Cor 15:54:55.
Acredite, Deus tem algo novo para os que se entregam ao arrependimento, com coração sem reservas e quebrantamento de ser. Qualquer que seja a circunstância Ele transforma.

Deus o abençoe
 
| Autor: Wilma Rejane |
Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |

SIGNOS. PORQUE ?

Nos dias que correm milhões de pessoas parecem ter deixado de agir como seres racionais. Dois caminhos possíveis ilustram esse rebaixamento do ser humano. Primeiro, não sabem de onde vieram e porque razão estão neste mundo como pessoas. Segundo, sabem mas a sua consciência está cauterizada e tal modo formatada à banalização dos princípios, valores, modelos e referenciais que aceitam até a mais disparatada teoria. Senão, vejamos: O ser humano é um ser superior e foi criado para servir a um propósito do Criador. É um ser superior porque é o único ser que tem raciocínio, constrói pensamentos e fala. Foi dotado destas características que são as do Criador. Quer queiramos quer não é inútil argumentar sobre este tema sem o recurso da Bíblia Sagrada. Assim, no livro de Génesis capítulo 1 verso 26 e 27 lemos:
E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Gênesis 1.26-27
Creio que não haverá dúvidas sobre este texto e concluímos que o ser humano é um ser superior em relação aos outros e, como consequência disso, deve ser o dominador. Fica claro que a restante criação está a um nível inferior e é pelo ser humano dominada. Na hierarquia por Deus estabelecida o ser humano está no topo. A restante criação fica abaixo. O propósito de Deus quando criou o homem não foi apenas para que dominasse a restante criação ou que apenas nascesse, vivesse dezenas de anos e morresse, simplesmente sem mais nada. Não. Deus criou o ser humano em razão da facção de anjos decaídos e seguidores do maligno. Para compensar essa perda Deus criou o ser humano. Portando, o ser humano foi criado para prestar culto, louvar e adorar a Deus e futuramente integrar o reino espiritual.
Posto o assunto desta maneira pergunta-se: que têm a ver os signos com tudo isto? Os signos pertencem a inspiração maligna que Deus abomina. A Palavra de Deus repugna e condena toda a sorte de feitiçaria, astrologia, futurologia e todas as teorias oriundas do ocultismo. Nestas condições é então necessário que se proceda à divisão das águas separando primeiro o que diz Deus na Bíblia e, segundo, o que provém do ocultismo:
 
Primeiro, em Levítico 20:27 lemos
"Quando, pois, algum homem ou mulher em si tiver um espírito de necromancia ou espírito de adivinhação, certamente morrerá; serão apedrejados; o seu sangue será sobre eles" Levítico 20.27
Em Êxodo 22:18 "A feiticeira não deixarás viver" e em Atos 8:11 " e atendiam-no (Simão o mago), porque já desde muito tempo os havia iludido com artes mágicas. Finalmente em Atos 16:16-18:
"E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu". Atos 16.16-18

Segundo, naquela época os gregos davam o nome de Pitonisas a todas as mulheres que tinham a profissão de adivinhas. Creio que os textos nos esclarecem da procedência do tipo de práticas que se inserem nos horóscopos, ou seja oriundos do ocultismo. Estes consistem na observação dos astros, no momento do nascimento de uma criança, pela qual os astrólogos pretendem prognosticar os acontecimentos da sua vida. Recorrem aos signos em que cada uma das figuras representam as doze divisões do Zodíaco (zona da esfera celeste dividida ao meio pela elíptica e que contém as doze constelações, representadas por animais, que o Sol parece percorrer durante um ano) ou seja cada constelação corresponde a cada uma dessas divisões e são utilizados para com eles vaticinar, adivinhar e prever.
Com esta base poderemos compreender melhor a seguinte explicação: o ser humano escolhe os seus modelos e referenciais e com eles constrói o seu modo de vida e segue os padrões em que se revê nesses referenciais. Todos nós temos modelos e referenciais. Uns seguem-nos mais cuidadosamente que outros. Mas de uma maneira ou de outra todas as pessoas os seguem. Por exemplo, os cristãos têm Jesus Cristo como seu referencial e modo de vida, os marxistas têm Carl Marx, os nazis têm Hitler e por aí adiante. São sempre personalidades fora do comum que os seus seguidores consideram superior e dos quais recebem directrizes ou exemplos de conduta. Ainda não li qualquer relato sobre alguém que tenha como referencial ou modelo de vida o mendigo da esquina.
Para iludir e enganar as pessoas o ocultismo reveste-se das mais diversas e subtis estratégias que, quando postas em marcha até têm alguma semelhança com o senso comum ou com a lógica. Estabeleceu o horóscopo cuja simbologia dos signos servem de referencial paras as pessoas que nasceram nos meses que eles representam. Eis aqui a armadilha que a muitos escapa: O ser humano deixa de ter como referência alguém superior a eles e passa a ter como referência, animais e/ou coisas. Isto é, o ser humano passa a ser governado e conduzido por referências de animais ou coisas. Quer isto dizer que se coloca a um nível abaixo dos animais ou de coisas. O seu estatuto de ser humano passa a ser menos reputado do que qualquer besta animal irracional. É colocado abaixo do caranguejo, do touro, do carneiro, do leão, do peixe, etc, para citar alguns exemplos. E se a filosofia não nos engana, tudo isto quer dizer que o ser humano que pratica e segue tais referências está abaixo de todos os irracionais e de coisas. É vergonhoso, aberrante e degradante tal situação. Todos nós constatamos diariamente os seguintes factos que ajudam a nossa compreensão sobre a dimensão e profundidade desta situação: nas revistas para o público feminino está sempre em grande destaque o horóscopo e é invariavelmente a primeira página a ser lida. A pessoa quer saber o que lhe vai acontecer nesse dia ou nessa semana. Lê o que vai de encontro às suas expectativas e fica satisfeita. Deixa-se guiar e conduz a sua vida diária em função do que o está escrito no tal signo da semana. Assume-se como carneiro, caranguejo ou outro animal irracional qualquer. Não é isto estranho e pouco inteligente? Dizer que é um animal ou coisa não sugere subestimar a sua inteligência. No horóscopo chinês há lá porco, cão, serpente, macaco, rato e muitos outros animais. Será possível que um ser inteligente se reveja nesses animais irracionais? Parece-me estultícia. Isto reduz a inteligência do ser humano a zero. Os horóscopos impregnam alguma extra dose de expectativa, para que a curiosidade do ser humano venha a ser um trunfo para o sucesso da estratégia. Com títulos elaborados e muito sugestivos que conduzem o pensamento humano a satisfazer a sua curiosidade, coloca verbos e frases feitas que a pessoa deseja ler e que necessariamente vão de encontro ao que ela sempre quis. É o laço maligno bem montado para amarrar a sua presa. Outro exemplo, é o que se passa em programas de televisão onde as pessoas além de serem chamadas pelos seus nomes próprios e de seres inteligentes, também são chamadas pelos seus signos. O apresentador geralmente chama os concorrentes pelos nomes dos animais irracionais que representam os signos. Fulano tal, carneiro; sicrano caranguejo. Que espectáculo humilhante!
A razão pela qual tudo isto acontece tem a ver com a estratégia satânica de arrebanhar as pessoas que se conotam com esses animais através dos signos, para o seu reino. O maligno que ser adorado e retirar a hipótese do ser humano se reconciliar com Deus. É uma maneira hábil de manter amarrados o maior número de pessoas para que não tenham conhecimento da verdade. "A verdade é bem diferente e é: E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" (Evangelho de S. João 8:32). Se desejar saber do seu futuro tem ao seu dispor a Bíblia Sagrada na qual Deus fala à Sua criação. Porque, pois, procurar no local errado?
Existe um abismo entre o que Deus determina e o que o maligno impinge ao ser humano. Cabe a cada um perceber em que terrenos se move. Se segue os ensinamentos de Jesus Cristo ou se, pelo contrário os de satanás, cujo intuito é arrastar as pessoas a desobedecer a Deus e arrastá-las consigo para a perdição eterna.

Cada qual deverá refletir sobre o assunto e fazer a sua opção.

Autor: Helder Flávio Gomes de Morais
FONTE: http://www.estudosgospel.com.br/estudos/polemicos/signos-porque.html

sábado, 27 de outubro de 2012

O Espírito Santo - O Consolador

João 14.16-31

INTRODUÇÃO

Jesus estava caminhando para a cruz e durante aquele percurso conforta aos seus discípulos falando-lhes sobre a vinda do Espírito Santo.

Podemos esboçar este ensino da seguinte maneira:

- A procedência: o Espírito seria enviado pelo Pai (Jo 14.16, 26; 15.26).
- O tempo em que viria: quando Jesus fosse para o Pai (Jo 16.7; 7.39).
- O cumprimento da promessa: deu-se no Pentecostes (At 2.32-36).
- O local de habitação: não no mundo, mas com os crentes e nos crentes (Jo 14.16-17, 23).
- A duração da habitação: para sempre ou eternamente (Jo 14.16; 16.22).
Além destes aspectos destacados por Jesus, indicaremos ainda os nomes e a missão do Espírito Santo, conforme aparecem no texto.


1. OS NOMES DO ESPIRITO SANTO

Na intimidade que as três pessoas da Trindade mantêm, constatamos o carinho que Jesus Cristo dispensa ao Espírito Santo. Além de chamá-Lo de Espírito Santo, Jesus o chama de o Consolador e o Espírito da Verdade.


1.1. O Consolador

Jesus chama o Espírito de o "Consolador" - Parakletos, no grego (Jo 14.16, 25; 15.26; 16.7). A palavra grega traduzida por "Consolador" ou "Auxiliador" era usada na linguagem jurídica para o advogado de defesa (1 Jo 2.1), isto é, alguém que ajudava ou apoiava um réu. O sentido ganha amplitude, pois o Espírito, assim como Jesus, não apenas foi um advogado, mas uma pessoa que provê encorajamento, conselho, força, entusiasmo, motivação e poder. É comparável ao apoio e o carinho de um pai. Por isso Jesus diz "não vos deixarei órfãos".


A palavra "órfãos" é encontrada exclusivamente neste texto e em Tiago (1.27), e o seu melhor sentido é "destituídos". Era comumente usada para indicar filhos destituídos de seus pais e de tudo aquilo que uma paternidade responsável oferece. Não vos deixarei órfãos! Jesus Cristo não nos deixou: sem amor (Jo 13.1); sem exemplo (Jo 13.15); sem lei (Jo 13.34); sem recompensa (Jo 14.1); sem destino (Jo 14.6); sem serviço (Jo 14.12); sem paz (Jo 14.27); sem esperança (Jo 14.18).

O Espírito é o Consolador, alguém que está conosco e ao nosso lado para nos ajudar. Lucas registra que a Igreja caminhava no conforto do Espírito Santo (At 9.31). No ministério de confortar e encorajar o cristão, o Espírito derrama amor divino no coração (Rm 5.5), testemunha que são filhos de Deus (Rm 8.16), unge com alegria e discernimento (2 Co 1.21), derrama paz e esperança na mente e no coração (Rm 15.13), concede alegria na luta (Rm 14.17), assiste na fraqueza (Rm 8.26), produz a frutificação espiritual (Gl 5.22) e capacita para o serviço (1 Co. 12.11).


1.2. O Espírito da Verdade

Jesus usa outro nome: "o Espírito da Verdade" (Jo 14.17; 16.13). Há um duplo significado: o Espírito é a essência da verdade e quem revela aquilo que é verdadeiro. Por isso João testifica o Espírito Santo é a verdade (1 Jo 5.6).

Ele é o autor divino das Escrituras (2 Pe 1.20-21), a verdade escrita (Jo 17.17); Ele dá conhecimento da verdade salvadora que é Jesus Cristo (Jo8.32,36). Não existe. a possibilidade humana de conhecer as verdades de Deus senão pelo Espírito Santo.

Uma mentira contra o Espírito Santo foi instantaneamente punida com a morte (At.5.1-11).


1.3. O Espírito Santo

Deus é santo ou santíssimo e esta santidade é natural às três pessoas da Trindade (1 Pe 1.16). Jesus qualifica o Espírito de Santo (Jo 14.26). Por que Ele é chamado o Espírito Santo? Primeiro, por causa da sua natureza santa e perfeita (1 Jo 2.20). Segundo, por causa do seu ministério que é o de produzir santidade. "Por que, pois, é Ele chamado santo? Seguramente, a explicação consiste em que é Sua obra especial produzir santidade e ordem em tudo o que Ele faz na aplicação da obra salvadora de Cristo" (Martyn Lloyd-Jones). E o seu ministério é santificar o povo de Deus (SI 51.11; Mt 1.20; Lc 11.13; Rm 1.4).

O pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo não tem perdão! (Mt 12.31-32)


2. AS MISSÕES DO ESPÍRITO SANTO

Jesus apresenta algumas das tarefas que seriam realizadas pelo Espírito Santo junto aos crentes.

Quais são as obras realizadas pelo Espírito Santo?


2.1. Ele ensina e relembra

Disse Jesus aos seus discípulos: "Mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as cousas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito" (Jo 14.26). Jesus promete aos Seus apóstolos que o Espírito trará à memória deles as coisas que Ele tinha dito, e assim, por sua inspiração, eles serão habilitados a escrevê-las e a pregá-las. Temos aqui a ação do Espírito no processo de revelação e inspiração das Escrituras (2 Pe 1.20-21; 1 Co 2.6-16).

O Espírito agirá na mente dos apóstolos para lembrar o que Cristo ensinou.


2.2. Ele dá testemunho de Jesus

"Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim" (Jo 15.26). O Espírito testemunha, testifica, declara, fala bem do Filho confirmando que Ele é o único Salvador e Senhor. Este é o testemunho externo.

Também "o Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus" (Rm 8.16). O Espírito Santo testifica no coração do cristão que ele é filho de Deus, por causa da fé em Jesus Cristo (Jo 1.12; 1 Jo.5.10). Este é o testemunho interno.

Observe novamente que a missão do Espírito está vinculada à obra de Cristo.


2.3. Ele convence o mundo

"Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo" (Jo 16.8).

O verbo "convencer" (elegsei) significa "trazer à luz", "expor", "mostrar", "persuadir", "convicção interior" (Jo 3.20; 8.46; Ef 5.11; Tt 1.9). Há um outro sentido para o verbo que é o de "reprovar", "corrigir", "disciplinar" e "punir" (Mt 18.15; Lc 3.19; 2 Tm 3.16; Hb 12.5; Ap 3.19). O Espírito é o responsável pelo convencimento interno das pessoas quanto ao verdadeiro sentido do pecado, da justiça e do juízo.

A palavra mundo "kosmos" refere-se à humanidade inteira.

A obra do convencimento é tríplice: do pecado, pois somos pecadores por natureza (Rm 3.23); da justiça salvadora que nos é oferecida em Cristo Jesus (Rm 5.1); e do juízo que será o julgamento daqueles que rejeitam a salvação em Jesus (Jo 3.18-19).


2.4. Ele guia a toda a verdade

"Quando vier, porém, o Espirito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade" (Jo 16.13).

O Espírito tem a missão de guiar, liderar e instruir aos homens, em seus corações, sobre o significado de Cristo (At. 8.31). Os homens ouvirão e verão a glória de Cristo, por meio do Espírito (Jo 5.37-38).

Há pessoas ou líderes espirituais que falam fraudulentamente em nome do Espírito, conduzindo pessoas ao erro (Jr 23.15ss). O Espírito jamais nos guiará à mentira ou ao erro. O Espírito nos revela a verdade da nossa natureza caída e nos conduz à verdade santificadora de Deus.


O apóstolo Paulo, no capítulo oito de Romanos, destaca quatro aspectos do ministério do Espírito, no processo de santificação do crente:
- O Espírito domina a nossa carne (Rm 8.5-13)
- O Espírito dá testemunho da nossa posição como filhos de Deus (Rm 8.14-17)
- O Espírito garante ou assegura a nossa herança como herdeiros de Deus (Rm 8.18-25).
- O Espírito nos ajuda a orar convenientemente (Rm 8.26-27).


2.5. Ele glorifica a Cristo

A obra principal do Espírito é glorificar a Cristo. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar (Jo 16.14). Ele revela à alma dos pecadores as riquezas da pessoa de Jesus, de tal maneira, que ninguém pode reconhecer que Jesus é Senhor senão pelo Espírito (1 Co 12.3).

É o Espírito quem produz a vivificação espiritual ou quem aplica a salvação ao indivíduo. O termo "salvação" compreende a vocação eficaz (Mt 9.9), a regeneração ou o novo nascimento (Tt3.5), adoção espiritual (1 Jo 3.1-3), união com Cristo (Jo 15.1-16), conversão (Mt 18.3), arrependimento e fé salvadora (2 Tm 2.25; Ef 2.8), justificação (Rm 5.1) e santificação (1 Pe 1.13-16). Toda esta obra salvadora é realizada pelo Espírito.
 
A obra do Espírito está vinculada à obra de Jesus.
Jesus Cristo nos advertiu que a vida cristã é cheia de lutas e tribulações (Jo 16.1-4). Você. então, não deve esperar o fim das dificuldades e dos problemas, mas o conforto de Deus. Você não está órfão ou destituído de paternidade. Temos o Consolador! O Espírito Santo é o nosso ajudante, conselheiro e defensor.
 

 
| Autor: Pr Josias Moura |
Divulgação: estudogospel.com.br |

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Determinação: Um Ensinamento Bíblico Que Vai Mudar A Sua Vida

Escutamos diversas vezes coisas do gênero “sou bom, faço o bem, ando corretamente, mas levo esta vida complicada” e o pior é que muitos respondem “essa é a vontade de Deus...”, mas será que Deus nos quer doentes, tristes, derrotados, na miséria?? Será que um pai quer isto para o seu filho?? Jesus disse em Mateus 7:11 que não: “Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?.”

Muita gente boa, sincera e honesta está sofrendo porque está lhe faltando é o entendimento prático da palavra de Deus (“O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.” Oséias 4:6).

O Evangelho encerra o poder de Deus e por isso não pode ser igualado às religiões porque é o poder de Deus em ação, curando, libertando, prosperando, dando felicidade plena e verdadeira a todas as pessoas, quer ela seja deste ou daquele credo religioso, ou isento de qualquer vínculo religioso.

Jesus Cristo, a Palavra de Deus, é superior a qualquer uma das religiões instituídas pelos homens.

O Evangelho serve para nos levantar e revestir-nos de santidade, através do conhecimento daquilo que todos nós já somos e já temos há mais de 2.000 anos através de Jesus Cristo.



O que é a determinação?

Ela está descrita em João 14:13, na seguinte promessa do Senhor Jesus: “E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho”. Segundo os estudiosos do idioma grego, a palavra “pedirdes” está mal traduzida, deveria ter sido empregado o termo “determinardes”.

Determinar é fixar, definir, estabelecer, ordenar, decretar, decidir uma situação desfavorável que você quer dar cabo.



Determinar é exigir de quem ?

Obviamente que não é de Deus, porque Ele já nos deu tudo o que diz respeito à vida e à piedade. Tudo já é nosso. E o desejo mais profundo do Pai e que nos saiamos bem em todas as áreas de nossas vidas.

Se você pede a cura a Deus está, no mínimo, 2008 anos atrasado, porque Jesus já levou na cruz do Calvário todas as nossas doenças e dores. O mesmo ocorre quando você fica pedindo a prosperidade, paz, equilíbrio familiar e sentimental, etc...TUDO ISTO, E MUITO MAIS, JESUS JÁ NOS CONCEDEU !

Portanto, determinar não é ordenar nada a Deus, porque Ele é o Senhor e já nos deu tudo, mas é exigir que o diabo tire de nós suas garras e desapareça de nossa vida, de nosso dinheiro, da nossa família, em O nome de Jesus!

A palavra que o diabo não tem nada de bom para nos dar, tampouco é nosso amigo, ele só vem para matar, roubar e destruir (João 10:10). Onde houver algum problema, pode existir uma ação maligna.


Para praticar a palavra de Deus e expulsar o mal é preciso dar a ordem em O nome de Jesus.

O nome de Jesus é o nome que é sobre todo e qualquer nome que há. “Mas (Jesus) esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o SENHOR, para glória de Deus Pai.” Filipenses 2:7 a 11.

O próprio Senhor Jesus nos deu o exemplo determinando a cura da sogra de Pedro. “Ora, levantando-se Jesus da sinagoga, entrou em casa de Simão; e a sogra de Simão estava enferma com muita febre, e rogaram-lhe por ela. E, inclinando-se para ela, repreendeu a febre, e esta a deixou. E ela, levantando-se logo, servia-os.” Marcos 1:29 a 31. Observe que nesta passagem Jesus dá uma bronca na febre (naquele mal que a afligia) e esta abandona a mulher. Logo após ela se levanta e segue vida normal.



Será que nós podemos fazer o mesmo que Jesus fazia?

Definitivamente sim: “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai.” João 14:12

Determinar é ordenar ao mal que o está afligindo que saia da sua vida, em O nome de Jesus.

Quando agimos assim, descobrimos que esse é o modo eficaz de fazer o inimigo obedecer-nos e sair com o seu mal.

Quando ordenamos a saída do mal que nos está incomodando em O nome de Jesus, o poder de Deus entra em ação, realizamos aquilo que desejamos.


A determinação coloca o poder de Deus em ação, liquidando todo o incômodo de vem nos afligindo.

Parece simples e realmente é: ao agirmos por este método indicado na Palavra de Deus, não estamos somente obedecendo ao Senhor, mas também aprendemos, na prática, que essa estratégia realmente funciona.


Ao determinar você realiza a obra de Deus.

Agora que você sabe que é você quem determina, quem fixa os limites, quem diz o que terá ou não, pare de orar chorando, de se lamentar, suplicando que Deus, na Sua bondade, lembre-se de você.
Comece a se alegrar na presença do Altíssimo. Ore, sim, não para mendigar a bênção, mas para agradecer por ela, para dizer ao Senhor quão feliz você se encontra ao saber que tudo o que você determinar Ele mesmo fará por você.
Agora é como se Deus estivesse lhe mostrando as suas reais possibilidades nEle. É exatamente isto que Ele está fazendo. Você é de Deus, recriado em Cristo Jesus para o sucesso, para uma vida plena, para determinar o que quiser e vencer.
Confesse: Posso todas as coisas naquele que me fortalece (Fp 4.13). (*)


Determinar é um desafio para quem crê.

Se você determinar em o Nome de Jesus, você pode estar certo de que a sua ordem não falhará. As palavras de Jesus não poderão passar, ainda que o céu e a terra passem. Veja Mateus 24.35.
Quando agimos sobre a Palavra de Jesus, podemos ter certeza da vitória.
Por mais difícil e desanimadora que a situação possa parecer, usemos a nossa fé e soltemos a declaração do que cremos, determinando o que quisermos. Após termos determinado, podemos descansar, mesmo que os sintomas permaneçam e tudo pareça atestar que não conseguiremos. (*)

Um outro exemplo de pessoa que determinou

Na Bíblia encontramos inúmeros exemplos de pessoas que determinaram, se bem que talvez pouco conhecessem este termo, e foram bem sucedidas. Podemos destacar o caso do apóstolo Paulo na cidade de Listra: E estava assentado em Listra certo varão leso dos pés, coxo desde o ventre de sua mãe, o qual nunca tinha andado. Este ouviu falar Paulo, que, fixando nele os olhos, e vendo que tinha fé para ser curado. Disse em voz alta: Levanta-te direito sobre teus pés. E ele saltou e andou (At 14.8-10).
Como podemos observar, Paulo não orou para que este cidadão fosse curado. Ele determinou a sua cura. (*)

Não perca mais tempo: de nada adianta crer em Jesus, conhecer a Palavra e não colocar a sua fé em ação.

Determine e vença!

São os meus votos.

Em Nome de Jesus.

Mônica Gazzarrini
E-mail: mogazzar@outlook.com

(*) Fonte: Curso Fé – lição nº 1 – Determinação – site: http://www.ongrace.com/cursofe/index.php



"Jesus Cristo é o Senhor"

ESCAPE DO APOCALIPSE DE 2012

"Melhor se precaver"

Quer escapar do fim do mundo em 21 de dezembro? Vá para Alto Paraíso

Município goiano recebe milhares de pessoas que acreditam em profecia maia. Elas confiam que a localidade será menos afetada por catástrofes climáticas

Priscila BessaiG Rio de Janeiro |

PARE DE SENTIR OUTRAS COISAS

"Confio de vós, no Senhor, que nenhuma outra coisa sentireis; mas aquele que vos inquieta, seja ele quem for, sofrerá a condenação."  Gálatas 5.10
 
 
A obra que Jesus realizou no Calvário libertou-nos completamente do pecado. Agora, cumpre a cada um permanecer nessa posição. Evidentemente, o diabo o tentará, pois fará tudo para que você se submeta de novo ao jugo de escravidão dele. No entanto, se você crer e fizer valer os seus direitos em Cristo, o maligno não poderá mais oprimi-lo nem dominá-lo.

Algumas ações podem parecer sem muita importância, como, por exemplo, a circuncisão. No entanto, quem a elas se der em nada mais poderá ser aproveitado por Cristo. Assim acontecerá com quem entoa rezas e executa demais rituais religiosos vazios. É grande estupidez deixar a Verdade e cair no conto dessas práticas infrutíferas, pois por trás delas está a mão do inimigo, constantemente tentando fazer com que você se desligue do Pai.

Ora, quem se afasta da luz cai automaticamente nas trevas. Se você deixar de crer na graça do Senhor, que opera mediante a fé, encontrará tempos difíceis pela frente. Desprezar a Palavra é mais sério do que se imagina. Então, por que deixar a operação divina por nada? Somente a fé atuante, por meio do amor, funciona e tem valor. Ama a Deus quem tem os mandamentos e os guarda (Jo 14.21).

Cuidado com os apelos religiosos. Em si, eles são desprovidos de valor e atrapalham qualquer pessoa que acredita neles. Não troque por nada o que você entende ao ler a Bíblia e ao ouvir a pregação da Palavra. Quando você ouviu a divina voz, iniciou uma corrida que não deve ser parada por motivo algum. Assim é possível agradar a Deus: obedecendo à verdade.

Evite qualquer obstáculo entre você e o cumprimento da Palavra. Não dê espaço em sua vida ao que não vem do Senhor. O apelo religioso não tem origem divina e, por isso, ainda que seja um detalhe, deve ser rejeitado. O que não se iniciou em Deus não surgiu por acaso, mas faz parte de um perigoso plano infernal para lhe tirar a salvação eterna.

Atente ao que Paulo disse. O Espírito Santo o usou quando o apóstolo declarou que confiava que as pessoas não sentiriam nada além do permitido. Somente os registros das Escrituras devem ser aceitos. Portanto, não dê a mínima consideração a novas maneiras de orar, adorar ou crer que, porventura, alguém lhe apresente, tampouco a qualquer outra nova doutrina manhosa, pois isso é lixo da pior espécie.


Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

COM CRISTO NA MONTANHA

Prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. (Fp 3.14)
Uma música infantil diz “Com Cristo no barco tudo vai muito bem...”. Concordo. Mas a vida cristã é mais parecida com a subida de uma montanha. Uma maratona. Uma experiência de novas descobertas, mas também exaustiva.

Será que você já perdeu de vista o alvo da vida cristã, que é a Pessoa de Jesus, e seu caráter formado em nós? Desanimou-se com a maratona de subida, em vez de andar um passo de cada vez? Hb 12.2 nos exorta a continuar olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus.

De tempo em tempos, preciso renovar meu foco no alvo dessa subida. Será que você também esqueceu da razão pela qual continua subindo? Por que vai à igreja? A razão porque assiste os cultos? A razão pela qual existe? A razão pela qual está nesta caminhada chamada “vida cristã”?

Que nunca caiamos no erro da igreja de Éfeso (Ap 2.1-7)—uma igreja dinâmica, cheia de boas obras, perseverança e sã doutrina, e que não suportava falsos mestres—mas que havia abandonado seu primeiro amor. 
Que nesta grande caminhada na montanha chamada “vida cristã” nunca percamos de vista o alvo—JESUS! Que prossigamos para o alvo—um passo de cada vez. Jesus edificará a igreja dEle, e com Cristo na montanha, tudo vai muito bem!

Autor: Artigo recebido por email
FONTE: http://www.estudosgospel.com.br/diversos/reflexoes/com-cristo-na-montanha.html

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

FRASES CÉLEBRES SOBRE A BÍBLIA

Se eu a coloco (a Bíblia) abaixo de todos os livros, ela é a que mantêm todos eles, se eu a coloco no meio dos outros livros, ela é a coração desses livros, e se eu a coloco em cima dos outros livros, ela é a cabeça e autoridade de todos os livros em minha biblioteca.
Rui Barbosa
A Bíblia parece uma orquestra sinfônica, tendo o Espírito Santo como seu maestro; cada instrumento foi trazido voluntária, espontânea e criativamente para tocar suas notas exatamente como o grande maestro queria, embora nenhum dos músicos pudesse ouvir a música como um todo.
J. I. Packer


Um simples cristão com a Bíblia na mão pode dizer que a maioria está errada.
Francis Schaeffer


A Bíblia, toda a Bíblia e nada mais do que a Bíblia, é a religião da igreja de Cristo.
C. H. Spurgeon


A divindade de Cristo é a doutrina-chave das Escrituras. Rejeite-a, e a Bíblia tornar-se-á um amontoado de palavras sem qualquer tema que lhe dê unidade. Aceite-a, e a Bíblia tornarse-á uma revelação compreensível e ordenada de Deus na pessoa de Jesus Cristo.
J. Oswald Sanders


Nossa fé é alimentada pelo que está claro nas Escrituras e testada pelo que é obscuro.
Agostinho


Enquanto outros livros informam e poucos reformam, só este livro transforma.
A. T. Pierson


A Bíblia é uma mina de diamantes, um colar de pérolas, a espada do espírito; um mapa pelo qual o cristão navega para a eternidade; o roteiro pelo qual anda todos os dias; o relógio pelo qual acerta sua vida; a balança com a qual pesa suas ações.
Thomas Watson


O cristão percebe que os dentes do tempo roem todos os livros, menos a Bíblia... Dezenove séculos de experiência a têm provado. Ela passou pelo furor da crítica que nenhum outro volume sofreu; suas verdades espirituais suportaram as chamas e saíram ilesas até do cheiro de queimado.
W. E. Sangster


A Bíblia é uma janela na prisão deste mundo, através da qual podemos olhar para a eternidade.
Timothy Dwight


Quero conhecer uma coisa: o caminho para o céu... O próprio Deus dignou-se a ensinar o caminho... Ele o escreveu em um livro. Oh, dá-me esse livro! A qualquer preço, dá-me o livro de Deus!
John Wesley


O homem que não está preparado para prestar obediência à Palavra de Deus não é capaz nem de ouvi-la corretamente. Por isso as parábolas tornam-se janelas para algumas pessoas e muros para outras.
 
J. Blanchard
Onde a Bíblia não tem voz, não devemos ter ouvidos.
John Trapp

A Bíblia é entre os livros aquilo que Cristo é entre os homens.
Anônimo

A Bíblia, como revelação de Deus, não tem a intenção de nos dar todas as informações que pudéssemos desejar nem de resolver todas as questões com as quais a alma humana vive perplexa, mas a de transmitir o suficiente para ser um guia seguro para o porto do descanso eterno.
Albert Barnes

Encha seu coração e sua mente com a Palavra de Deus. Memorize versículo, de modo que você possa citar a passagem corretamente quando estiver em reuniões ao ar livre ou pregando para alguma pessoa. Ao fazer isso, estará lançando sementes no coração dela, as quais serão germinadas pelo Espírito Santo. Ele será capaz de trazer à sua mente aqueles textos que você memorizou um dia. Você precisa estar ensopado com a palavra de Deus, tão cheio dela que você mesmo seja uma carta viva, conhecida e lida por todos os homens. Os crentes são fortes apenas quando a Palavra de Deus habita neles.
Smith Wigglesworth

Autor: Compilado

terça-feira, 23 de outubro de 2012

VER A DEUS

“Bem aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus”.

Onde Deus está? Onde Ele se Encontra? Essa é a pergunta que intriga a mente dos cientistas que estudam a física quântica; a idéia da exclusão de Deus de suas pesquisas está descartada.

O teísmo virou uma filosofia Jurássica visto que há evidências claras e inequívocas da ação de uma mente cósmica que comanda o universo.
Observe essa declaração do filme , famoso documentário quem somos nós.
“Sabemos o que um observador faz no ponto de vista da física quântica, mas não sabemos quem e o que o observador é na verdade”. Temos tentado encontrar uma resposta. Entramos na mente, usando todos os recursos que temos para acharmos algo que possa ser o observador". " Mas não achamos nada no cérebro. Nada na região do córtex. Nada no subcórtex. Não identificamos um observador lá. Mas mesmo assim temos a sensação de sermos tais observadores, observando o mundo lá fora.Seria esse o observador?

"E por que é tão complicado entender esse mundo louco e estranho de partículas quânticas e o modo como reagem? Esse seria então o observador?Para mim o observador é o espírito que está dentro da nossa roupa biológica. É como o "fantasma na máquina". É a consciência que está dirigindo o veículo e observando os arredores. São uma camada interior da nossa roupa biológica, dotada de todos os tipos de sistemas para captarem assinaturas ao seu redor” (Trechos do filme “quem somos nós”)

A ciência da física quântica esclarece quem enxerga, não são os olhos, mas sim o córtex visual que envia as informações para a memória em que as informações são discernidas naquilo que somos informados.

Nesse caso os olhos funcionam Como a lupa de uma câmera filmadora onde cada segundo o cérebro recebe 4 bilhões de bits de informação por segundo e ele assimila apenas 2000 dessas mensagens.

O que a Bíblia ensina a esse respeito? Existe uma percepção sensorial da consciência que podemos classificar como olhos do coração. O coração na Bíblia é uma palavra que é usada num sentido especifico, tem um significado muito amplo do que aquele órgão que impulsiona sangue possibilitando a vida em todo o nosso corpo. Bem, vamos fazer uma avaliação e definir três palavras que viabilizam a promessa “verão o Deus”.

Nessa assertiva de Jesus, há uma resposta para as perguntas feitas nos escritos de todos os compêndios filosóficos e da religiosidade dos povos. Nas novas descobertas da Física quântica da intrigante e misteriosa pergunta: Onde Deus está?

Onde Ele se Encontra? É a pergunta misteriosa que a ciência moderna quer saber. Como ver Deus. Jesus traduz neste aforismo o verdadeiro sentido de se obter o segredo que desvenda o mistério do universo. Ele diz “Os puros de coração verão a Deus”. Essa bem-aventurança como as demais trazem uma promessa a todos os homens, que trazem dentro de si esse questionamento.

De onde vim? para que estou aqui? e para onde eu vou? Há uma promessa implícita para os limpos de coração; eles encontrarão a resposta dessa pergunta que tanto anseiam. Os limpos de coração verão a Deus.

É óbvio que Deus é espírito e não tem uma forma corpórea, portanto não se trata de “vê-lo” no sentido físico, mas sim ter a percepção espiritual, ou seja, a capacidade de compreender a verdadeira natureza de Deus existir e compreender a ligação dessa vida diretamente a nós criaturas humanas.

Deus criou o universo e especificamente o nosso sistema solar. Entre milhões de galáxias espalhadas pelo universo, somos parte da Via Láctea, (um desses aglomerados pontos luminosos dos céus) nada menos de que 100 bilhões de estrelas.

O sol uma das menores estrelas (centro do nosso sistema solar), O nosso planeta cabe dentro do sol um milhão e trezentos mil vezes. A maior estrela de nossa Galáxia é a Antares com um diâmetro 241 milhões e 350 mil kilometros e cabe dentro dela todo o nosso sistema solar.

Como vê, nosso planeta é apenas um efêmero grão de areia nesse universo criado por Deus. Ver Deus de uma forma física tangente é algo no mínimo insensato, isso porque nem a criação do cosmos nas suas dimensões colossais pode ser compreendida ou vista. O Cosmos é um mistério! quanto mais o Seu criador que está acima das coisas criadas; portanto não se trata de “Vê-lo” como enxergar um ser humano ou um objeto. Se pudéssemos Vê-lo dessa forma, Deus teria que ser limitado.

Vivemos num planeta chamado terra, numa galáxia chamada via Láctea, um aglomerado de estrelas em forma espiral; o céu esta a nossa volta, não é um lugar distante infinito no firmamento, mas algo real que está ao nosso derredor.

Mas se está em nossa volta porque não o percebemos? Estariam nossos olhos vetados para tal conhecimento? Falta percepção fisica para absorver tal revelação, isso que vemos é apenas uma fração diminuta do universo condicionada por nossos hábitos mentais numa dimensão terrena, onde ficamos absorvidos pela matéria e limitados pelo tempo.

Portanto, quando se faz referências ao céu, não se trata dos cosmos físico com milhões de galáxias, mas sim a eternidade que é algo infinito e ilimitado. Nós só conhecemos um período, um ciclo muito diminuto que é a vida física neste invólucro de carne que é o nosso corpo, ao qual estamos condicionados a essa dimensão terrena restrita pelo fator tempo e espaço.

Deus é a mente cósmica universal que não se restringe a matéria nem ao tempo e nem ao espaço. Para Deus não há limitações e nem existem restrições, não há lugar em que Deus não esteja desde as dimensões colossais do universo até os microcosmos; Ele está presente na criação espaçada sem obstruções, presente e ativo, não se imiscuindo nisso, mas acima de tudo superior a matéria.

Nós os seres humanos estamos limitados, pois estamos separados no espaço onde se intercala a criação, por distâncias imensuráveis, seres restritos e limitados e constrangidos pela falta de entendimento que constantemente inibe nossas experiências.

Condicionados e enterrados em nossa agenda temporária, pois o tempo não para e somos desgastados neste processo, como a matéria que compõem o universo e se decompõe pelo desgaste natural. Os céus é a eternidade do Espírito eterno sem cronologia, sem desgastes, sem decadências cujo sentimento maior é o amor sem a mediocridade dos sentimentos mesquinhos fúteis e terrenos. A vida sem essa percepção espiritual da grandeza de Deus se torna inútil pois sem essa percepção o homem apenas vive para morrer, nasce e floresce como a flor seca e murcha.

Não fazer essas avaliações é passar pela vida como um daltônico que só vê em preto e branco sem distinguir a infinidade das cores, sem ouvir os milhares de ritmos e ruídos da natureza, sem degustar os múltiplos sabores, sem sentir os diversos odores das flores e cheiros da natureza e seus derivados.

Toda essa beleza que existe é para ser percebida e absorvida para que haja a percepção espiritual e assim se aperceber da presença do Criador que está nesse cenário vivo, de forma majestosa respira e anuncia as Suas obras. Na teologia, essa falta de percepção é conhecida como a queda do homem, que teve a visão atrofiada sem se aperceber que a vida independente da comunhão como o Criador, leva o homem a uma cegueira espiritual o separando da luz da revelação e o conduzindo para as trevas exteriores, que é a falta de visão espiritual

Portanto, ver Deus, é compreender a vida, absorve-la de uma forma intensa sem deixar se prender em nenhuma prisão emocional, tendo o coração livre sem critérios pré-estabelecidos por imposições de qualquer forma, tendo uma consciência limpa conectada com a mente de Cristo. Jesus disse: ”Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus”.

Nesse sentido, esse aforismo “ver Deus” não se refere a enxergá-lo de uma forma limitada visual, isso porque se assim fosse, Deus seria limitado e Deus é ilimitado. Observe que céu o lugar onde Deus mora, não é algo em algum lugar distante, ele apenas difere em dimensão espiritual, dividido pela linha fina tênue que o separa, pois, carecemos observar mais, sermos mais perceptivos; falta-nos essa visão espiritual, porque nossos olhos (sentidos que nos dão à percepção do mundo físico) são limitados; porque assimilamos condicionamentos mentais temporários somos influenciados por aquilo que vemos, e tudo que percebe a visão está ligada ao tempo, que nunca vai nos permitir compreender a experiência em sua infinidade, porque tudo que foi criado por Deus neste mundo físico é finito e limitado, porém Deus é infinito e ilimitado.

Enxergar com o coração é a percepção espiritual adquirida, Portanto “coração” é a parte psíquica que os psicólogos chamam de subconsciente e que a Biblia denomina do eu interior, onde a informação é assimilada aos pouquinhos. “... Como o homem imagina em seu coração assim ele é” diz o sábio Salomão no seus escritos no livro de Provérbios. Pureza na Bíblia tem um sentido muito amplo, pois abrange uma dimensão universal, não apenas tangente física, mas implica em conhecer a Deus como a única fonte de Poder criativo, sem julgamentos estereotipados de Sua criação.

Faço a seguinte paráfrase dessa bem-aventurança: "Bem-aventurados os que se apercebem da grandeza de Deus e abrem suas mentes, e ouvidos para ver as mensagens de Deus na multiplicidade de Sua criação, aceitam isso em sua mente e não se esconde através de idéias construídas numa esfera mental apenas como uma informação, mas absorve suas verdades no subconsciente e através da meditação contemplação, procura harmonizar suas vontade com as de Deus, viabilizando a construção do caráter moldados pela palavra em seu subconsciente.

Os que assim procedem serão bem aventurados. A beleza desse entendimento é que Deus esta acessível, pois Ele se manifesta de forma direta na obra maior de Sua criação que é o ser humano. Quando adquirimos a consciência de que ver a Deus, significa reconhece-Lo na obra prima de sua criação, veremos Deus nas pessoas. O belo de cada ser humano é sua peculiaridade em ser único. Assim como Deus é único, os homens foram criados à Sua imagem e semelhança, pois não existe um ser humano que tenha existido ou venha a existir que seja idêntico a outro ser humano.

Essa verdade nos leva a uma visão renovada da vida. Expectativas maravilhosas surgem a partir desse conceito, porque passamos a ver Deus em cada semelhante, tirando os olhos do mal, que é a deformação, o avesso, a ausência da luz.

Portanto ser limpo de coração é ver a Deus no próximo, ter a capacidade de entender que Deus não tem lata de lixo no universo, que todo ser humano pode experimentar a graça e a beleza de Jesus Cristo, aprendendo absorver as verdades do evangelho. Nisso está a promessa, “ os limpos de coracao verao aDeus” significa acreditar sempre no ser humano e não criar uma expectativa frustrante com relação as pessoas, pois nesse processo de reconstrução da humanidade, Jesus veio para dar liberdade aos que encontram em trevas espirituais.

Mas só se apercebe disso aqueles que experimentam a pureza do coração. Pare e Pense por um minuto nessa possibilidade de mais um passo na construção da felicidade. Ser limpo de coração é afastar da mente, qualquer tipo de preconceito com outro ser humano. Não existe o feio. Definir entre feio e bonito é tirar conclusões de uma percepção limitada do que vemos de acordo com critérios proprios.

Ser limpo de coração é deixar a beleza de Cristo resplandecer em ti de tal forma que você possa ter os olhos iluminados por Sua infinita graça e ver o belo em tudo que há. Ser limpode coração é ser bem-aventurado. Isso é ver a Deus não por ouvir falar, mas por Te-lo visto com os próprios olhos do coração.
 
Autor: Pedro Almeida
Coordenador Nacional Ministério de Casais da Igreja Quandrangular

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

VENCENDO O SENTIMENTO DE CULPA

E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Mateus 18:3
Acredito fortemente que imprimir sentimento de culpa na mente e no coração humano, é uma poderosa estratégia de Satanás. Ele sabe que os que são dominados por essas coisas, não raro, deixam de se relacionar com Deus de forma plena. Isso acontece também com cristãos! Alguns já foram tão intensos na comunhão com o Pai, na missão de servir, mas por algum motivo, chegaram a cair e desde então, nunca mais foram os mesmos: o fardo da culpa os reduziu a condição de infelicidade.


Somos “bombardeados” pelo dedo do acusador. Ele sabe atacar nossos pontos fracos, sabe que uma vida envolvida pela culpa pode ser mais facilmente dominada. Mas Deus nos deu o maravilhoso dom da graça e em Cristo Jesus somos agradáveis a Ele:” E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade. Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado. Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça.”. Efésios 1:5-7.
 
É claro que devemos nos esforçar e perseverar em fazer a vontade de Deus. Mas se falharmos não seja esse o motivo de permanecermos no chão. O perdão cura dias, meses, anos, vidas inteiras de pecado! Mas o perdão começa em nós. É quando reconhecemos que somos tão falhos quanto qualquer ser humano poderia ser e tão necessitados de Deus que a comunhão é o bem mais precioso a ser preservado. Tem um ditado que diz: “Santo, não é o que nunca se suja, mas o que se lava constantemente”. Esse “lavar” é relacionar-se com Deus, ser sincero com Ele e confessar a culpa na certeza de receber perdão.
Apóstolo Pedro é um exemplo grandioso de fraqueza humana e perdão de Deus. Ele tinha todas as boas intenções possíveis de agradar a Jesus e vendo que se aproximava Sua morte disse-lhe: “Ainda que seja necessário morrer contigo, não te negarei! E todos os discípulos disseram o mesmo” Mt 26:35. Sabemos que Pedro abandonou e negou a Jesus, e esse “fardo” poderia ser motivo de perdição para Pedro. Mas não foi porque Jesus o amou de tal forma que o recolheu novamente em Seus braços para uma vida de liberdade.

No Evangelho de Marcos, quando é relatada a ressurreição de Jesus, lemos que os anjos citaram a Pedro: “ Mas ide, dizei a seus discípulos e a Pedro, que Ele vai adiante de vós para Galileia, ali o verão, como Ele vos disse” Mc 16:7. Pedro deveria estar tão cheio de culpa, infelicidade, se considerando incapaz para exercer o chamado ministerial, que os anjos enfatizam seu nome como a dizer: “Pedro é especial para o Mestre Jesus, digam que Ele o perdoa e o quer com Ele”. É assim que Deus faz conosco, Ele nos quer junto a Ele.

Não raramente ao orar, lembro de quão cruel é um sepultamento: ver uma vida sendo encerrada dentro de um caixão, coberta pelo barro, “Todos são pó e ao pó tornarão” Ec 3: 20. E não haveria Deus de se compadecer de nós sabendo que a vida é um sopro? Em minhas íntimas reflexões cito constantemente o verso do Salmo 115:17; “Os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio”. Por isso, meu Deus me faz louvar em vida. Me mantêm firme em Teus caminhos e se eu pecar me perdoa pois na sepultura, nada mais poderá ser feito.
Deus quer nos abençoar em vida. Enquanto houver vida, haverá louvor. Só há um tipo de ação que a Bíblia cita como imperdoável: o pecado contra O Espírito Santo (Mc 3:29). Ou seja: ser rebelde a voz do Espírito Santo, desprezá-Lo. Somente age contra o Espírito, quem rejeita a graça vinda do sacrifício da cruz que perdoa para uma nova vida, que restaura inteiramente o relacionamento com Deus. Aceite o perdão de Jesus e perdoe àqueles que o maltrataram causando mágoa e sofrimento. Entregue esse fardo a Deus e Ele trará de volta a paz e a alegria ao seu coração.

"Assim como Cristo vos perdoou, perdoai também aos outros" Colossenses 3:13.

Depois que passei a desfrutar do perdão de Deus, não deixo mais a mágoa enraizar em meu coração: "Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo" Efésios 4:26. Jesus nos perdoa e nos capacita a perdoar. Hoje sou mais feliz, inclusive no casamento porque aprendi sobre o valor que tem o perdão na vida a dois. Experimente pedir perdão e também perdoar e se surpreenda com o que Jesus ainda fará.
| Autor: Wilma Rejane | Divulgação: estudosgospel.com.br |

MENTIRA CONTRA O ESPÍRITO SANTO

"E logo caiu aos seus pés e expirou. E, entrando os jovens, acharam-na morta e a sepultaram junto de seu marido." Atos 5.10
 
As pessoas que são de Deus sabem o quanto o Pai luta com elas quando estão sendo tentadas. Ele até permite que sejamos tentados, mas nos dá o escape. O Altíssimo nos assiste em tudo, desde que permitamos isso. Porém, se a pessoa se fechar para Sua voz, ela transgredirá e, então, ficará nas mãos do tentador. Se não houver um arrependimento sincero, quem caiu jamais se levantará (Ez 18.30; At 2.38).

Os que temem o Senhor podem ser conduzidos à beira do abismo, mas, quando estiverem prestes a cair, darão meia-volta. Já os que não têm temor de Deus se deixam levar pelas ofertas malignas e, mesmo debaixo de uma convicção tremenda de que aquilo será sua derrota, praticam o erro. Foi exatamente dessa maneira que Ananias e Safira concluíram o plano diabólico (At 5.1-11). Eles teriam tido um futuro lindo se tivessem sido respeitosos com o Altíssimo.

A tentação deve ser rechaçada de pronto. Do contrário, a pessoa entrará no mundo da paixão, por exemplo, e já não raciocinará direito. Mas, até o último momento, o Espírito Santo a convencerá de que aquele caminho é de morte (Gl 5.17-23; Jo 16.8-11). Ninguém peca ao ser tentado, e sim ao assumir o que o tentador oferece. Seja qual for a tentação que lhe vier, além de não dar atenção a ela, repreenda-a energicamente em Nome de Jesus, firmando-se na Palavra.

O golpe fatal é quando a pessoa nega, diante de Deus, que fez tal coisa. Tanto Ananias quanto sua mulher, Safira, poderiam ter confessado a trama diabólica e receber perdão. Mas, mesmo debaixo da convicção divina, preferiram mentir. Então, o julgamento veio do Céu por intermédio de Pedro.

Jamais minta, pois, além de toda mentira ser do diabo, assumi-la é como receber uma sentença de morte (Ap 22.15).

Quem é de Deus sabe que o melhor é preservar a salvação, e não os bens materiais (Mt 6.19,20), ou evitar passar vergonha pelos sujos atos cometidos. Tudo o que foi feito com a ajuda de Satanás só será aniquilado se for confessado na íntegra. De que adiantou àquele casal ter agido desonestamente com o Senhor? Eles foram desonestos, não por guardarem parte do valor da venda, pois tudo era deles, mas por mentirem ao Espírito, que os convencia do pecado (Jo 16.8).

O pecado contra o Espírito Santo não tem perdão (Mc 3.28,29). Ele pode gerar a morte física instantânea, mas, além disso, redundará na segunda morte – a perdição eterna, a qual será a sina de todos os mentirosos. Então, se você tem transgredido contra alguém, não minta ao Espírito Santo, o qual o tem convencido do erro. Vá, confesse e obtenha o perdão divino.


Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

domingo, 21 de outubro de 2012

O DIA DO SENHOR

Não será um dia comum, um dia terrestre de 24 horas. O Dia do Senhor, de que muito fala a Bíblia, será o período em que Deus banirá da Terra toda a iniqüidade. Começará após o arrebatamento da Igreja e terminará por ocasião do regresso visível de Jesus para julgar as nações, erradicar o mal da face da Terra, destruir o Anticristo e seus exércitos e implantar Seu reino milenar. Vejamos o que a Palavra diz sobre esse Dia:
"O Dia do SENHOR dos Exércitos será contra todo soberbo e altivo, e contra todo o que se exalta, para que seja abatido..."(Is 2.12);
"Pois o Dia do Senhor está perto, e virá como assolação da parte do Todo-Poderoso" (Jl 1.15);
"O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia do Senhor" (Jl 2.31);
"Certamente aquele dia vem; arderá como fornalha "(Ml 4.1);
"Porque vós sabeis muito bem que o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite" (1 Ts 5.2).
 
Esse grande e terrível Dia do Senhor diz respeito aos tempos do fim, à Grande Tribulação, ao Juízo Final, ao julgamento dos ímpios. O arrebatamento da Igreja é chamado de "Dia de Cristo" pelo apóstolo Paulo (Fp 1.6,10). A retirada do povo de Deus da terra faz parte do Plano Divino para a restauração de todas as coisas. Os não arrebatados - os ímpios, os transgressores da lei, os que não quiseram dar ouvidos ao Evangelho; os que se rebelaram contra Deus; os que não aceitaram Jesus como Senhor e Salvador - estes ficarão na terra e experimentarão tempos de muita aflição. A Terra ficará sob o domínio do Anticristo. Nas páginas seguintes serão analisados esses acontecimentos.
Autor: Pastor Airton Evangelista da Costa
 

sábado, 20 de outubro de 2012

UNÇÃO DOS PÉS DE JESUS

A Pecadora Que Ungiu os Pés de Jesus



A passagem é descrita unicamente no Evangelho de Lucas, capitulo 7, versos 36 a 50. Uma mulher sem nome, que entrou para história por ter ungido os pés do Mestre Jesus, enquanto lágrimas desciam de seu rosto, misturando-se ao óleo, ao que ela carinhosamente enxugava com seus cabelos. A tradição diz que essa mulher era Maria Madalena, mas não há comprovação de que realmente seja. Muitos, ainda, dizem que a mulher seria a mesma de Marcos 14:3-9, Mt 28 e João 12-1-8. E por muito tempo, também pensei dessa forma, até estudar cuidadosamente e sem sombra de dúvida, constatar que Maria, irmã de Lázaro que ungiu a cabeça e o corpo de Jesus, em um jantar em Betânia, profetizando sua morte, nada tem a ver com a prostituta arrependida de Lucas 7. A semelhança está no ato de Maria, também ter ungido os pés de Jesus e enxugado com seus cabelos. Quando fez isso, estava em casa de Simão, o leproso, pai de Judas Iscariotes. A mulher , chamada de prostituta, estava em casa de um fariseu, coincidentemente, também chamado de Simão. Se dissermos que as passagens falam da mesma mulher, então estaremos afirmando que Maria, irmã de Lázaro (o ressuscitado) era prostituta, o que não procede.

Mas deixemos a identidade da mulher em oculto, seu nome e sua parentela talvez nem dissesse quem de fato ela era. O encontro que teve com Jesus, esse sim definiu toda sua vida e marcou uma nova identidade. Nem diria “nova identidade”, mas a que se havia perdido, pelas escolhas que fizera, pelos caminhos que andava, enfim pela vida que levava. Ao arrepender-se, ela torna-se aquilo que Deus idealizou para ela. Uma mulher livre, capaz de andar em qualquer lugar de cabeça erguida, de testemunhar sobre ser “nova criatura em Cristo Jesus” II Cor 15:17. Essa mulher disse muito, sem dizer uma palavra! Seus gestos foram capazes de despertar a atenção de Jesus e de fazer com que Ele a recebesse em Seu Reino, dizendo as mesmas palavras que disse a mulher que fora curada do fluxo de sangue: “ A tua fé te salvou, vai em paz”. E esse "salvou" no grego é “sozo”: sarar, preservar, manter seguro, resgatar do perigo. Uma palavrinha tão pequena, com tão grandes significados! Em algumas culturas “sozo” simplesmente se traduz como: “dar uma nova vida”, “trocar o coração”, aleluia! Assim Jesus disse: Vai mulher, estás segura do perigo, livre da morte eterna, sarada, preservada, com nova vida, novo coração! Onde mais encontraríamos tão grande conforto e refrigério?

A pecadora que ungiu os pés de Jesus, adentrou na casa do fariseu Simão sem ser convidada e discreta e silenciosamente se agachou junto aos pés de Jesus. Abriu seu pequeno frasco de alabastro (feito de gesso ou semelhante) e derramou suavemente o óleo sobre a pele de Jesus, espalhou com as mãos e recostou sua cabeça juntinho a Ele, especialmente sua face molhada de lágrimas que caiam incessantemente. E quando já não podia enxugar os pés do mestre , pois mãos e rosto estavam bem molhados, ela usa os cabelos como se fosse um lenço. Que bela cena! Quanta gentileza e amor de Jesus por não se sentir incomodado com a ação. Pelo contrário, Ele compreende perfeitamente a grandeza de cada gesto, o significado de cada lágrima, o deslizar do óleo que simbolizava exatamente o bálsamo curador da alma daquela mulher, outrora tão desprezada e infeliz! Óleo ajuntado sob lágrimas de arrependimento. Jesus estava no coração daquela mulher, que já não era pecadora, pois estava ali, implorando perdão. Suspirando por misericórdia. Ela viu em Jesus o amor que não havia visto em nenhum outro lugar. Cansada de tantos relacionamentos e homens carnais, ela enfim encontrara descanso, um lugar para deixar o pesaroso jugo e seguir em frente.

Fazendo um breve resgate dos costumes da época em Israel, as mesas eram dispostas com três largos sofás ao seu redor. Um dos lados da mesa, ficava livre para que os servos pudessem trafegar com tranquilidade ao servir as refeições . Essa arrumação era herança romana, chamada triclinium. Sendo assim, os pés dos que estavam à mesa, ficavam livres. A mulher, então, pôde sem impedimento chegar aos pés de Jesus. Depois dessa descrição de costumes, fica fácil compreender a passagem: “E estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas e os enxugava com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés e ungia-os com o bálsamo.” Lc 7:38.
 
Vejam, Simão convida Jesus para jantar e não faz para Ele, às honras comuns dedicadas a um convidado.
'Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta com suas lágrimas os regou e com seus cabelos os enxugou. 45- Não me deste ósculo; ela, porém, desde que entrei, não tem cessado de beijar-me os pés. 46- Não me ungiste a cabeça com óleo; mas esta com bálsamo ungiu-me os pés. 47- Por isso te digo: Perdoados lhe são os pecados, que são muitos; porque ela muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama.' - Lucas 7:44 - 47

O fato é que o fariseu ficou incomodado com a presença da mulher, seu modo de tratar Jesus e a não reação Dele. Ela não era digna, será que não percebia isso? Jesus leu os pensamentos maldosos e preconceituosos de Simão, mas o fariseu foi incapaz de saber o que se passava no íntimo da pecadora arrependida. Ninguém compreende tão bem um coração carente e amoroso quanto Jesus. Ninguém sabe julgar perfeitamente e além da aparência, somente Ele! Podemos nos enganar sobre o que seja bom e justo. O fariseu se achava superior a mulher que ungia os pés de Jesus. Ele tinha uma vida social estável, pertencia a elite religiosa local, tinha influência. Aos seus próprios olhos, justo. Mas existia uma diferença essencial entre o fariseu e a pecadora arrependida. Jesus estava sentado à mesa da casa de Simão, quanto à pecadora; Jesus estava em seu coração. Eis a diferença de um cristão para um fariseu: o lugar que cada um reserva para Jesus em suas vidas. O homem, não é justo por si mesmo, mas em Cristo se torna justo: “Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.” Gálatas 2:16.

A mulher amava a Jesus acima de tudo, não teve medo do que iria enfrentar por sua fé. Diz I João 4:18 “ O verdadeiro amor lança fora todo o medo”, acho mesmo que esse versículo pode ser usado com fins impróprios, mas não é esse o caso. Verdadeiramente ele se aplica a situação da pecadora que ungiu os pés de Jesus, ela não teve medo de entrar na casa de Simão sem ser convidada e prestar honras a um homem que tinha certeza ser o Messias Salvador. Ela foi corajosa, mais que isso, ela muito amou. E assim Jesus a descreve para os presentes: “uma mulher que amou por demais porque teve uma grande dívida perdoada” Lucas 7:47. Simão amou pouco a Jesus, e amou demais o mundo. Ele teve receio de tratar Jesus bem demais e ser criticado por seus colegas de religião, ele teve medo de demonstrar amor. E se isso aconteceu, é porque o medo venceu , o amor perdeu. Simão é o típico exemplo de pessoas que confessam ser cristãs por conveniência. Convidam Jesus para suas mesas, mas não O deixam entrar em seus corações e nos demais recintos da casa.

A mulher que ungiu os pés de Jesus, estava visivelmente grata por tudo e prestou - Lhe uma adoração sincera. Os gestos dela, repletos de amor e simplicidade, impressionaram a Jesus muito mais que o jantar de luxo oferecido por Simão. Com um frasco de unguento, ela unge os pés de Jesus. Por que os pés? Já me perguntei tantas vezes, já que a unção sacerdotal era sobre a cabeça. Quem sabe, para retribuir o conforto de andar em um novo Caminho, de não mais pisar os pés em lugares inseguros e escuros. Quem sabe, para proporcionar descanso a Jesus, pelas muitas caminhadas feitas salvando vidas, nas quais ela se incluía. Um descanso que ela experimentava agora. Não nos é dado o valor do unguento, mas certamente foi ajuntado com zelo e guardado com muito cuidado para a ocasião. Que nós também, possamos ter zelo com nosso culto, nosso relacionamento com Deus. Que tenhamos momentos de derramar lágrimas e agradecer com todo o coração por tudo que Jesus é. Que agradar aos homens não seja mais importante em nossas vidas, do que agradar a Deus.

Em Cristo, Aquele que veio para nos salvar.
 

 
| Autor: Wilma Rejane |
Divulgação: EstudosGospel.Com.BR |