Seguidores

COM JESUS É POSSÍVEL SER FELIZ E VENCER TODO DIA

Quantas vezes nos sentimos sem rumo e pensamos não ter com quem contar. Jesus é o nosso melhor amigo.
Quando conhecemos a Jesus e a Ele nos entregamos descobrimos uma vida completamente nova que está
disponível a todas as pessoas.
Este espaço é um convite para conhecer e praticar o que a Palavra de Deus nos ensina durante todos os dias da nossa vida.


ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

Estou abrindo espaço para você que deseja orientação através do e-mail: conhecerdeusnapratica@outlook.com;

que será respondido na publicação no blog zelando a identidade da pessoa que será chamada de amiga.

Com isso as pessoas poderão ter minha orientação e de todos que acompanham o blog, recebendo desta forma maior apoio para resolução de seus problemas.

ESCREVAM !!!!!!!!!!!!!!!!!

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

DOIS ARGUMENTOS IRRECUSÁVEIS

Vivifica-me, ó SENHOR, por amor do teu nome; por amor da tua justiça, tira a minha alma da angústia.” Salmo 143.11



O salmista clamou ao Senhor pela sua vivificação, pois a alma dele desejava ter vida de novo. Ele assim o fez, porque vivia antes do sacrifício de Jesus no Calvário. Hoje, não é preciso clamar por essa bênção, apesar de não ser errado fazer tal pedido. Se o seu espírito está fraco, e você se sente derrotado, não tendo coragem de reagir, determine sua vivificação, pois o homem já foi vivificado quando Jesus recebeu a vida novamente.



Ele orou para que tal obra fosse feita por amor do Nome do Senhor. Ora, fomos investidos da autoridade que foi dada a Ele e, por isso, precisamos apenas determinar e crer que a nossa vivificação ocorrerá por causa desse Nome, que traz glória ao Altíssimo. Agora, a verdade é que, se você viver em comunhão, jamais ficará desligado de Deus. O segredo é guardar o que tem para que ninguém tome sua coroa (Ap 3.11).



Sabemos que fomos feitos por Jesus reis e sacerdotes. Em Nome dEle, devemos reinar sobre as forças do mal que teimam em nos perseguir, oprimir e fazer sofrer. Quem estiver vivificado poderá usar o Nome que é sobre todo o nome e, com isso, não somente obterá vitória, mas também dará a Deus a glória do feito. É promessa de Cristo cumprir a nossa determinação para que o Pai seja glorificado no Filho (Jo 14.13).



O salmista usa a expressão por amor da tua justiça. A justiça de Deus se fez conhecer na obra vicária que Jesus realizou em Sua morte. Ele tomou o nosso lugar e pagou todo o preço que se fazia necessário para que fôssemos resgatados. Quando agimos por amor da justiça de Deus, estamos usando o argumento mais forte que existe para derrotar o inimigo. Por isso, nunca economize autoridade para repreender o tentador.



Não aceite nenhuma opressão, pois o Senhor nos providenciou vida abundante por meio do sacrifício de Seu Filho. Ao executar Seu ato maior de justiça, o Todo-Poderoso colocou sobre Jesus os nossos pecados, e Ele sofreu o peso de toda a nossa culpa. Evite cair em pecado, mas, se isso ocorrer, imediatamente, vá ao trono da graça e pleiteie o perdão, pois Cristo pagou antecipadamente todos os nossos erros. Ele fez mais por nós do que temos aprendido.



Ao reclamar o que lhe pertence por amor da justiça de Deus, você se coloca em uma posição tal que o inimigo não mais conseguirá oprimi-lo, pois a justiça do Senhor entrará em operação com toda a sua força. O inimigo só obedece a quem luta com todas as suas forças, de acordo com o que lhe é revelado na Palavra de Deus.



As informações corretas foram colocadas nas Escrituras para o nosso bem-estar. Com isso, não há por que não ser liberto de qualquer envolvimento diabólico. Seja qual for o incômodo, se você orar agora em o Nome de Jesus e exigir a saída desse mal, ele sairá. Quem age com base na Palavra consegue os mesmos resultados obtidos pelo Mestre aqui na Terra. Seja revestido desse poder e tome posse da sua bênção!



Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

AÇÕES DO INIMIGO NO HOMEM

Pois o inimigo perseguiu a minha alma; abateu-me até ao chão; fez-me habitar na escuridão, como aqueles que morreram há muito. Pelo que o meu espírito se angustia em mim; e o meu coração em mim está desolado.” Salmo 143.3,4



Quando a alma está frustrada, o ânimo desaparece, e a vontade é não fazer mais nada. Sem dúvida, tal pessoa está oprimida pelas forças das trevas. A culpa pode estar nela ou no seu pastor, que, em vez de pregar a Palavra de Deus, enche o povo com palavras vãs (Ef 5.6). Só quem se alimenta do Pão de Deus consegue forças para lutar contra as investidas do inimigo. Sem o alimento verdadeiro, o homem é impotente diante do mal.



O diabo deseja possuir a alma do homem e, para conseguir isso, é capaz de oferecer o que for necessário; porém, como é mentiroso, jamais cumprirá o que promete. Ninguém deve dar crédito a quem é mau por completo. Jesus disse que o inimigo nunca se firmou nem se firmará na verdade (Jo 8.44). Tudo o que sai da boca do tentador é mentira, por isso não se deve dar crédito algum a ele.



Como o texto de Salmos registra, quem der lugar a ele será abatido até ao chão. No entanto, muitas pessoas não percebem que as quedas na moral, na saúde, no casamento, nas finanças já são sinais de que o maligno está dominando a vida delas. É preciso encontrar esses indivíduos e ser firme com elas, falando-lhes a verdade, sem rodeios, e mostrando o que as espera se não se voltarem para o Senhor. Quem é filho de Deus saberá reconhecer o erro e arrepender-se.



Os que acreditam nas mentiras do adversário se tornam esquecidos pelos amigos, abandonados pelos parentes, e o que resta é ressentimento, mágoa e ódio. O maligno mente o tempo todo; para ele, quanto pior for a situação, melhor será para seus intentos. Ele faz com que as pessoas vejam o que não existe, a fim de que criem um mundo mau, de fantasia, o qual as leva à loucura. É necessário parar, voltar-se para o Senhor e não acreditar mais no tentador.



Se o seu espírito está angustiado, se já não tem mais coragem de orar ou buscar a Deus e livrar-se das tentações, tome cuidado, pois sua destruição pode estar mais próxima do que imagina. Os servos do Altíssimo renovam as forças a cada dia. Eles negam a si mesmos, tomam a sua cruz (missão) e, com isso, seguem Jesus (Mt 10.38). Se tem perdido alguma batalha, volte correndo para o Senhor, antes que você perca a guerra!



O coração desolado mostra que a comunhão com o Pai não tem sido cultivada. Não dá para entender o cristão que vive pelos cantos, esquivando-se das pessoas e com todo tipo de ressentimento. A cada dia, temos de nos encher do Santo Espírito e avançar para o prêmio da soberana vocação de Deus (Fp 3.14).



O cristão tem de ser alegre, bem disposto, cheio de planos, sonhos, decidido a conhecer a vontade divina e dar a volta por cima. Não aceite uma vida minguada ou inferior ao propósito de Deus para sua vida. Você tem o direto de comer o melhor desta terra (Is 1.19 – ARA). Tome posse desse direito e viva como filho de Deus!



Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

domingo, 29 de janeiro de 2012

A CAUSA JUSTA QUE DEUS ATENDE

Ouve, SENHOR, a causa justa, atende ao meu clamor, dá ouvidos à minha oração, que procede de lábios não fraudulentos.” Salmo 17.1 – ARA



Davi, rei de Israel, rogou ao Altíssimo que ouvisse seu pedido. Nossas orações precisam ter o mesmo objetivo que o do salmista: alcançar o ouvido do Senhor. A verdade é que, se não fosse para ser atendido, de que adiantaria orar? O fato de o Senhor nos orientar a orarmos prova que Ele deseja responder às nossas petições. Então, por que não clamarmos a fim de recebermos tudo o que Ele revela ser nosso?



Nas Escrituras, vemos que Deus sempre ouviu as pessoas que lhe dirigiam a súplica. No entanto, houve ocasiões em que o clamor de algumas delas não foi atendido. Assim aconteceu com Esaú que, por ter sido profano, ao vender seu direito à primogenitura por um prato de lentilhas, não teve atendido seu pedido de encontrar arrependimento, ainda que, com lágrimas o tivesse buscado (Gn 27.38).



O rei Davi entendeu que o Altíssimo o ouviria, se a causa fosse justa. Então, o Espírito o orientou a escrever isso, para que todos os filhos de Deus soubessem que, sendo justa a causa, eles terão os ouvidos do Senhor abertos para eles. Se a petição que o leva a clamar pela ajuda divina tiver essa qualificação, esteja certo de que o Todo-Poderoso lhe dirá sim, mas, se ela carecer de justiça, você nem precisa orar em prol dela.



Na vida secular, uma causa é justa quando alguém tem seu direito violado. Então, tal pessoa pode entrar com uma ação no Judiciário, e o juiz, depois de examinar os autos e correr o devido processo legal, declarará se o indivíduo tem ou não razão. Se a causa for justa, sem dúvida, aquele que foi desrespeitado terá seu pleito julgado em seu favor. Já quem sabe que não tem direito e insiste no processo poderá ser apenado como litigante de má-fé.



No âmbito espiritual, a causa é justa quando uma pessoa tem a revelação da Palavra. Somente nesse caso, o Senhor poderá atender a tal pedido. Não adianta inventar algo, achar que aquilo deveria ser assim e insistir para que Deus dê a decisão que seu fraco coração deseja. Se o pedido não for legítimo, o Pai nunca lhe dará o sim. Então, antes de decidir fazer a oração, busque entender na Escritura se aquilo lhe é garantido ou não.



Quando alguém rogar ao Altíssimo que o cure, se estiver pautado no que a Bíblia declara, certamente será ouvido. Entretanto, se ele não sabe que Jesus sofreu as doenças que estão no corpo dele – ou se o sabe, não baseia sua oração neste fato –, o Senhor não operará em seu benefício. Assim também acontece com as demais bênçãos que clamamos a Deus.



Algo de grande importância também é não ter os lábios fraudulentos. Quem apresenta seus argumentos com base na mentira constata que eles são ineficazes para fazer o Pai operar. No entanto, quando você fala de acordo com a Palavra, tenha certeza de que é atendido. Os lábios que dizem a verdade agradam sempre ao Senhor.



Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

DEUS ESTÁ PREOCUPADO CONOSCO

VERSÍCULO:

"Desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação." 1 Pedro 2:2



Pensamento:

Sabemos que algo está errado se uma criança estaciona no mesmo lugar no seu crescimento físico e no seu desenvolvimento intelectual.
E isto causa muita preocupação aos pais. Do mesmo modo Deus está preocupado conosco, é por isso que este texto nos lembra que o mesmo acontece na nossa vida espiritual.
Deus não quer que sejamos imaturos! Deus quer que continuemos a crescer.
Nosso Pai quer que ansiemos o que é bom e o que nos edifica.
Então, o que você vai fazer hoje para satisfazer seu apetite espiritual e crescer no Senhor?



Oração:

Poderoso Deus, obrigado por me amar e me salvar.
Realmente quero amadurecer na Sua graça.
Abençoe-me hoje enquanto procuro imitar hábitos santos e me alimento espiritualmente com as coisas que vão me ajudar a crescer.
Eu sei que o crescimento verdadeiro vem somente de Ti, então peço que o Senhor me fortaleça pelo Seu Espírito enquanto eu tento imitar o Seu caráter.
Em nome de Jesus. Amém.


PC


FONTE: Grupo Cristocentro3 - Google

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

QUANDO INVOCAMOS A DEUS, ELE NOS OUVE

VersículoS:

"Então, me invocareis, passareis a orar a mim, e eu vos ouvirei.  Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração." Jeremias 29:12-13



Pensamento:

Quando invocamos a Deus, Ele nos ouve, atende nossos pedidos, perdoa nossos pecados, nos recebe como filhos, nos dá a vida eterna.

Contudo, quando buscamos ao Senhor com todo nosso coração, a experiência é outra !!!

Ao nos entregar totalmente, temos um encontro real com Ele, passamos a ter intimidade com o Pai, intimidade que transforma nossa vida, restaura as feridas, traz luz onde havia escuridão, e alegria no lugar de tristeza.

Se você ainda não foi impactado pelo amor de Deus, entregue-se totalmente a Ele, busque-o com todo seu coração, deseje ter intimidade com o Pai, e certamente sua vida será cheia da graça e do amor de Deus.




Oração:

Pai querido eu agradeço pois o Senhor revela através da Sua palavra, que deseja ter uma vida de intimidade comigo.
Mesmo eu sendo pecador, sendo desobediente, e não merecendo, mesmo assim o Senhor me ama, e provou o Seu amor na cruz.
Eu quero me entregar totalmente e buscar ao Senhor com todo meu coração, para ser cheio do Seu amor e da Sua graça a cada dia mais.
Eu oro em nome de Jesus. Amém.


PC

FONTE: Grupo Cristocentro3 – Google



domingo, 22 de janeiro de 2012

CUIDADO COM A IMPIEDADE

O que usa de engano não ficará dentro da minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos.” Salmo 101.7



A falta de temor ao Senhor é uma das piores impiedades que existem. A pessoa pode ser muito religiosa, considerada exemplo de serva de Deus; contudo, se, no íntimo do seu ser, ela se deixa levar pelas fantasias pecaminosas ou, na hora da tentação, aceita a sugestão do inimigo e peca, terá o destino descrito nessa advertência divina. Sem dúvida, o Altíssimo não permitirá escândalos em Sua casa.



Eli era o sacerdote nos dias em que Ana vivia. Apesar de estéril, ela suplicou a Deus por um filho, e o Altíssimo deu-lhe Samuel, que veio a ser grande profeta (1 Sm 1.11-20). Os filhos de Eli tinham tudo para ser sucessores do pai, mas deixaram-se levar pela tentação e fizeram o que não lhes era permitido. Por isso, pagaram com a própria vida a maldade por eles praticada contra a santidade do ministério (1 Sm 2.12-14; 4.4,11). O Pai, ainda hoje, vigia Sua obra.



Usar de engano é uma das piores provocações que o cristão pode praticar. É quase inconcebível uma pessoa fazer algo errado e tentar manter isso escondido. Ao sair da presença divina, ela traz para o Corpo de Cristo o demônio e, ao esconder tal fato, impede o Espírito de Deus de levá-la ao arrependimento. Ela não será feliz e, ainda que lute muito, seu pecado irá denunciá-lo.



Chegará o dia em que o Senhor tomará uma posição contra essa pessoa, lançando-a fora, como Moisés fez com Miriã, sua irmã, a qual se havia sublevado contra ele. Miriã ficou leprosa e foi detida sete dias fora do arraial, exposta ao perigo. Se não fosse a intercessão do seu irmão, ela teria morrido com aquela terrível doença (Nm 12.1-15). Os transgressores terão um final de vida muito ruim e difícil.



Se o desviado não se converter, não voltar de todo o seu coração em busca do perdão e da restauração, o Altíssimo não poderá fazer mais nada, a não ser, no Juízo Final, quando dará o veredicto que ele merece. O que aconteceu no Antigo Testamento é a lição para aquele que agir de modo igual. O Senhor continua sendo Deus zeloso (Dt 4.24) e não pode conviver com quem obedece ao inimigo.



Onde está Alexandre, o latoeiro, que causou grandes males ao apóstolo Paulo (2 Tm 4.14)? Certamente, ele não se encontra no meio daqueles que serviram a Deus nos dias de Paulo. O que ocorreu com Himeneu e Alexandre, entregues a Satanás para aprenderem a não mais blasfemar (1 Tm 1.20)? Eles não estão onde se encontram os justos.



Não vale a pena trocar sua salvação por uma mentira que o levará a ganhar uns trocados, mas perder-se eternamente. Não se deixe levar pelo adultério, pelas práticas condenadas pelas Escrituras, ou por qualquer outro erro. Deus tem lindos planos para sua vida; por isso, Satanás quer tirá-lo da presença divina. Volte agora!



Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

SUA BÊNÇÃO É SEU DIREITO

"Faze-me justiça, ó Deus, e pleiteia a minha causa contra a gente ímpia; livra-me do homem fraudulento e injusto."  Salmo 43.1



Sem dúvida, o Senhor nos faz um favor muito grande ao nos abençoar, mas a bênção de que precisamos é mais do que isso: ela é nosso direito e foi comprada pelo Senhor Jesus em Sua morte vicária. Não há como ser cancelada ou não ser cumprida na vida de quem crê na Palavra de Deus. Todos deveriam ser ensinados a respeito dessa verdade; assim, teriam a postura certa ao reivindicar aquilo de que necessitam.

O cristão deve entrar na batalha para receber o que é seu, com fé no fato de que o Senhor lhe fará justiça. O Pai celestial Se agrada ao ver os Seus agindo desse modo, pois Seu Filho padeceu a fim de que eles não precisassem sofrer. Cristo levou sobre Si todos os nossos pecados, carregou nossas doenças e sofreu o castigo que nos traz a paz (Is 53.5). Para quem sabe e crê nisso, não há a menor possibilidade de não conseguir sua libertação.

Aquele que possui esse entendimento não vacila no momento de exigir seus direitos, e, com essa fé, o inimigo não mais o oprimirá. O segredo, portanto, é acreditar no que foi realizado em nosso benefício. Ora, o Senhor venceu o diabo e os demônios para que aqueles que cressem em Sua Palavra fossem completamente libertos das investidas do maligno. Todo o que crê no que declara a Escritura desfruta de liberdade completa.
Agora, note: além de fazer-lhe justiça, o Criador deseja pleitear sua causa, como fazem os bons advogados em favor dos seus clientes nos tribunais. Será que você perderia alguma causa, se Deus o defendesse em qualquer juízo? Claro que não. Pois bem, Ele requererá seu direito no verdadeiro tribunal do Universo, que é o Trono da verdade.

As forças que não querem seu bem-estar são ímpias e, por isso, jamais se firmarão na verdade. Os demônios sabem que já perderam a batalha; então, não tenha medo, pois o Todo-Poderoso não somente deseja a sua libertação completa, como também pleiteará em seu favor, o que, em outras palavras, significa: lutará para lhe dar a libertação de que você precisa. Saiba que seu direito não será usurpado nem suprimido.

O diabo, com suas fraudes e injustiças, não terá sucesso contra os servos do Altíssimo, pois Jesus já o derrotou. Por outro lado, Deus tem prazer em livrar todos os que confiam em Sua Palavra e a Ele clamam pelo livramento. Agora mesmo, o Pai está em batalha em seu favor, e, dessa maneira, você não será derrotado, pois Ele lhe fará justiça.

Diante de declarações como esta da divina Palavra, devemos entrar em qualquer batalha sabendo que sairemos vencedores. Não há a mínima hipótese de aquele que tem o Senhor lutando ao seu lado seja derrotado. Louve o Criador pelo que Ele declara a seu respeito, pois é isso o que o Pai fará se você tão somente crer nEle.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

QUANDO DEUS NÃO QUER PERDOAR

E, na verdade, conforme o mandado do SENHOR, assim sucedeu a Judá, que o tirou de diante da sua face, por causa dos pecados de Manassés, conforme tudo quanto fizera, como também por causa do sangue inocente que derramou, enchendo a Jerusalém de sangue inocente; por isso, o SENHOR não o quis perdoar.” 2 Reis 24.3,4



Depois de Ezequias morrer, o reino de Judá conheceu uma porção de reis nada bons, com exceção de Josias, o qual agiu sabiamente. Manassés, filho de Ezequias, que o sucedeu, foi um dos mais perversos reis daquela nação. Tendo sucedido ao temente Ezequias, esperava-se dele um comportamento igual, mas ele agiu como um dos piores ímpios daquela terra.



Manassés foi completamente avesso ao Senhor, amando a idolatria implantada pela casa de Acabe em Israel; desse modo, manchou o povo de Judá com terríveis obras para afrontar o Deus vivo e santo (2 Rs 21.2,3). Por isso, ainda nos dias de Manassés, Deus disse que o preço a ser pago seria a destruição do povo de Jerusalém, a capital (2 Rs 21.10-16). Como são loucas e tolas as pessoas que afrontam o Senhor.



Seu péssimo exemplo contaminou toda a nação, a ponto de a Palavra declarar que eles fizeram pior do que as nações que habitaram Canaã, antes da chegada dos filhos de Israel (2 Rs 21.11). Por isso, teriam de pagar um preço bem caro pela desídia com respeito às instruções do Senhor. Não será diferente em relação às pessoas que, após terem sido salvas, iluminadas, deixaram o Altíssimo para seguir o caminho do erro.



Amom, que sucedeu a Manassés, também seguiu o exemplo de seu pai e, procedeu do mesmo modo, até que Joaquim foi colocado por Neco como rei de Judá. Embora eles fossem o povo de Deus, o Senhor não pôde perdoar-lhes pecados tão infames. Quando a situação chega ao ponto em que Deus – que é amor – não pode perdoar, nada mais pode ser feito (Hb 6.4-6; 10.26-31). Cuidado para que, por causa do desleixo com relação às coisas santas, isso venha a acontecer com você.



Não somos responsáveis pela tentação, mas, quando deixamos que ela se torne parte da nossa vida e alegramo-nos com ela, fazendo o que o diabo no oferece, passamos a ser responsáveis. No entanto, antes da queda, o Espírito de Deus tenta convencer-nos do pecado, mostra-nos o quanto temos errado e Se esforça para não nos deixar cair. Se não Lhe atendemos e insistimos na transgressão, o castigo será inevitável.



Não obstante Manassés ter obtido o favor do Senhor, isso não foi suficiente para que a decisão fosse anulada. Ele fora levado amarrado para a Babilônia, mas se arrependeu e buscou o favor divino. Então, Deus fez com que o monarca babilônico o devolvesse ao seu reino, mas, mesmo assim, a sentença divina pelas suas más obras não foi cancelada (2 Cr 33.11,13).



Não devemos ofender o Espírito de Deus. Se você tem caído em tentação, busque o quanto antes o perdão e, tendo-o alcançado, esforce-se para não mais voltar ao erro.



Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A SUTILEZA DO HOMEM MAU

Tinha, pois, Josafá riquezas e glória em abundância e aparentou-se com Acabe. E, ao cabo de alguns anos, foi ter com Acabe, a Samaria; e Acabe matou ovelhas e bois em abundância, para ele e para o povo que vinha com ele, e o persuadiu a subir com ele a Ramote-Gileade.” 2 Crônicas 18.1,2



Todo cuidado com o homem mau é pouco, pois ele sabe usar certos meios para conseguir seus intentos, e quem não estiver firmado na Rocha poderá cair em seus “contos”. Esse homem não tem outro propósito a não ser satisfazer os próprios desejos, e não lhe importa se isso trará sofrimento a outrem. É importante, então, fugir dele e de sua lábia, pois, se não houver o temor de Deus em seu coração, certamente ele o enganará.

Apesar de ser homem de Deus, Josafá caiu nas manhas de Acabe, o que quase lhe acarretou a morte e, depois, a perdição de seu filho primogênito. Só o fato de darmos atenção à conversa da pessoa que não tem o menor apreço pelo Senhor demonstra que já estamos nas mãos dela. O ímpio não tem misericórdia de ninguém, e, quando alguém não mais se fizer útil para o homem mau, este o descartará sem piedade.



Não sabemos ao certo se foram as riquezas e a glória em abundância que fizeram Josafá aparentar-se com Acabe. Ora, é preciso discernir o que provém ou não do Senhor. Muitas pessoas tomam decisões erradas, ou não muito boas, por se interessarem por aquilo que o ímpio tem a oferecer. Quem serve a Deus deve sempre caminhar de acordo com o que diz a Palavra. Os servos do Altíssimo jamais devem ter vontade própria, mas cumprir a vontade divina.



O golpe final de Acabe foi com a festa que ele deu a Josafá e aos que com ele estavam. Ainda hoje, o diabo usa desse meio para iludir quem não está firmado na Palavra. Cuidado! Não caia na conversa de quem não ama o Pai celestial, pois, se esse indivíduo não ama quem, de fato, merece ser amado, ele terá alguma afeição por você? Os presentes dados por quem não serve a Deus têm a capacidade de cegar os que confiam nEle.



Diante desse fato, o melhor a fazer é estar em comunhão com o Senhor e não se deixar levar pelas “festas” que o povo do mundo sabe preparar para ter o nosso “sim”. Essas coisas são como investimento que os ímpios fazem para conseguir a realização de seus desejos. Nossas festas devem sempre ser como aquelas que estão na Bíblia. Elas têm de ser feitas para os cegos, mudos, surdos e aleijados, pessoas que não têm com o que retribuir.



Quem deu o “sim” para Jesus não deve aceitar nenhuma proposta que venha de quem não O ama, pois, certamente, será laço. O que o mundo pode oferecer para alegrar a pessoa que já conhece a verdadeira alegria? Pelo contrário, os cristãos têm muito a dar aos perdidos, e, para isso, é necessário que os filhos de Deus estejam firmes na fé, a fim de que não achem o pecado prazeroso.



Somente os que perseverarem até o fim serão salvos (Mt 24.13). O fato de ter sucesso não significa estar no caminho verdadeiro; sendo assim, vigie e ore para não entrar em tentação.



Em Cristo, com amor,



R. R. Soares

sábado, 14 de janeiro de 2012

TRÊS SEGREDOS PARA A MULTIPLICAÇÃO.

Para meditar.

Mateus 25:14 - Porque é assim como um homem que, ausentando-se do país, chamou os seus servos e lhes entregou os seus bens:
15 - a um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade; e seguiu viagem.
16 - O que recebera cinco talentos foi imediatamente negociar com eles, e ganhou outros cinco;
17 - da mesma sorte, o que recebera dois ganhou outros dois;
18 - mas o que recebera um foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.
19 - Ora, depois de muito tempo veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.
20 - Então chegando o que recebera cinco talentos, apresentou-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei.
22 - Chegando também o que recebera dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis aqui outros dois que ganhei.
24 - Chegando por fim o que recebera um talento, disse: Senhor, eu te conhecia, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste, e recolhes onde não joeiraste;
25 - e, atemorizado, fui esconder na terra o teu talento; eis aqui tens o que é teu.


Três segredos para a multiplicação.

Primeiro - Não esconder, não enterrar. Manifestar o que Deus te deu.

Segundo - Não se compare, viva a multiplicação. Vc é único, exclusivo e especial.

Terceiro - O inimigo do melhor é o está bom. Não tenha limites.


Tenha um final de semana maravilhoso.


Deus é fiel.

Paulo




quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

O QUE PODE ESTAR FALTANDO A VOCÊ?

Cobria-me de justiça, e ela me servia de veste; como manto e diadema era o meu juízo.” Jó 29.14


Jó custou a descobrir o que fez com que o maligno ganhasse permissão para atacá-lo. De início, esse servo de Deus não entendia por que aquilo estava acontecendo em sua vida; aliás, até achava que tal infortúnio era obra divina. Só quem se aproxima verdadeiramente do Senhor entende a razão das coisas que lhe sucedem. Sem a luz do Altíssimo, não conseguiremos ver, de fato, o que está por trás de todas as situações e por que elas ocorrem.

Como todo homem, Jó tentou justificar-se. Aparentemente, não havia explicação para o que lhe aconteceu. Em nossa vida, ocorre o mesmo. Mas, se buscarmos em Deus essas razões, Ele nos mostrará. Há situações que serão reveladas a nós somente no Juízo. No entanto, a verdade é que a maldição sem causa não se cumpre. No caso de Jó, ele temia que Deus não o guardasse e, por isso, exatamente por isso, o maligno conseguiu a permissão.

Jó fazia o que era certo: cobria-se de justiça. Se você também fizer isso, mas deixar alguma tentação entrar em seu viver, ainda que seja um simples medo de que, um dia, você seja atingido, a seta maligna encontrará a porta aberta. Veja se há vezes em que, por algum motivo, você tem tido um pensamento imundo, ou deixado um desejo proibido dar-lhe algum prazer! Isso dá chance para o inimigo entrar.

Esse homem de Deus afirmou que a justiça lhe servia de veste, e isso é algo bom a fazer, porque quem se veste da justiça divina não fica desguarnecido. Contudo, volto a insistir: se abrigar alguma tentação em seu interior, ainda que seja a que causa medo de que alguma coisa ruim possa suceder-lhe, você estará deixando o caminho livre e, por ele, o maligno entrará. O único meio de ser protegido é assumir tudo o que a Palavra de Deus lhe diz.

Não temos de nos esforçar além do que nos é revelado pelo Senhor. Ser religioso e “matar-se” para conseguir o aplauso dos homens não ninguém leva a lugar algum nem o guarda dos ataques infernais. Ainda que, como manto e diadema seja o seu julgar, só mesmo o respeito completo ao que é revelado irá guardá-lo dos tropeços.

Jó deixou o temor entrar em seu coração e, por isso, sofreu. O que você tem permitido existir em seu interior? Cuidado! Se a porta estiver aberta, o maligno entrará. Não sabemos por quanto tempo Jó temeu. Talvez tenha sido desde o início do seu sucesso e, quem sabe, isso até o tenha levado a procurar Deus. O certo é não brincar com a tentação. Se houver algo proibido pela Palavra tentando você, livre-se disso agora!

Veja se o diabo tem encontrado alguma brecha para atuar em sua vida, mas não se considere uma pessoa fraca, achando que, por isso, determinadas coisas existem em você. Neste instante, fale com o Senhor em oração, confesse-Lhe seu erro e não aceite nada que venha do inferno. Tenha a certeza de que, se você resistir ao acusador ou às suas tentações, ele fugirá de você (Tg 4.7). Isso é algo que está assegurado na Palavra a respeito de todo filho de Deus. Aproprie-se dessa promessa e verifique se não é isso que lhe está faltando!


Em Cristo, com amor,


R. R. Soares

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

CUIDADO COM OS HOMENS ABOMINÁVEIS

Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados e descaiais da vossa firmeza.

2 Pedro 3.17

A passagem bíblica mostra que o Criador avisa dos perigos que surgirão durante a nossa caminhada de fé – situações de grande risco, as quais poderão enganar os escolhidos. É por essa razão que devemos ficar alerta. O que o inferno tem planejado para lançar sobre a humanidade será tão imenso, que o Senhor já nos adverte, em várias partes da Bíblia, sobre aquilo com que teremos de conviver em um futuro próximo. Então, muito do que hoje é vergonhoso, nos dias vindouros, não somente será tolerado, mas também considerado absolutamente normal.

O Senhor Jesus disse que os escândalos são inevitáveis e advertiu sobre o que acontecerá com aqueles por intermédio dos quais vierem os escândalos, dizendo que teria sido melhor amarrar uma pedra de moinho ao pescoço e lançar-se ao mar (Lc 17.1,2). Assim, os que estão aprovando leis de permissividade, por exemplo, que provocam grande indignação, terão um castigo muito severo, uma vez que, a fim de ganhar votos, fecham os olhos para o dano que isso pode causar aos fracos de mente, os quais, influenciados, acabam por aprová-las.

Nós, cristãos, somos avisados pela Palavra Eterna que situações como essa sobrevirão à humanidade. Por isso, devemos tomar as devidas precauções, não nos esquecendo de que, para este mundo louco, não há solução fora de Cristo. A vida terrena para os piedosos ficará cada vez mais difícil, a ponto de o Senhor perguntar, em Lucas 18.8b, se, no momento da Sua volta, encontrará fé na Terra.

Até mesmo os servos de Deus que, no passado, foram fiéis têm-se vendido ao inimigo nos dias atuais. Ora, se não vigiarmos, não haverá desculpas para dar no Último Dia, visto que já fomos avisados. Logo, não importa o que as pessoas dizem, ou se alguns líderes cristãos se rendem aos “modernismos”, pois não haverá complacência para aqueles que, visando obter lucro – financeiro ou outro –, afrouxam a sã Doutrina. Temos de ficar de prontidão, a fim de não permitirmos que as propostas do maligno nos tirem da posição de defensores da justiça divina.

O apóstolo Pedro fala sobre guardar-se de pessoas que estão a serviço do império das trevas, embora se considerem servas de Deus. Se o foram no passado, isso já não importa, pois, se decaíram, já não mais servem ao Altíssimo. Segundo a linguagem bíblica, trata-se de homens abomináveis, os quais se têm especializado no engano e, com a astúcia de Satanás, trazem novidades que levam muitos a se distanciarem da Verdade, abraçando a mentira com os seus erros.

Em razão disso, muitos têm sido arrebatados, vivendo como se Deus não existisse e como se não houvesse o Dia do acerto de contas. Assim, o que lhes interessa é apenas seu próprio bem-estar a fim de satisfazer os desejos carnais. Esses já estão condenados ao suplício eterno. Portanto, tenha cuidado para não ser enganado junto com eles. O arrebatamento citado por Pedro não é aquele que os fiéis a Deus provarão; trata-se de ser arrebatado por meio do engano, que ocorre quando alguém deixa os caminhos divinos.

A consequência disso é que existem muitas pessoas que, hoje, não são mais firmes na fé. Elas já não oram como no passado, não creem na Palavra e, quando são atacadas pelas forças do mal, não conseguem resistir, pois já decaíram da firmeza espiritual que tinham no Senhor. Deus quer ver firme todo aquele que nEle crê. Por isso, não aceite que o engano desses homens abomináveis o corrompa. Guarde aquilo que você já tem aprendido nas Escrituras e não se deixe levar pelas “novidades” que têm destruído para sempre a vida de muitos.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

OS MAUS DESEJOS VOLTAM

Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância; mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver.” 1 Pedro 1.14,15



Só existe uma maneira de agradar ao Senhor: ser obediente a Ele, e a obra do novo nascimento nos deu condições de obedecer a todos os mandamentos divinos. Os versículos acima nos aconselham a não nos conformarmos com os desejos desenfreados que antes nos dominavam. Definitivamente, somos libertos para dizer não às investidas do inimigo, e, se agirmos assim, teremos o prazer de provar as maravilhas da bondade do nosso Deus.



É preciso dizer a toda pessoa que nasceu de novo, mas caiu em tentação, que nela está o poder capaz de fazê-la levantar da queda, confessar seu erro e voltar a viver em santidade. Muitos que se afastaram do Pai acham que, por terem cedido aos desejos do diabo e se sujado na lama do pecado, não há mais oportunidade de voltarem para o Senhor e receberem o perdão, o que não é verdade.



No entanto, é preciso ter cuidado com os antigos desejos, pois, quando você deu ouvidos à Palavra de Deus, eles foram expulsos. Não importa se isso ocorreu há 5, 10 ou 50 anos. Se eles não encontrarem descanso nos lugares desertos em que andam, tentarão voltar para a “antiga casa” e, caso ela esteja vazia, varrida e adornada, trarão mais sete demônios piores que eles (Lc 11.24-26).



Não se conforme com a volta das tentações, visto que, por trás delas estão os espíritos do engano, os quais já foram senhores do seu querer e, se voltarem agora, irão levá-lo à derrota completa. Entenda que o diabo não está satisfeito com a sorte que você alcançou em Cristo, por isso ele tudo fará para lhe roubar essa bênção. Com Deus, você é um perigo para o inimigo, o qual se esforçará o máximo para dominá-lo de novo.



Os demônios o oprimiam quando você estava no tempo da ignorância, mas, hoje, você é luz em Deus e, como tal, deve viver para desfrutar da vida abundante que o Senhor veio trazer (Jo 10.10b). Então, compete-lhe não se deixar levar pelas mentiras. Mas, se o diabo conseguir tê-lo nas mãos de novo, sua vida se tornará um verdadeiro inferno.



É hora de tomar a mais sábia das decisões; afinal, o mundo passa, e seus prazeres também. Entretanto, quem fizer a vontade divina viverá para sempre. Sem dúvida, buscar a santidade é muito melhor do que continuar no erro; este, inevitavelmente, levará para a perdição quem o praticar. Então, por que trocar o Céu pelo Inferno?



Deus o chamou para viver com Ele (1 Ts 2.12), sendo assim, reflita: existe privilégio maior do que esse? Contudo, isso somente é possível se você se santificar, pois o Senhor é santo (1 Pe 1.16). Diante dessa verdade, decida com quem viverá: com o diabo, perdendo-se para sempre, ou com Cristo nos Céus, desfrutando da glória celestial?



Em Cristo, com amor,



R. R. Soares


domingo, 1 de janeiro de 2012

CHAMADOS FILHOS DE DEUS

Vede quão grande caridade nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso, o mundo não nos conhece, porque não conhece a ele.” 1 João 3.1



A mente humana jamais conseguirá entender o amor de Deus. É mais fácil uma formiguinha aprender a fabricar uma nave espacial para ser enviada a outros planetas do que o homem entender plenamente esse sentimento. Porém, para nos tornarmos membros da família divina, o Senhor demonstrou um grande amor. Isso revela o quanto o ser humano estava distante dEle e o que o Altíssimo fez a fim de trazê-lo para Seu Reino.

O fato de sermos chamados filhos de Deus tem em si uma importância muito grande, pois fomos tirados do reino das trevas (1 Pe 2.9). Hoje, o diabo não tem domínio algum sobre nós, por isso não pode obrigar-nos a fazer o que ele deseja. O melhor é que podemos desfrutar da companhia do Senhor e participar de Sua natureza. Não somos apenas pecadores perdoados, mas, sim, filhos na total acepção da palavra (Jo 1.12).

O filho é herdeiro natural e sucessor de tudo o que seu pai possui. Logo, seria bom entendermos que não estamos somente buscando as operações celestiais, mas também somos participantes da natureza divina. Então, não temos de ficar mendigando para receber alguma coisa do Senhor; devemos, sim, ser firmes na fé e, uma vez tendo feito conhecido diante dEle as nossas necessidades, crer que elas serão supridas.

Na parábola do filho pródigo, percebe-se que aquele que permaneceu na casa paterna era mais pródigo do que o desperdiçador dos recursos do pai. Quando seu irmão voltou para casa e foi recebido com um banquete, o mais velho ficou irado. Ele indignou-se pelo fato de o pai nunca ter demonstrado preocupação em oferecer-lhe uma festa, e o pai, boquiaberto, disse-lhe que tudo aquilo também pertencia a ele (Lc 15.25-31).

Há muita gente na condição de filho desperdiçador dos recursos do Senhor. Deixar de usar o poder de Deus, clamar por seus direitos em Cristo e desfrutar daquilo que o Altíssimo possui é desperdiçar sua herança em Jesus. Por que sofrer, se o poder de Deus pode operar em seu favor, exterminando o que há de errado em sua vida? Agora mesmo, caso você tenha alguma necessidade, fale com o Pai e creia na vitória.

O fato de muitos não nos prestigiarem e, em alguns casos, até nos perseguirem ocorre por não estarmos vivendo a plenitude do Evangelho. Paulo disse que o Evangelho é o poder de Deus (Rm 1.16; 1 Co 1.18); não é religião, doutrina de homens, nem um conjunto de regras para fazer você viver afastado do que é bom. Ele é o poder divino para santificá-lo e, ao mesmo tempo, levá-lo a usufruir de uma vida abundante.

Quanto mais pessoas passarem a conhecer o Evangelho, mais reconhecidos seremos e melhor viveremos. Então, vamos dar testemunho da Verdade com fatos e provas. Com isso, levaremos muitas pessoas à salvação, a qual é a vontade do Senhor para todos.


Em Cristo, com amor,


R. R. Soares